Ailton Villanova

2 de junho de 2018

UM TROÇO CHAMADO CASAMENTO

Guerreirão, mulherengo até dizer basta, Antupatro das Neves Gama, o popular Tupa, entendeu que era chegada a hora de casar. Afinal, já estava entrando para os 50 janeiros. Montado nessa idéia, correu para o interior à procura da companheira ideal: virgem, ingênua, bonita e, preferencialmente, curvilínea. Para ele, as garotas da capital já estavam manjadas […]

31 de Maio de 2018

TRÊS É DEMAIS!

José Estônio Fajardo de Oliveira – mais conhecido como Estone -, sempre foi um cara tranquilo. E tímido ao extremo. Bastante trabalhador, nunca havia faltado um dia no serviço. Sempre chegava antes da hora “pra enfrentar o batente”, conforme se diz na gíria. Todavia, depois que contraiu núpcias com a trelosa e curvilínea Vanúsia Regina […]

30 de Maio de 2018

O eleitor complicado

Eleições passadas. Depois de ter atravessado o sábado inteirinho e a madrugada do domingo eleitoral em tudo quanto foi de boteco do Tabuleiro do Martins e do Benedito Bentes, o Fedúlcio finalmente assentou o solado dos pés na seção eleitoral onde estava cadastrado. Biritadíssimo e com a vista mais complicada do que letra de medico, […]

29 de Maio de 2018

PROTESTO E RETIRADA

No ano de 1984, salvo engano, o estado de Alagoas mandou uma delegação de peso ao Congresso Nacional de Jornalistas, que se realizou em Curitiba. Entre os nossos representantes lá estavam os ilustres colegas Alberto Jambo e Cavalcanti Barros, o Cavinha, duas excepcionais inteligências e gozadores ao extremo. Mas também grandes boêmios. O primeiro dia […]

26 de Maio de 2018

Ceguinho competente

Deficiente visual de nascença, José Ciríaco de Deus era um andejo. Poeta popular, repentista dos mais aplaudidos, percorria as bibocas sertanejas pra cima e pra baixo, com sua viola à tiracolo. Um dia, baixou em Paulo Afonso, na Bahia, e fez o seu primeiro show na feira livre da cidade. Acabou, procurou um restaurante decente, […]

25 de Maio de 2018

Na pressa, comeu a velha!

As noites de sexta-feira eram do distinto Tiberíades Neto, o indefectível Tibé. As noites, apenas. Ele começava a farrear às duas da tarde, quando  saía da repartição, e nunca ultrapassava o limite das 22 horas. Era batata. Estivesse onde estivesse, suspendia a biritagem e fazia o caminho de volta ao lar. Acontece que, em determinada […]

24 de Maio de 2018

Salvo pelo giz

O empresário Epifânio Astromar sempre se orgulhou de ser um sujeito certinho. Trabalhador, dono de admirável espírito de solidariedade, ele só andava na linha, feito trem. Um dia, tentado por uma diabinha, mijou fora do caco e passou a constituir mais um número na estatística dos maridos adúlteros. O barato é o seguinte: Tempo chuvoso, […]

23 de Maio de 2018

O SUBVERSIVO

O baixinho José Bernardo Escolástico é o tipo do cara que não pode beber. Quando bebe, nem que seja um golezinho de vinho de missa, ele muda de personalidade. Vira orador ortodoxo. Sábado desses, depois de dividir uma lata de cerveja com o primo Benedito Escolástico, o Biu do Leite, num barzinho da periferia de […]

22 de Maio de 2018

A TURMA DA BANDA NÃO COMUNGA!

Padre Herculano Eunápio Feitosa era um velhinho muito sensível, muito casto, muito compreensivo. Um santo vivo. Detestava palavrão. Na sua presença não se falava em sexo, abertamente. Por sua vontade, rapazes e moças de sua paróquia, situada no interior de Pernambuco, sempre davam uma “meia embreagem” nas confissões; evitavam contar os seus pecados sem riqueza […]

19 de Maio de 2018

Mulheres escorregadeiras

Reconheça-se como tarefa dificílima a mulher confessar o pecado da chifrança, mesmo diante de um padre infinitamente bondoso, compreensivo ao extremo e caridoso exemplar como era o padre Nildo. Determinadas madames de uma das paróquias que o saudoso reverendo comandou no interior de Pernambuco, estavam sempre omitindo essa parte “pecaminosa” de suas vidas. Mas o […]