Brasil

25 de janeiro de 2017 11:52

Grafite de artista na Av. 23 de Maio é pichado com imagem de Doria

Painel era um dos poucos que tinham sido preservados pela Prefeitura nos muros da avenida

O grafite do muralista Eduardo Kobra na Avenida 23 de Maio, na Zona Sul de São Paulo, foi pichado na manhã desta quarta-feira (25) e teve uma caricatura do prefeito João Doria inserida no painel.

A obra de Kobra era uma das oito que a Prefeitura de São Paulo tinha preservado nos muros da 23 de maio por considerar que estava em bom estado de conservação. Na pichação, Doria aparece em caricatura pintando o muro com um rolo de tinta, em referência à polêmica sobre os murais da avenida. No fim de semana, parte deles foi removida pela Prefeitura, que cobriu tudo de cinza.

Em contato com o jornalista César Tralli, Kobra disse que ficou muito triste e que acredita que deve tirar o mural dele e dos demais que sobraram, e que tem que ter um critério igual para todos os artistas.

Mais pichações

Na terça-feira (24), os muros da 23 de Maio que tinham sido pintados pela Prefeitura foram pichados com o nome de Dória. Também foi feita uma pichação contra o presidente Michel Temer.

No final da tarde, funcionários da Prefeitura pintaram novamente o muro, apagando as pichações.

Na segunda-feira (23), uma parede que tinha grafites na avenida amanheceu com manchas coloridas.

As marcas feitas em diferentes cores seriam um protesto contra a cruzada que o prefeito João Doria faz contra as pichações e alguns grafites na capital e lembram as manchas que já foram feitas em monumentos como a estátua de Borba Gato e o Monumento às Bandeiras.

As manchas apareceram em uma parede perto do Viaduto Tutoia, na Vila Mariana. No total, haviam sido pintados 15 mil metros quadrados de paredes com grafite nos últimos anos na avenida, fazendo da 23 de Maio o maior mural a céu aberto da América Latina.

Manchas coloridas em muro na Av. 23 de Maio (Foto: Reprodução/TV Globo)

Segundo a nova administração, os painéis de grafite pintados em 2015 na 23 de Maio e que estavam pichados foram retirados. O prefeito João Doria anunciou que a avenida terá oito espaços para os grafiteiros.

A estratégia causou protestos. No domingo (22), cerca de 40 manifestantes fizeram um ato na avenida a favor dos tradicionais grafites. O ato saiu da Praça da Bandeira, no Centro, e ocupou uma das faixas da pista sentido Aeroporto de Congonhas da 23 de Maio. Os manifestantes levavam faixas e filmavam os grafites que sobraram. Policiais militares acompanharam de perto o protesto, que terminou de forma pacífica no Parque do Ibirapuera.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH