Antônio Pereira

2 de janeiro de 2021

Sobre Neymar, Anitta e o fim do Brasil

O que podemos dizer do nosso querido Brasil: país falido, destruído, endividado, sem futuro, amargo, fundo do poço?

Olhando o país pelo mundo da televisão, redes sociais, mídias e influencers, temos a certeza de que uma parcela da sociedade, da qual me incluo, vive em outro local. Não dá para relativizar. Temos ‘mitos’, ídolos e outros tipos de referências as mais esdruxulas possíveis.

Vamos analisar de perto Neymar, Anitta e outros.

NEYMAR

Neymar, nosso mais proeminente jogador de futebol. Até hoje não passou de uma experiência mal resolvida da mídia. Ao abandonar o Barcelona, acabou no ostracismo futebolístico indo jogar no multimilionário clube francês, dominado por um testa-de-ferro de um regime islâmico opressor, mas com muitos, muitos milhões e milhões. O brasileiro se encantou, juntamente com seu guloso pai e foram para Paris, bela Paris.

Menino pobre, filho de jogador decadente, Neymar conseguiu o inimaginável, pelo seu talento e boa bola, foi alçado a um patamar perto de grandes nomes do futebol e até poderia ser o melhor do mundo, mas a soberba, a arrogância e um tom a mais no ‘talento’ dentro de campo, o colocaram fora da lista dos melhores. Teve Copas do mundo para brilhar, para mostrar seu futebol, mas falhou fragorosamente. Muitas vezes por pura soberba e outras tantas por azar mesmo.

Esse é Neymar, nosso garoto prodígio, nosso menino de ouro, mas que não passa de um latão velho, carcomido pelo tempo, oco, muito próprio do tempo que vivemos.

ANITTA

Outra celebridade de ouro brasileira. A cantora Anitta poderia ser comparada a Neymar, dada a sua arte de se reinventar num mundo totalmente adverso ao dela. Nascida em periferia, nossa mais proeminente cantora rebolativa ganhou o mundo. Isso fez com que ela se achasse a última coca-cola do bairro que nasceu. Anitta recentemente foi estrela de um documentário na Netflix que deveria alavancar ainda mais sua carreira, mas não foi isso que aconteceu. Tirando cenas de shows e outras performances, Anitta se desnudou, mostrando uma pessoa totalmente descontrolada. Ela no documentário pode ser comparada a um misto de Suzana Vieira com Clodovil Hernandes. Grosserias, gritos, estrelismo e tudo o que vc não gostaria de ver em sua tela.

Enfim, Neymar, Anitta, Jojo Todinho, Sílvio Santos, Gugu Liberato (in memoriam) Faustão e tantos outros ícones televisivos mostram nosso DNA, em sua maioria, de povo inculto, incompetente e fadado a ser governado por ineptos, como o atual detentor da cadeira presidencial.