Ailton Villanova

25 de agosto de 2018

  A espetada cruel

Padre Martiniano sempre foi um servo de Deus disciplinado, respeitador, conservador além do limite. Por tudo isso, era respeitado na Zona da Mata e    redondezas. Participar de uma missa rezada por ele, seria o mesmo que escutar o próprio Cristo, segundo opinião dos fieis mais mais fanáticos.

Padre Martiniano era o tipo do ídolo insuperável. Esses reverendos bonitões de hoje em dia, que andam por aí dando uma de Roberto Carlos, o rei, seriam pinto, perto dele.

Baixinho, gordinho, carequinha e feiínho, tudo isso não contava para o mulherio mais maduro, quando se tratava de Martiniano. Carisma inexplicável. As cidades de Boca da Mata, Viçosa, Atalaia, Mar Vermelho, Tanque D’Arca, etc., brigavam pela sua presença nas épocas de Santas Missões.

Em determinada ocasião, lá estava ele proferindo o sermão dominical, quando um fato chamou-lhe a atenção, e ele segurou a barra. Terminada a missa, ele chamou à sacristia o líder político da cidade, e disse:

– Amigo Astolfo, temos um problema…

– Que problema, reverendo?

– O problema é sua esposa, dona Hipotenusa. Tenho observado que em todas as missas ela senta lá na frente com você, e começa a dormir. Só que ela ronca, e isso em sido motivo de chacota aqui na igreja

– Quê que eu devo fazer, reverendo?

– Eu bolei uma ideia sensacional. Pegue aqui este alfinete e leve com você . Na hora em que eu estiver celebrando e ela começar a roncar, faço um sinal e você dá uma espetada na coxa dela!

– Ótimo!

No domingo seguinte, está lá dona Hipotenusa dormindo na primeira fila. O padre manjou no barato, deu o toque combinado:

– … e quem fez o último sacrifício por vocês? – aí ele deu uma piscada pro Astolfo e este lascou uma espetada na mulher. Ela gritou:

– Ai, Jesus!

– Isso mesmo, dona Efigênia! – disse o padre.

Logo a madame adormeceu novamente. E novamente padre Martiniano deu a dica pro Astolfo:

– Quem é seu redentor?

Efigênia acordou gritando:

– Ai!  Ai, meu Deus!

Na terceira cochilada o padre já tinha desistido da mulher e continuou com a missa. Então, ele citou uma passagem importante do Livro Sagrado, indagando em seguida:

– Caríssimos irmãos… o que Eva teria dito a Adão, depois que ela teve  seu 99° filho?

Nesse momento o Astolfo deu nova espetada na mulher, dessa vez com mais ênfase – tóóóiiinnn…

Dona Efigênia acordou  furiosa, e abriu o bocão:

– Aaaaiii! Olhaqui, Astolfo… se você enfiar essa coisa em mim novamente, eu arranco fora e enfio na sua bunda, ouviu seu filho da puta?

 

 

Multiplicai, como?

 

Contam livros sagrados apócrifos, que um dia Deus chamou Adão em seu gabinete celestial e disse:

– Meu filho, é chegada a hora de você começar a povoar a Terra. Sendo assim, eu quero que você sapeque um beijo na Eva…

E Adão:

– Sim, Senhor… Mas o que é um beijo?

Deus manjou na inocência de Adão e aí deu as coordenadas pra ele. Adão saiu dali, pegou Eva pela mão e levou pra um matinho adiante. Não demorou muito, ele voltou ao gabinete do Pai Eterno, todo contente:

– Valeu, Senhor! Esse negócio de beijo é o maior barato! Tem mais?

O Senhor respondeu:

– Claro que tem. Agora, você tem que acariciá-la.

– E como é que é esse negócio de acariciar?

O Criador deu para Adão uma descrição de como era a coisa, e ele se mandou com Eva pro mesmo matinho. Dessa vez demorou um pouco mais. Quando voltou à presença do Senhor, ele estava vibrando:

– O negócio tá ficando bom…

– Você fez bem, Adão. Agora eu quero que você faça amor com ela.

– O que é fazer amor, Senhor?

O Criador caprichou nas explicações. Deu todas elas tin-tin por tin-tin.  Adão pegou a Eva novamente e, dessa vez, a levou para um arbusto. Dois  minutos depois ele voltou cabisbaixo, com mais uma dúvida:

– Senhor, o que é enxaqueca?

 

 

As férias divinas

 

Deus botou na cabeça, a idéia de que estava precisando tirar umas férias. Aí, chamou São Pedro para se aconselhar com ele:

– Me dá uma dica aí, Pedrão!

– Que tal Júpter, Senhor?

– Dá não, Pedrão. Lá eu me sinto muito pesado… Tem que ser noutro lugar…

– Então, Mercúrio. A estação de verão lá é ótima!

– Pior, Pedro. Mercúrio faz um calor de rachar. Só quem gosta de lá é o Lúcifer.

– Então, porque não a Terra? Lá não é quente nem pesado, e ainda tem uma praiínha, um  futebolzinho…

– Terra? Nem me fale na Terra! O pessoal da lá é muito fofoqueiro. As últimas férias que eu passei la, faz uns dois mil anos, me acusaram de ter um caso com uma judia e até hoje eles falam disso…

 

 

 

 

O castigo da mulher

 

Tremendo dum pentelho, o Cacá pegou o pai e jeito, na hora do jantar:

– Painho por que é que as mulheres ficam menstruadas?

E Carlão, o pai, tremendo gozador:

– Castigo de Deus, meu filho! Quando a Eva ofereceu a maçã ao Adão e ele comeu – as duas -, Deus chamou-a de “pecadora” e deu a sentença:

“Eva! Pagarás este pecado com o sangue do teu próprio corpo!” Então, Eva retrucou: “Senhor! Não poderia ser em suaves prestações mensais?”