Ailton Villanova

6 de março de 2020

Fiofó de assopro

    Seu Nestor Castroso, paraibano antigão, morou durante anos na zona rural de Santana do Ipanema. Na sua fazendola ela criava bois e vacas leiteiras, além de bodes e cabras, que também davam muito leite. Como apreciava uma boa montaria, seu Nestor tinha lá meia dúzia de cavalos, entre os quais o nominado “Ciço”, alazão […]

5 de março de 2020

A Ceia estava fraca

Sertanejo de Santana do Ipanema, o finado Petrúcio C. Melo, a seu jeito, venceu na vida. Meio doido, meteu a cara no rádio, fez picaretagem de toda ordem e se mandou de Maceió para Recife, de onde pinoteou para São Paulo. Ainda tentou aventurar-se como radialista na Colômbia, mas não deu e teve de retornar […]

4 de março de 2020

A Ceia estava fraca

Sertanejo de Santana do Ipanema, o finado Petrúcio C. Melo, a seu jeito, venceu na vida. Meio doido, meteu a cara no rádio, fez picaretagem de toda ordem e se mandou de Maceió para Recife, de onde pinoteou para São Paulo. Ainda tentou aventurar-se como radialista na Colômbia, mas não deu e teve de retornar […]

3 de março de 2020

O chapéu salvador

O rapagão Parsifal Pinto entrou em casa felicíssimo, os olhos brilhando. Parou no meio da sala e discursou para os pais, que assistiam à novela das nove: – Mãe… pai… tenho uma notícia sensacional para dar à vocês: vou me casar! Dona Valderez, a mãe, exultou: – Mas que maravilha, meu filho! E agarrou-se ao […]

28 de fevereiro de 2020

Ângulo fervente

Seu Abelardo de Góis tem um orgulho danado do sobrinho Osvaldo, de quem cuidou desde quando ele era pivetinho. Garoto, ainda, o sonho de Osvaldo era ser jogador de futebol. Mas o tio queria vê-lo formado em engenharia espacial. Não sendo isso possível, político quebraria o galho. Osvaldo matava as aulas para bater bola nas […]

21 de fevereiro de 2020

O melhor amigo

Até bem pouco tempo o mecânico de automóveis Valdeclésio Alimonda era quase santo. Odiava bebida. Hoje está sendo considerado o rei da biritagem. Ultimamente, tem sido visto dando ‘expediente’ em tudo quanto é boteco da Ponta da Terra e adjacências. “Estou comemorando a minha felicidade!” – justifica-se. Vadeclésio estava quase se habilitando como pastor evangélico […]

20 de fevereiro de 2020

Continuou querendo

O caminhoneiro Manuel Carauta, o Cazuza, era um sujeito bonachão e possuidor de grande espírito esportivo. Nascido no antigo bairro fabril do Bom Parto, ganhou notoriedade pelo gosto exagerado que tinha pelas mulheres. Era o galã das tecelãs disponíveis da saudosa fábrica de tecidos Alexandria. Quando ele entrava no Bom Parto, dirigindo o seu caminhão […]

18 de fevereiro de 2020

O supositório

Havia uma semana que o sertanejo Dorivaldo Batista da Cruz, o Dodô, padecia de uma terrível dor de barriga. Por mais que se espremesse no vaso sanitário, o infeliz do cocô não saía. Greve anal filha da mãe! Desesperado, Dodô resolveu procurar o Jorjão Cara de Sapato, na farmácia de sua propriedade, localizada na principal […]

17 de fevereiro de 2020

Terremoto pai d’égua!

    Está com uma porção de anos a história que vai abaixo papeada. É verdadeira mesmo e ocorreu nas Alagoas. A Segunda Guerra Mundial ainda nem tinha começado, quando um pedaço de solo do Sertão andou experimentando uns tremores invocados. Nenhum cristão ferido, graças a Deus. Prejuízos materiais muito poucos. Mas o susto foi grande! […]

14 de fevereiro de 2020

Remédio pra caspa

Eu e o finado colega Reinaldo Cavalcante tínhamos um amigo que é pirado todo. Trata-se do Fedúlcio C. Pimpo. Há décadas ele conviveu conosco. Na época em que Reinaldo foi acadêmico de Psicologia, seu laboratório era o Fedúlcio. De outra parte, o irmão dele, Federaldo virá a ser, mais tarde, uma grande contribuição à ciência […]