Sérgio Toledo

23 de maio de 2020

Educação.

Máscaras usadas no pescoço. Na cabeça. O não uso de máscaras. É uma repetição do que temos com o capacete nas motos. Uso de várias maneiras menos a correta.
Educação junto com civilidade. Todos tem o direito de ir e vir como também fazer o que quer. Porém. Sempre tem um porém.
O uso de máscaras e também o distanciamento social não só protege quem realiza. Também protege o próximo que deve estar a dois metros de distância.
Uso de medicamentos sem autorização médica. Prescrição por médicos de medicação não validada por órgãos reguladores nacionais e mundiais. Todos tem direito. Todos tem dever.
O Imperial College de Londres já havia realizado um trabalho científico matemático que fez com que o governo da Inglaterra mudasse radicalmente sua ação contra a pandemia. Já está voltando a normalidade gradativamente.
O que fez o governo brasileiro. Falta de educação. De civilidade. Não, aqui quem manda sou eu! Mesmo com a queda de dois ministros da saúde a coisa não volta para os trilhos.
O que diz o estudo comandado por Neil Ferguson?
Brasil. Caso tudo corresse livre: 1,1 milhão de mortes.
Distanciamento social leve: 627 mil mortes.
Isolamento só de idosos e pessoas com comorbidades: 530 mil mortes.
Com supressão total – tranca ruas: 44 mil mortes.
É uma questão de educação que vai desde o maior mandatário do País até o brasileiro normal. Cada um precisa fazer a sua parte! O todo será beneficiado!