Blog do Dresch

3 de julho de 2018

Dilma vai em busca de vaga no Senado

A ex-presidente Dilma Rousseff, anunciou oficialmente, que será candidata ao Senado por Minas Gerais, para onde havia transferido seu título eleitoral em abril. Ela explicou que a prisão do ex-presidente Lula e o processo de impeachment que sofreu em 2016 foram os fatores que mais pesaram para que ela decidisse se candidatar. “Essas eleições são importantes, pois elas podem interromper um processo de golpe, de deterioração das condições econômicas, políticas, sociais e civilizatórias” afirmou a ex-presidente da República.

 

LGBTS e as eleições

A 21ª Parada do Orgulho LGBTS de Brasília, teve como foco o poder eleitoral de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. O evento aconteceu no domingo na Esplanada dos Ministérios, em frente ao Congresso Nacional. “Queremos ter representatividade no Parlamento e na política como um todo. Queremos que o Legislativo assegure nossos direitos humanos e civis. Queremos leis que dialoguem com nossos direitos e que combatam o preconceito”, disse o presidente do Brasília Orgulho, Michel Platini. Para eles é muito importante que os candidatos a presidente ou aos governos dos estados tenham compromisso com a população LGBT, e pedem que os integrantes participem das eleições e nunca anulem seus votos.

Coruripe ganha polo têxtil

Inaugurado no último sábado pelo governador Renan Filho, o Polo de Confecções de Coruripe é o coroamento da cadeia produtiva da indústria têxtil da região sul de Alagoas. São três associações de microempresários que formam o setor e que partir de agora promoverão o desenvolvimento da indústria na região. O Polo de Confecções teve investimentos na ordem de R$ 700 mil, dos quais mais de R$ 531 mil provenientes do Fundo de Combate a Erradicação da Pobreza (Fecoep) com o restante em contrapartida da Prefeitura local.

 

 

Coruripe ganha polo têxtil 2

Entusiasmado com o investimento no segmento, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, salientou o número de empregos criados a partir de agora. “Agora a partir de agora, as pessoas vão poder produzir e comercializar diretamente seus produtos, gerando renda e empregos. São cem empregos diretos gerados no Polo e isso promoverá um aquecimento do mercado de vestuário de toda a região” acrescentou Brito.

A esquerda no poder

Após perder espaços importantes em diversos países americanos (como Brasil, Chile, Venezuela, Uruguai, Equador e outros) a esquerda obteve uma vitória importante no final de semana, com a conquista do governo mexicano por Andrés Manuel López Obrador, candidato do Movimento de Regeneração Nacional (Morena). Ele superou Ricardo Anaya, da coalizão conservadora e José Antônio Medade do governista Partido Revolucionário Institucional (PRI).

PSDB ataca Bolsonaro

O pré-candidato à Presidência, Jair Bolsonaro (PSL) foi duramente atacado em um vídeo publicado pela coordenação de mídias sociais da pré-candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) no Facebook e no Twitter. No vídeo uma mulher chama Bolsonaro de “machista, racista e homofóbico” e pede respeito. “Cara você só fala absurdo. Não posso confiar em alguém que é a favor da violência, é machista, racista e homofóbico. Sério? Esterilizar pobre, mulher tem que ganhar menos e ainda gosta de torturadores? Você é um atraso de vida. Eu mereço alguém melhor” diz a atriz.

PSDB ataca Bolsonaro 2

Os coordenadores da campanha tucana acreditam que é preciso direcionar as críticas a Bolsonaro, já que consideram que ele está tirando votos de Alckmin e polarizando com o PT nas pesquisas de intenção de voto. Alckmin não é o único candidato que quer conquistar o eleitorado feminino com ataques ao candidato do PSL. A campanha de Henrique Meirelles, pré-candidato do MDB, também elaborou um vídeo com o mesmo assunto.

 

  • Caiu consideravelmente o número de eleitores jovens de Alagoas, que estarão aptos a votar nas próximas eleições, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na última eleição municipal, em 2016, 62.391 jovens de 16 a 18 anos estavam aptos a votar. Este ano, apenas 45.633 jovens poderão ir ás urnas.
  • Na faixa de 18 a 20 anos, o número caiu de 160.300, na última eleição, contra 156.258 eleitores que poderão exercer o direito do voto.
  • Sobre esta redução, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE), José Carlos Malta Marques, analisa que preocupa em parte, mas contrasta com o interesse demonstrado em diversas instituições de ensino, quando de palestras ministradas pela Escola Judiciária Eleitoral (EJE).
  • Outro aspecto salientado pelo desembargador presidente, é o possível desinteresse natural por conta da desilusão em razão do momento político que o Brasil atravessa.
  • Ainda de acordo com o TSE, o eleitorado alagoano saltou de 2.146.520 em 2016 para 2.187.997 agora em 2018, com a maioria composta por mulheres (1.166.000) que homens (1.021.977).