A Palavra em palavras

13 de fevereiro de 2019

Já tomou o rosário baricêntrico? Parte 2/4 – alguns benefícios

Já tomou o rosário baricêntrico?

Parte 2/4 – Alguns benefícios

Por Alisson Francisco

Uma árvore pode ser conhecida pelos frutos. As pessoas que, compenetradamente, rezam o rosário costumam ter mais paz e paciência: frutos e virtudes, que ajudam na clareza de decisões, no bom funcionamento das funções cardíacas. A paz é um dos frutos do Espírito Santo e revela o caráter orante e de intimidade com Deus. A cristificação paulatina, que ocorre com quem, habitualmente, reza o rosário leva a uma intimidade filial com a Virgem Maria, aumentando o senso de pertença ao Corpo de Cristo e, por conseguinte, filiação à Santíssima Virgem.

Nota-se, portanto, que quem reza o terço ou o rosário tem mais paz, vivencia uma experiência filial com a Mãe de Jesus, contempla passagens bíblicas, medita os mistérios salvíficos, cresce na intimidade com as realidades celestes, afasta-se do Mal, ganha força para lutar contra o pecado e, por conseguinte, proteção contra os embutes do Demônio.

Rezar o terço ou o rosário fortalece o autodomínio; ajuda na purificação dos sentidos, no restabelecimento do foco em Cristo e nas realidades celestes. Ademais, tal prática orante fortalece a comunhão do orante na eclesialidade e, portanto, o senso de pertença ao Corpo de Cristo, uma vez que reza reiteradas vezes palavras bíblicas – a exemplo da saudação do anjo e a recepção de Santa Isabel a Maria.

Quem reza o terço ou o rosário, habitualmente, reveste-se da verdadeira luz: a luz de Cristo; pois reza com a igreja onde quer que esteja e a qualquer hora do dia ou da noite. Observando as famílias que rezam unidas, também se percebe o fortalecimento dos vínculos familiares, nutrindo os participantes do lar de elementos espirituais fundamentais à paz familiar e à caminhada cristocêntrica (centrada em Cristo, direcionada para Cristo).

 

Há uma relação celestial familiar no rosário?

O rosário é como um presente de lindas rosas espirituais à Virgem Maria. Quando um cristão reza o rosário, ele é um filho da Virgem Maria (por participação no Corpo de Cristo), um filho que presenteia rosas. As rosas que o orante do rosário presenteia Nossa Senhora são as honrarias que presta a Nosso Senhor, por meio da oração. Assim, na oração do rosário, o orante honra a Deus, honrando a Virgem Maria, e alegra Nossa Senhora, honrando a Nosso Senhor.

O cristão que reza o rosário é um membro do Corpo de Cristo que dá um buquê de rosas à Mãe do Senhor, honrando a Nosso Senhor Jesus Cristo, por meio de tal ato.

 

Nuances do rosário baricêntrico em relação ao tradicional

O rosário baricêntrico traz meditações dos mistérios por meio de jaculatórias insertas em cada ave-maria. Com tal inserção, o orante mantém-se ao longo de dez ave-marias por mistério, contemplando verbalmente os mistérios salvíficos e situações bíblicas de forma reforçada pela inserção da frase contemplativa no meio (baricentro) da ave-maria.

Tal benefício ajuda o orante a ocupar a mente com a contemplação do mistério salvífico, favorecendo a integralidade do indivíduo na oração, fazendo-a com intelecto, corpo e espírito.

(continua na parte 3/4)

Maceió, 13 de fevereiro de 2019.

Alisson Francisco Rodrigues Barreto[1]

[1] Alisson Francisco é poeta filósofo; bacharel em Direito, pós-graduado. Autor de “A Palavra em palavras”, desde 2011, e do livro “Pensando com poesia”. Fundador dos Amigos Marianos Missionários da Eucaristia – Amme e administrador de páginas, no Instagram e Facebook, como @amme.33 , @apaixonadospormaceio , @apaixonadosporbebeseanimais. Twitter do autor: @alissonbarreto1.


CONVITE. Quer conhecer e rezar conosco o terço baricêntrico? Compareça na igreja matriz de Santa Rita de Cássia, no bairro do Farol (Maceió-AL), no 3º sábado de cada mês (em fevereiro: no dia 16) às 15h, na capela do Santíssimo.