Antônio Pereira

21 de maio de 2019

Moradores das áreas atingidas pela Braskem ganham importante aliado

A entrada em cena do presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), desembargador Tutmés Airan como intermediário em uma solução rápida e eficiente para o problema dos poços de extração de sal-gema que ameaçam a vida de moradores dos bairros Pinheiro, Mutange e Bebedouro é a grande novidade no caso.

O desembargador tem atuado de forma contundente, sempre buscando uma saída negociada e, principalmente, que tenha a celeridade que o caso requer, já que milhares de pessoas podem ficar sem um teto para morar em poucos dias.

Tutmés já adiantou que, assim que for divulgado o levantamento do novo ordenamento de áreas de risco, com a definição das residências que serão definitivamente desocupadas, a Braskem, principal causadora do problema, deve indenizar as famílias.

Já existe uma ação proposta pelo Ministério Público Estadual, com apoio da Defensoria Pública, forçando a Braskem a reservar mais de seis bilhões de reais para as indenizações e outras ações nos bairros atingidos.

A atuação do desembargador Tutmés Airan tende a acelerar essas ações, garantindo que os moradores efetivamente atingidos possam ter, ao menos, uma indenização justa para poderem reerguer suas vidas em outro local.

Vamos aguardar os próximos desdobramentos do caso, sempre de olho nos passos que a super mineradora vai tomar.