Blog do Dresch

15 de setembro de 2018

Um olhar social do Tribunal de Justiça

O Tribunal de Justiça de Alagoas firmou convênio com os grupos de Alcóolicos Anônimos e com o Narcóticos Anônimos para o atendimento de criminosos que tenham problemas com o álcool e outras drogas. O articulador do projeto, juiz Maurílio Ferraz, salientou para a importância do acordo: “Os Alcóolicos e os Narcóticos Anônimos são benfeitores da sociedade. Têm mudado vidas, salvando famílias. O convênio prevê a participação do Tribunal de Justiça neste processo social importante” disse o magistrado. Os réus que sofrem com o vício do álcool e outras drogas deverão ser encaminhados para grupos de ajuda pelo juiz responsável e a frequência às reuniões serão monitoradas.

Parceria com AA e com o NA 2

Para o presidente do Tribunal de Justiça, Otávio Praxedes, a parceria mostra a preocupação do TJ com aqueles que mais precisam.  “É um projeto de grande significado social, que em breve será reconhecido nacionalmente, eu acredito. Dará uma oportunidade àqueles que receberam uma reprimenda judicial, que possam retornar ao convívio social. É um tratamento não só psicológico, mas humanitário” assinalou o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas. Os representantes dos grupos de ajuda (AA e NA) agradeceram a parceria dizendo que “a nossa esperança é que esse pessoal comece a entender o seu problema do alcoolismo ou outros vícios e por vontade própria nos procure.  Só temos a agradecer”.

 

Decisões judiciais levam 15%

O Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) pagou, em 2017, R$ 92 bilhões em aposentadorias, auxílios-doença, Requisição de Pequeno Valor (RPV), precatórios e outros benefícios concedidos ou reativados pela Justiça. O valor representa 15,1%  do total de R$ 609 bilhões que foram desembolsados no ano passado para pagamento de benefícios. O relatório do INSS apontou ainda que na folha de pagamento de dezembro de 2017, havia 34,3 milhões de benefícios mantidos pelo órgão. Deste total 3,8 milhões foram concedidos por decisão judicial. O estudo aponta ainda que o INSS é recordista em ações na Justiça. Em 2016, a Justiça Federal teve 3,8 milhões de novos casos, o que equivale a 13% do total de casos da Justiça brasileira. Desses, 2.224.760 (57,9%) questionavam decisões da Justiça. Entre 2014 e 2017 foram concedidos 20 milhões de benefícios do INSS, sendo que 1,8 milhões, (9,3%) foram concedidos pela Justiça.

Filha morre sobre a mãe

O corpo de uma mulher de 55 anos foi encontrado por policiais militares de Cuiabá.  Ela teria morrido de causas naturais e faleceu sobre a mãe, de 98 anos, que por ser debilitada, era cuidada pela filha. A idosa ficou sob o corpo da filha por quatro dias, e o mesmo já se encontrava em estado de decomposição.  Segundo os policiais, a idosa estava consciente e presa sob o corpo da filha, mas não tinha forças suficientes para sair sozinha e sequer para pedir socorro. O Samu levou a senhora a uma unidade de saúde para atendimento médico, onde ficou por cerca de 2 horas antes de ter alta por não apresentar qualquer problema de saúde.

Grupo lança novo resort

Buscando a expansão das suas atividades em Alagoas, o grupo Salinas Hotéis e Resorts em breve estará inaugurando sua terceira unidade no Estado, que está em fase de conclusão no município de Japaratinga, na região Norte de Alagoas. O novo resort acrescentará mais 355 quartos ao segmento turístico do Estado, com previsão de entrar em funcionamento até o final do ano. Com características diferentes do   Salinas Maragogi e do Salinas Maceió, o Salinas Japaratinga não oferecerá sistema “all inclusive”, mas somente o café da manhã e serviços de autoatendimento. Por outro lado, o valor da hospedagem deverá ficar, em média, 25% abaixo do convencional.

Grupo lança novo resort 2

Para o empresário Glênio Cedrim, um dos diretores do grupo, a ideia é oferecer ao visitante uma nova opção de serviços permitindo que ele faça suas escolhas. Ele salienta ainda sobre a beleza das praias de Japaratinga, que comportam uma pluralidade de empreendimentos.  O novo Salinas Japaratinga está localizado no lado esquerdo da AL-101 Norte, na divisa com Maragogi e ao lado do Rio Salgado. Pretende oferecer 150 empregos quando estiver funcionando, sendo que 90% deles ofertados a população local.

 

 

  • A rádio pública de Israel quebrou um tabu ao reproduzir uma obra do compositor antissemita Richard Wagner e teve de pedir desculpas pelo seu erro.
  • O fato aconteceu na última semana, quando a emissora, que só toca música clássica, reproduziu parte da ópera “Goetterdaemmerung”.
  • Wagner (1813-1883) é dono de uma obra nacionalista repleta de antissemitismo e misoginia, e era o compositor preferido de Adolf Hitler e dos integrantes do III Reich.
  • Não existe em Israel nenhuma lei que proíba a reprodução da obra de Wagner, mas em geral evita-se fazê-lo por reclamação do público.