Blog do Dresch

12 de maio de 2018

Padre acusado de intolerância religiosa

O conhecido padre Fábio de Melo foi notificado esta semana pelo advogado Ricardo Brajterman por intolerância religiosa. O advogado representa o Babalawô Ivanir dos Santos, presidente da Comissão Estadual de Combate a Intolerância Religiosa e trata sobre um discurso depreciativo contra as religiões de matriz africana. O padre Fábio teria cometido as ofensas durante um sermão durante a Festa da Divina Misericórdia, em Cachoeira Paulista (SP) em abril deste ano. Em seu perfil no Twitter, Fábio de Melo pediu desculpas a quem se sentiu ofendido e disse que não é “proprietário da verdade”.

Intolerância religiosa 2

Assim se desculpou o religioso católico: “sempre manifestei publicamente o meu respeito a todas as religiões. O candomblé faz parte da minha origem. Nunca quis ofender ou desmerecer quem quer que seja. Apenas expressei, durante uma celebração cristã, convicções cristãs. Peço perdão aos que se sentiram ofendidos. Não sou proprietário da verdade. Eu estou em busca dela. Quero o esclarecimento espiritual que me coloque ao lado de todos. Diferentes e iguais a mim. Somos irmãos e não me sinto melhor do que ninguém. Se fui infeliz na forma como me expressei o meu não crer, perdoem-me” afirmou Fábio de Melo.

 

A ditadura assassina

Um documento antes sigiloso e agora liberado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, mostra que os militares brasileiros tinham, durante a ditadura, uma política de execuções sumárias dos adversários do regime. O então presidente Ernesto Geisel (1974-1979) orientou o chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI) general João Batista Figueiredo, que viria a substituí-lo na presidência, a autorizar os assassinatos que julgasse convenientes. Segundo os documentos liberados pelos americanos, no ano de 1973, 104 pessoas consideradas perigosas ao regime, foram sumariamente executados. Pelo menos esta é a versão oficial, mas acredita-se que o número tenha sido muito maior. Os documentos foram publicados pelo professor Matias Spector, colunista da Folha de São Paulo e professor de relações internacionais da Fundação Getúlio Vargas, que considerou os mesmos “os mais perturbadores que já analisou em 20 anos de pesquisa”.

PSOL mantém convicções

Na próxima terça feira, o pré-candidato a presidente da República pelo PSOL, Guilherme Boulos vai estar em Maceió participando de uma série de atividades com vistas é formação de um palanque de apoio em Alagoas. Boulos, que é líder nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, deve vir a Maceió com a pré-candidata a vice, Sônia Guajajara com a finalidade de discutir com filiados a atual situação do país, bem como a construção do Movimento Sem Teto em Alagoas.

PSOL mantém convicções 2

No mesmo dia da visita a Alagoas do pré-candidato Guilherme Boulos, o partido lançará oficialmente a candidatura do professor e doutor em Direito, Basile Christopoulos ao Governo de Alagoas. “Sabemos como funciona a política de Alagoas. Muitas vezes é de pai para filho e nada muda. As pessoas merecem políticos honestos que lutem pelas causas do povo nas principais áreas: saúde, educação, segurança e cultura. Estamos acostumados com os mesmos candidatos concorrendo às vagas, mas acredito que chegou uma nova era, a era da mudança e precisamos apostar em outros nomes” disse o pré-candidato ao governo.

Apedrejada até a morte

Uma disputa entre dois homens que se diziam maridos legítimos de uma mulher de 30 anos, resultou na morte dela por apedrejamento no distrito Sabrale, distante 250 km ao sul da capital da Somália, Mogadíscio. O local é governado pelo grupo radical islâmico Shebab, que acusou a jovem de ser casada com 11 homens que se apresentaram após a briga dos dois primeiros. Ela era mãe de 8 filhos. A pena de morte foi cumprida por uma dúzia de membros do El Shebab, que estavam com os rostos cobertos. O grupo radical prometeu derrubar o governo da Somália e instalar um regime baseado na interpretação fiel da lei islâmica.

Outro surto de Ebola

Uma nova epidemia de Ebola já matou 17 pessoas na província de Equateur no noroeste da República Democrática do Congo informou o Ministério da Saúde daquele país. “Foram notificados no dia 3 de maio, vinte e um casos de febre com sinais hemorrágicos e 17 mortes, uma taxa de letalidade que chega a 80%” assinalou a nota do Ministério que considera “uma emergência de saúde pública internacional”. Apesar da situação, nenhuma outra morte foi registrada após a notificação dos casos em 3 de maio. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a organização Médicos Sem Fronteiras deslocaram equipes para o local.

 

 

  • O governador Renan Filho e o secretário da Agricultura Antônio Santiago acompanharam ontem em Anadia, o lançamento da safra de grãos 2018.
  • Para este ano a previsão é de plantar cerca de 6 mil hectares na região de Anadia, Campo Alegre e Limoeiro de Anadia, com milho (3.500 hectares), soja (1.400 hectares), arroz (400 hectares), algodão (90 hectares), e 400 hectares de sorgo.
  • O Programa de Incentivo à Produção de Grãos garante duas novidades para esta safra, como a safrinha, que permite, após a colheita da soja, utilizar a terra para o plantio de feijão, ofertando duas culturas na mesma área em um só ano.
  • Além disso, outra novidade agrícola, é que nesta safra serão utilizados grãos elaborados com tecnologia de ponta, sementes e tratos específicos na cultura agrícola.
  • Os secretários de Agricultura da Paraíba, Rômulo Montenegro, e do Rio Grande do Norte, Guilherme Saldanha, acompanharam o início dos trabalhos de plantio no dia de ontem.