Flávio Gomes

1 de setembro de 2018

Enfrentar o “inevitável”

William Waack, no “Estadão”: “Uma vitória de ‘reformistas’ é menos pior para nosso futuro; mas é pouco. O esforço de muitos analistas em traçar cenários pós-eleitorais tem trazido uma curiosa ‘mediana’ de previsões, especialmente entre economistas que já viram de tudo (começando pelo Plano Cruzado). Cofres públicos vazios, dívida pública subindo e quebradeira geral dos Estados ‘inevitavelmente’ levarão a reformas para lidar com a crise fiscal. Candidatos carimbados como ‘reformistas’, segundo essas previsões, farão mais rápido o necessário. Até mesmo os ‘populistas’ agirão na direção ‘correta’, pois reconhecem a bomba fiscal. A velocidade relativa com que uns e outros atacarão os gastos públicos permite até previsões numéricas. Assim, a eleição de um “reformista” sugere um dólar de R$ 3,40 no meio do ano que vem. Se for um populista, dólar de R$ 4,60. A taxa de inflação sob um “reformista” permaneceria em 4,5%; um ‘populista’ a levaria para 8%. E assim por diante com juros e crescimento do PIB que, dependendo do otimismo quanto à recuperação do consumo das famílias, poderia até chegar a uns 3% já em 2019. Não critico economistas por raramente acertarem previsões; com jornalistas acontece o mesmo. O que sempre me fascina no raciocínio deles é a pouca margem que atribuem à estupidez humana na tomada de decisões – no caso do Brasil, não fazer nada relevante frente à questão fiscal (uma “não decisão” a cargo de humanos) equivale a uma das posturas mais estúpidas possíveis. E, a julgar pelo andar da carruagem político-eleitoral, até mesmo bastante provável.”

Agenda

As Federações da Indústria, do Comércio e da Agricultura recebem, na 2ª e 3ª feiras próximas, na sede da FIEA, os dois candidatos a governador melhor colocados nas pesquisas. O senador Fernando Collor de Mello (PTC), será ouvido no dia 3, e o governador Renan Filho (MDB), candidato à reeleição, no dia 4.

Programação

Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, ex-ministro da Educação e no momento vice de Lula, chega neste sábado a Alagoas. À noite, o candidato do PT à Presidência da República se reúne com lideranças, no Sindicato dos Bancários; domingo, acompanha os Renans Calheiros, pai e filho, em carreatas na Região Norte.

Vantagem

O deputado estadual Rodrigo Cunha é o grande beneficiado pelo Fundo Partidário do PSDB em Alagoas. Como único candidato a cargo majoritário (o partido não tem outro candidato ao Senado nem disputa o governo), a ele é destinada a maior parte dos recursos, divididos com candidatos à Assembleia e à Câmara.

Esperteza

Ex-primeira dama de Alagoas e do Brasil, Rosane Malta está há anos separada do ex-marido, Fernando Collor. Apesar disso, como candidata a deputada estadual tem usado na campanha o sobrenome Collor, certamente visando captar eleitores do senador. Uma maneira duvidosa de se iniciar na política partidária.

Desabafo

O vereador Eduardo Canuto (PSDB) refuta sindicalistas que, contrariando a maioria das entidades, protestam contra reajuste salarial de 3% da prefeitura: “Como é que o governo do Estado deu 2,95% de aumento e o sindicato não se manifestou? Porque o Sinteal é um braço do PT, que está com eles, usando a gente aqui.”

Opinião

Do ministro Luís Roberto Barroso (STF), ao falar sobre a necessidade de imparcialidade no julgamento de demandas criminais: “A área criminal é um espaço em que não há possibilidade de escolhas políticas, escolhas ideológicas. Mais do que em todas as outras é preciso trabalhar com os fatos e as provas.”

*Ricardo Noblat, na “Veja” on line, sobre a participação de Jair Bolsonaro no “Jornal Nacional”: “Foi o maior comício eletrônico da vida de Bolsonaro. E ele soube aproveitá-lo. Quase deixou Bonner e Renata sem fala. Saiu maior do que entrou.”

*Sérgio Cabral, homônimo do ex-governador do Rio de Janeiro e candidato a senador pelo Patriotas, participa na próxima 2ª feira, às 15 horas, de sabatina na Associação dos Procuradores do Estado de Alagoas. Na 3ª feira, 4, é a vez de Benedito de Lira (PP).

*Inácio Loiola, deputado estadual e candidato à reeleição pelo PDT, reúne neste sábado amigos e correligionários para bate papo sobre a sua campanha. A partir das 9 horas, no Clube dos Sargentos da PMAL, na Av. Roberto Pontes Lima, 332, Trapiche da Barra.

* Amaro Freitas, acompanhado do seu trio, se apresenta neste sábado, 21 horas, no Teatro de Arena Sérgio Cardoso, em iniciativa do Clube do Jazz e do programa Jazz Panorama. O pianista e compositor faz show pela primeira vez em Maceió.

*O Festival Alagoas Criativa acontece neste sábado, no Museu da Imagem e do Som de Alagoas, em Jaraguá, das 14 às 21 horas. O evento tem como tema “Colaboração, Propósito e Negócios”. Informações: festivalalagoascriativa@gmail.com.

*O CSA encara neste sábado outra partida para consolidar sua classificação à Série A do Campeonato Brasileiro: às 21 horas, enfrenta o Boa Esporte, “lanterna” da Série B, na cidade de Varginha, Minas Gerais. Tem tudo para conseguir uma nova vitória.

“Em que atividade do serviço público há aprovação de 66%? Estamos satisfeitíssimos por termos decretado.”

Michel Temer

Presidente da República, festejando a intervenção do governo federal no Rio de Janeiro