Brasil

1 de novembro de 2016 17:56

Mãe de dentista morta a tiros no RJ se desespera durante enterro da filha

Carro de Priscila Nicolau foi alvejado 17 vezes no Itanhangá

A dentista Priscila Nicolau, assassinada a tiros dentro de seu carro no Itanhangá na última segunda-feira (31) foi enterrada nesta terça no Cemitério São João Batista, em Botafogo, Zona Sul do Rio. A cerimônia foi marcada pela indignação dos parentes mais próximos.

A mãe de Priscila estava muito emocionada e não queria aceitar a morte da filha. A todo momento ela gritava que queria ver a filha. “Por que isso aconteceu com minha filhinha?”, perguntou. O clima era de revolta é muita comoção na despedida de Priscila. Amigos e familiares fizeram orações pra se despedir.

O pai de Priscila também estava muito abalado e precisou ser amparado por amigos e parentes durante o cortejo. O primo Adalberto Amorim afirmou que a família fez um apelo para a melhoria da segurança no Rio.

“A gente está muito triste com a situação que o estado do Rio de Janeiro está passando, com essa violência e a família só espera que haja justiça. Que a gente ainda possa acreditar na Justiça do país, que as pessoas sofram a Justiça determinada, a gente só espera muito luz para todas as pessoas que estão dando força para a família. A gente espera que esse caso sirva para que a sociedade entenda que somos todos seres humanos”, afirmou.

Pai de dentista precisou ser amparado (Foto: Matheus Rodrigues/G1)
Pai de dentista precisou ser amparado (Foto: G1)

Operação tem dois presos

A polícia realizou nesta terça-feira (1º) uma operação no Morro do Banco, no Itanhangá, na Zona Oeste do Rio. A ação foi comandada por policiais militares do 31°BPM, que contaram com a ajuda do Batalhão de Ação com Cães (BAC) e Grupamento Aeromóvel (GAM). 

No início da tarde, dois homens foram presos saindo de uma mata no Alto da Boa Vista, segundo a PM, portando sacolas com roupas, “em atitude suspeita, machucados, visivelmente nervosos e desconfortáveis”. Ademilson Luiz Guedes Costa e Rafael Alves Peixoto, ambos do morro da Formiga, foram encaminhados para a 16ªDP (Barra da Tijuca). A PM afirma ainda que nos celulares dos suspeitos havia áudios e fotos com referências ao tráfico de drogas e a tentativa de invasão do Morro do Banco que aconteceu na segunda-feira. Segundo a polícia, o grupo que invadia a favela trocou tiros com agentes na segunda, e, na fuga, atirou no carro da dentista.

PMs informaram ainda que as roupas vestidas por um dos detidos, tem “grande fidelidade” com os trajes de um indivíduo que aparece em imagens de câmera de segurança desta segunda-feira. A polícia Civil analisa o material, para ver se trata-se do momento da invasão.

 Nas gravações, é possível ver cinco homens, armados de fuzis, que chegam à comunidade na manhã de segunda (31). O grupo é suspeito de balear a cirurgiã-dentista Priscila Nicolau, de 37 anos, ao tentarem fugir do local.

As imagens em análise foram repassadas para os investigadores da DH pela Polícia Militar. Houve confronto entre os invasores e os policiais militares da companhia instalada na favela. Peritos constataram que o carro, um Kia Sorento, tinha 17 perfurações de tiros.

Segundo a PM, a vítima foi encontrada após confronto entre agentes e homens armados na parte alta do Morro do Banco, que fica no Itanhangá, na mesma região.  Segundo o delegado Fábio Cardoso, da Divisão de Homicídios, a vítima foi morta numa tentativa de roubo de carro.

Carro de Priscila foi atingido por pelo menos 17 tiros  (Foto: Reprodução Facebook)
Carro de Priscila foi atingido por pelo menos 17 tiros (Foto: Reprodução Facebook)

Os PMs que participaram do confronto com os criminosos já prestaram depoimento e a família da vítima também será ouvida nesta segunda.

“A DH já verificou que, por volta do meio dia, marginais tentaram invadir o Morro do Banco e houve um confronto com os policiais militares que estavam patrulhando no morro. Possivelmente, esses marginais fugiram pelo acesso da Estrada de Furnas onde ocorreu esse crime. A principal linha de investigação é que ela foi vítima desses marginais que tentaram invadir o morro”, afirmou o delegado. Ainda segundo Cardoso, os bandidos estavam armados de fuzis.

A vítima chegou a ser atendida pelos bombeiros, depois que o carro foi encontrado com ela dentro. Equipes da Divisão de Homicídios estavam no local por volta das 15h. Segundo a PM, Policiais do Grupamento Aeromarítimo estavam patrulhando o local em apoio ao 31º BPM (Recreio) por volta das 16h.

A Estrada de Furnas chegou a ser parcialmente interditada e o engarrafamento era grande por volta das 16h45, hora em que o corpo da vítima foi removido e a pista liberada. Muitas pessoas desceram dos ônibus e continuaram o percurso a pé.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH