Antônio Pereira

4 de março de 2020

Pibinho prenuncia estagnação econômica com mais miséria

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro registrou apenas 1,1% em 2019, segundo divulgou nesta quarta-feira (4) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se do menor avanço em 3 anos. Em valores correntes, o PIB do ano passado totalizou R$ 7,3 trilhões em 2019. Com 1,1% é considerado um ‘pibinho’.

Sem investimentos, cortes em programas sociais e precarização do emprego o governo Bolsonaro está cada vez mais levando o Brasil ao abismo econômico.

Desemprego galopante, aumento do preço dos combustíveis, energia e alimentos jogam o brasileiro médio ao empobrecimento mais rápido do que se imagina.

Sem crescimento e com praticamente uma paralisia administrativa, o governo federal tende a jogar o país em uma recessão sem fim, destruindo os sonhos dos mais jovens e tirando a esperança dos mais velhos.

Nitidamente, Bolsonaro e seu ministro da Economia estão sem rumo. Claro que devemos lembrar que o presidente atual do Brasil foi eleito sem apresentar nenhum plano de governo. Ou melhor: sua única proposta era tirar o petê do governo. Seus eleitores ficaram fascinados com a possibilidade de ter uma arma de fogo, poder destruir as reservas ecológicas, rasgar a Constituição, de preferência instalando uma nova ditadura, tendo Bolsonaro como chefe. Realmente, não poderíamos ter um governo pior do que este.

Infelizmente, para os que não votaram no capitão expulso do Exército por ter planejado colocar uma bomba no quartel, só resta esperar que termine logo o governo das trevas.