Brasil

17 de dezembro de 2016 15:46

Sérgio Cabral volta ao Rio de Janeiro e fica novamente no presídio Bangu 8

Cabral desembarcou no Aeroporto Tom Jobim na tarde deste sábado (17)

Preso, o ex-governador do Estado do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, voltou, neste sábado (17) ao Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Depois de passar rapidamente pelo Instituto Médico Legal (IML), na região da Leopoldina, Centro do Rio, Cabral foi conduzido por agentes da Polícia Federal ao presídio de Bangu 8.

Cabral desembarcou no Aeroporto Tom Jobim (Galeão), após aproximadamente 1h30 de voo de Curitiba para a capital fluminense, na tarde deste sábado (17). Ele deixou a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, por volta das 10h.

O ex-governador, que havia sido transferido para a carceragem em Curitiba por supostamente receber regalias em presídio no Rio, para onde retornou neste sábado por determinação da Justiça Federal. Ele veio ao Rio em um avião da Polícia Federal, que deixou o Paraná por volta das 12h.

A decisão pelo retorno ao Rio de Janeiro foi tomada na sexta-feira (16) pelo desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região. O magistrado considerou, em liminar, que não havia fundamentos suficientes para comprovar que o ex-governador tenha recebido regalias no período em que permaneceu preso em Bangu e determinou que ele deveria voltar à cidade para permanecer próximo à família.

Cabral chega ao Instituto Médico Legal, na Leopoldina (Foto: Reprodução TV Globo)

Sérgio Cabral foi preso no dia 17 de novembro, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Calicute, que apura fraudes em licitações do governo fluminense. Segundo as investigações, o grupo liderado pelo ex-governador recebeu propinas de diversas empreiteiras, incluindo a Andrade Gutierrez e a Odebrecht.

Na quinta-feira (15), Cabral, a mulher dele, Adriana Ancelmo e outras cinco pessoas foram denunciadas à Justiça Federal de Curitiba, no âmbito da Operação Lava Jato. O Ministério Público Federal (MPF) aponta que o grupo pode ter cometido crimes como corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro.

De acordo com o MPF, o grupo teve envolvimento no pagamento de vantagens indevidas a partir do contrato da Petrobras com o Consórcio Terraplanagem Comperj, formado pelas empresas Andrade Gutierrez, Odebrecht e Queiroz Galvão.

Sérgio Cabral desembarca no Galeão (Foto: Reprodução TV Globo

Avião em que está Sérgio Cabral pousa no Galeão (Foto: Reprodução TV Globo)

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH