Blog do Dresch

23 de junho de 2018

Presídios devem entrar na agenda do país

O sistema prisional brasileiro deve entrar na agenda política do país e sair da falta de diagnósticos e da seletividade que prende autores de crimes de menor potencial e deixa soltos os de crimes violentos, ou de colarinho branco. A opinião é da procuradora-geral da República e presidente do Conselho Nacional do Ministério Público, Raquel Dodge. Para ela, o problema precisa ser enfrentado de forma coordenada e integrada pelos titulares da Ação Civil Pública, do sistema de Justiça, do Judiciário e do Executivo. Ela apresentou suas propostas no Seminário Internacional de Execução Penal, que aconteceu em Brasília.

Presídios na pauta 2

Ainda segundo Dodge “há muitas dificuldades no âmbito do sistema prisional brasileiro. A primeira delas é que o tema raramente frequenta a agenda política do país. Isso acontece apenas em ano eleitoral. No Judiciário e no Ministério Público o tema é abordado timidamente” acentuou a procuradora-geral.

Presídios na pauta 3

Raquel Dodge alertou ainda que os jovens encarcerados são arregimentados por facções criminosas nos presídios e isso piora a situação. “Essas facções dominam o crime dentro e fora dos presídios. Elas controlam inúmeros negócios ilícitos, lavam dinheiro e financiam campanhas eleitorais. Tudo isso é grave e deve ser examinado adequadamente para debelar o crime organizado nas prisões”.

 

O trio ternura

Um jantar na noite da quinta-feira, reuniu na residência oficial da Presidência da Câmara, o próprio dono da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente da República Michel Temer (MDB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Eles, oficialmente, discutiram o cenário eleitoral e a possibilidade de unirem as três legendas em torno de uma candidatura única à Presidência. Como Maia e o ex-ministro Henrique Meirelles que são pré-candidatos do MDB e do DEM não decolam nas pesquisas de intenção de voto, aumenta a possibilidade de as legendas desistirem e trabalharem uma candidatura única. Da mesma forma é difícil a situação do outro candidato, Geraldo Alckmin, do PSDB, que igualmente patina nos levantamentos mais recentes. É à direita desorganizada com os candidatos cheios de desconfiança um dos outros.

Será que agora vai?

Entre outras atividades desenvolvidas em solo alagoano, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Valter Casimiro, juntamente com o governador Renan Filho, assinou o Termo de Compromisso para elaboração do projeto básico do aeroporto regional de Maragogi, que vai custar cerca de R$ 3,2 milhões. Na oportunidade também foi assinado o protocolo de intenções para a construção do aeródromo de Arapiraca.

Será que agora vai? 2

Os dois empreendimentos são considerados essenciais para o desenvolvimento econômico das duas regiões. Em Maragogi, o aeroporto é fundamental para consolidar a cidade como polo turístico do Nordeste, já que dispõe da segunda maior rede hoteleira do estado, atrás somente de Maceió. No caso de Arapiraca, o aeroporto é uma ferramenta importante para atender as necessidades da região, como um polo agroindustrial, de comércio e serviços.

Mujica visita Lula

O ex-presidente uruguaio José “Pepe” Mujica afirmou ter encontrado o ex-presidente Lula com bom ânimo e “alguns quilos a menos” após visita-lo na sede da Polícia Federal, em Curitiba. “O encontrei com bom humor e lendo muitos livros e preocupado, como não poderia deixar de ser, com o destino do Brasil e da nossa América”.

Mujica visita Lula 2

Presidente do Uruguai entre 2010 a 2015, Pepe Mujica, 83 anos, comentou que o mais lhe preocupa é “que o povo brasileiro possa canalizar o seu futuro, superar suas contradições, não perder a alegria e não cair em uma confrontação dolorosa. Meu desejo de que o Brasil possa superar seus problemas não é gratuito. Quando algum vizinho nosso fica resfriado, os uruguaios ficam gripados” brincou.

Dia do Comerciário

Nesta segunda-feira, de acordo com a Federação do Comércio de Alagoas, as lojas do centro de Maceió, os shoppings centers e até alguns supermercados, não abrirão suas portas. No caso dos shoppings, somente funcionarão a praça da alimentação, cinemas e lotéricas, Centrais Já e Centro Médico. No caso dos supermercados, o GBarbosa avisou que fechará todas as suas lojas de Maceió. Atacadões e o Palato funcionam normalmente e o Walmart não comunicou sua decisão.

 

 

  • A segurança dos festejos juninos em Maceió em nos demais polos da Região Metropolitana, será feita por 700 agentes de segurança. Eles atuarão de forma integrada, segundo o plano elaborado pela Secretaria de Segurança Pública. Atuarão policiais militares, civis, bombeiros e integrantes do Ronda nos Bairros.
  • Barra de São Miguel, Barra de Santo Antônio, Coqueiro Seco e Paripueira serão atendidas pelas unidades locais com reforço da Força Tarefa e equipes da Asfixia, da Polícia Civil.
  • Satuba, Messias e Santa Luzia do Norte contarão com as unidades próprias com apoio da Força Tarefa, Batalhão Rodoviário e Batalhão Ambiental. Em Rio Largo, a PM utilizará equipes do 8º

Batalhão e da Força Tarefa.

  • Marechal Deodoro e Pilar terão forças de segurança especiais. Nos bairros da capital o policiamento será do Batalhão de Guardas, 5º, 4º e 1º Batalhões e Batalhão de eventos.
  • No São João de Jaraguá, o policiamento ficará por conta do Bope, Radiopatrulha, BPTran, Força Tarefa, além da base móvel da Oplit, Ronda no Bairro e o ônibus de videomonitoramento.