Antônio Pereira

27 de março de 2019

Absurdo: Moro quer reduzir imposto do cigarro

Contrariando todas as medidas adotadas em todo o globo contra o consumo de cigarro, o ex-juiz Sérgio Moro, atual ministro de Bolsonaro, que diminuir o imposto na venda de cigarro. O ex-juiz alega que com isso vai diminuir também o contrabando de cigarro no país. Moro está preocupado com a redução dos lucros da indústria do tabaco no Brasil, particularmente da poderosa Souza Cruz.

Caso o ex-juiz tenha êxito na sua cruzada para diminuir o imposto sobre o cigarro, teremos uma oferta maior do produto, accessível para toda a população, principalmente os mais jovens, maiores consumidores do produto que, comprovadamente, causa diversos tipos de câncer.

Pois é, ao invés de reduzir impostos sobre comida e outros produtos, o governo de Bolsonaro, através do ex-juiz Moro quer baratear o cigarro.

Todo cigarro faz mal à saúde, não importa a marca ou o tipo. E os prejuízos à saúde são vários, indo desde alterações no paladar ao câncer de pulmão. Seis milhões de pessoas no mundo morrem todo ano devido ao uso do cigarro, segundo o relatório  “Epidemia Global do Tabaco” da Organização Mundial da Saúde

Vale lembrar que o aumento progressivo de impostos sobre o cigarro, com a definição de preços mínimos para a venda, foi adotado no país entre 2011 e 2016. Desde então, especialistas na área da saúde apontam a política como um dos fatores que levaram à redução de fumantes no país.

Em 2011, a taxa de fumantes no Brasil era de 14,8%. Em 2017, caiu a para 10,1%, uma grande vitória para a saúde pública.