A Palavra em palavras

14 de fevereiro de 2019

Já tomou o rosário baricêntrico? Parte 3/4 – como orar

Já tomou o rosário baricêntrico?

Parte 3/4 – Como orar.

Noções básicas de oração

Primeiramente, é preciso atentar-se para o fato de que oração não é repetição maquinária, mas diálogo de integralidade de amor e unidade. Rezar, portanto, não deve ser encarado como um recitar de fórmula mágica; mas munir-se da Palavra e exercitar a unidade do corpo, intelecto e espírito em unitivo diálogo com Deus. A prática orante, portanto, não deve ser um automatismo mecânico a repetir dizeres ou imaginar palavras e sons. Isso pode até ajudar, mas se não transforma o indivíduo, cristificando-o, deixa a desejar e pode tornar-se numa armadilha.

Uma boa oração deve ser sempre mental, podendo tornar-se vocalizada e acompanhada de posicionamento corporal. Só o posicionamento corporal e a vocalização pode ser um tipo de oração, produzindo frutos, mas tem que ter cuidado para não se tornar uma armadilha da vaidade ou da tentativa de instrumentalização. Também é bom ver se não se está a entrar em contradição com os pensamento e comportamentos para com as demais pessoas e o sagrado, ou seja, se isso não há desdém ou falta de zelo com o sagrado e se não há envaidecimento ou falta de caridade para com o próximo.

Verifique a evolução dos frutos de amor e paciência e tire conclusões sobre a qualidade de sua prática orante.

Como rezar o rosário baricêntrico

Se for rezar o rosário completo (com todos os mistérios, sequencialmente), rezam-se as orações introdutórias (credo, um pai-nosso, três ave-marias e glória), em seguida contempla-se e reza o mistério (cada mistério é composto de um pai-nosso, dez ave-marias e glória), seguindo a ordem dos grupos de mistério: (1) gozosos, (2) luminosos, (3) dolorosos e (4) gloriosos. Se a oração do rosário for concentrada em apenas meditar os mistérios concernentes ao dia em que se está a orar, reza-se na seguinte sequência:

Dias DOMINGO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA SÁBADO
Grupo de mistérios Gloriosos Gozosos Dolorosos Gloriosos Luminosos Dolorosos Gozosos

Ou seja:

Sequências dos terços, no rosário 1 2 3 4
Grupos de mistérios Gozosos Luminosos Dolorosos Gloriosos
Dias da semana Segundas e sábados Quintas-feiras Terças e sextas Quartas e Domingos

 

Por fim, conclui-se com a oração salve-rainha (se rezar o rosário inteiro, após todos os grupos de mistérios. Se for rezar apenas o terço, após a contemplação dos mistérios do terço). Podem acrescentar-se jaculatórias marianas, na parte introdutória e após a introdução dos mistérios contemplados.

Nos mistérios do terço, antes de cada ave-maria, os amigos marianos missionários da Eucaristia (Amme) costumam rezar a jaculatória mariana que São Luís Maria Grignon de Montfort ensinou:

  • Se durante o dia: Ave Maria, Virgo Fidélis (Ave Maria, Virgem Fiel)
  • Se durante a noite: Ave Maria, Máter Misericórdiae (lê-se: “Misericórdie”. Ave Maria, Mãe da Misericórdia)
Tabelas facilitadoras para orações

CLIQUE ACIMA e tenha acesso a tabelas de rosário e outras orações

 

(clique no link à esquerda e contemple os mistérios)

 

(continua)

Alisson Francisco Rodrigues Barreto[1]

[1] Alisson Francisco é poeta filósofo; bacharel em Direito, pós-graduado. Autor de “A Palavra em palavras”, desde 2011, e do livro “Pensando com poesia”. Fundador dos Amigos Marianos Missionários da Eucaristia – Amme e administrador de páginas, no Instagram e Facebook, como @amme.33 , @apaixonadospormaceio , @apaixonadosporbebeseanimais. Twitter do autor: @alissonbarreto1.