A Palavra em palavras

21 de janeiro de 2019

Um conselho de Maria e um Milagre de Jesus

Da leitura da missa deste domingo percebe-se a meditação sobre o milagre da transformação de água em vinho, dentre outros aspectos. Vejamos:

A obediência de Jesus a Maria

Como no episódio da perda e encontro do Menino Jesus (no rosário, 5º mistério gozoso); nas Bodas de Caná (2º mistério luminoso), a que se refere essa passagem bíblica, a Sagrada Escritura mostra a obediência do Filho do Homem à Mulher Maria.

A obediência de Jesus a Maria não o diminui, ao contrário, destaca sua grandeza no desempenho da virtude da humildade e no cumprimento do mandamento de honrar pai e mãe.

Jesus pecou?

Jesus é o Santo por excelência. Todos aqueles a quem chamamos de santos só o são por participarem do Corpo de Cristo, portanto, são santos por participação. Jesus é o santo em sentido pleno, absoluto, Ele é imaculado, perfeito, sem mancha.

Jesus é sem pecado não somente porque Ele é Deus, mas também como homem Ele é sem pecado. Perfeito em todas as atitudes, deixando o exemplo perfeito a todos, Ele é o modelo perfeito de Homem para toda a humanidade.

Sua natureza humana não se separa da sua natureza divina e, em ambas, Jesus não tem pecado. É o Cordeiro de Deus, não tem em si a mancha do pecado, ainda que os pecados dos homens levaram-no a ser condenado como o pior dos pecadores. Jesus é, plenamente, santo e irrepreensível.

Álcool pode ser considerado pecado?

Se consumir álcool fosse pecado Jesus teria cometido o pecado de escândalo, que é levar outrem a pecar, uma vez que Seu milagre transformara água em vinho e o vinho é uma bebida alcoólica por natureza. E óbvio, esse milagre relatado no episódio das Bodas de Caná foi efetuado para que as pessoas continuassem a beber vinho com vistas à comemoração da alegria dos noivos, naquela festa galileia.

O motivo de consumir tal bebida alcoólica ali não é para fazer o mal, mas para fazer o bem, partilhando alegria na comemoração da festa nupcial. Em outra ocasião, Jesus diz que não é o que entra na boca do homem, mas o que sai dela, pois sai do coração. Note-se que a aludida festa é relatada como comemorativa e, não obstante comentar a possibilidade de convidados bêbados, não faz qualquer referência a confusão, violência ou pecado. Apenas alegria comemorativa.

No processo de formação do vinho acontece a fermentação, a qual tem por resultado necessário uma bebida alcoólica. Hoje, há processos de retirada do álcool dos vinhos, mas é uma tecnologia recente e não era conhecida na época de Jesus. Tanto que o funcionário da festa comenta que “normalmente se oferece o vinho melhor no começo e o pior para o final, mas naquela festa o melhor vinho ficara para o fim, quando os convidados já estão bêbados”.

Portanto, o vinho das Bodas de Caná tinha álcool, mas o fato de Jesus realizar o milagre da transformação de água em vinho não constitui pecado. Hoje, sabe-se, inclusive, que o vinho faz bem ao coração, quando consumido com moderação.

É possível dizer que Maria deu um novo preceito à humanidade?

Antes de Jesus realizar o milagre das Bodas de Caná, verifica-se a virtuosa confiança de Maria em seu Filho e a inspiração a aconselhar os serviçais da festa a cumprir um sábio preceito: obedecer a Jesus Cristo em tudo o que Ele mandar.

Obedecer a Jesus Cristo, porém, não é obedecer a ordens más de homens, que querem dinheiro, prazeres e subordinações. Obedecer a Jesus Cristo é estar aberto à vontade de Deus, cumprir o amor autêntico, fazer o bem, levar alegria, servir, ajudar, realizar os preceitos cristãos.

Obedecer a Jesus Cristo é permitir-se tornar-se membro do corpo de Cristo, que tem uma mãe – a Virgem Maria – a qual nos mostra sempre seu Filho Jesus, ensinando-nos a amá-Lo e a fazer a vontade de Deus.

Resumindo

O milagre das Bodas de Caná apresenta um Jesus obediente a uma Maria que confia no Amor do Filho; uma Maria sábia e materna, que ensina aos humildes o caminho de servir a Cristo: fazer o que Ele ordena. Mostra também que Jesus e Maria querem a felicidade e a alegria aos seus próximos; não uma subordinação amarrada, mas uma fidelidade feliz, leve e saborosa.

O amor de Deus não é um peso, seu fardo é leve.

Uma santa e abençoada semana a todos!

Maceió, 21 de janeiro de 2019.

Alisson Francisco R. Barreto[1]

[1] Poeta, filósofo; bacharel em Direito, pós-graduado. Fundador do Amme – Amigos Marianos Missionários da Eucaristia. Autor do livro “Pensando com poesia” e do blog “A Palavra em palavras”, disponível em tribunaHoje.com.