Blog do Dresch

23 de agosto de 2018

A doença que mata silenciosamente

Cerca de 300 mil brasileiros morrem por ano por conta de problemas cardiovasculares, sendo que 60% destes óbitos têm ligação com o diabetes. O presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Oscar Pereira Dutra considera a doença uma “epidemia” que atua de forma silenciosa. O diabetes é uma doença evolutiva e consome o organismo de forma gradativa e sem muitos sintomas evidentes, o que dificulta o diagnóstico precoce, considera o presidente. “Mesmo muito bem controlada, nós não conseguimos deter o avançar (da doença). Nós protelamos suas complicações originadas pelo nível elevado de glicose” explica o cardiologista.

A doença silenciosa 2

O avanço do diabetes preocupa. De acordo o cardiômetro (criado para quantificar o número de mortes), a cada três minutos uma pessoa morre por problemas cardiovasculares. Outro fator de risco salientado pelo presidente da SBC é a obesidade e o Brasil caminha para um futuro preocupante. “Em 20 anos teremos a mesma taxa de obesidade que os Estados Unidos têm hoje. Consequentemente, teremos a mesma taxa de diabetes que o país norte-americano tem hoje”.

A quadrilha do Ministério

A Polícia Federal (PF) concluiu o relatório da Operação “Registro Espúrio” que detalhou o esquema de venda de registros sindicais no Ministério do Trabalho. O documento aponta a participação de 39 pessoas, entre políticos, sindicalistas e servidores públicos nas fraudes. Entre os apontados pela PF como líderes do esquema está o presidente do PTB, Roberto Jefferson e a filha dele, a deputada Cristiane Brasil. Também pertenciam a quadrilha o ex-ministro do Trabalho Helton Yomura e os deputados Jovair Arantes (PTB-GO), Paulinho da Força Sindical (SD-SP), Wilson Santiago Filho (PTB-PB) e Nelson Marquezelli (PTB-SP). Os repasses ilegais eram cobrados para realizar ou adiantar a emissão de registros sindicais. Apenas um registro chegou a custar R$ 4 milhões para os interessados. As entidades de classe que não aceitavam integrar o esquema eram excluídas da lista, ou demoravam mais para receber o registro.

INSS paga parcela do 13º

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), começam a receber a partir de segunda-feira (27) a primeira parcela do décimo-terceiro salário. O abono será depositado juntamente com os benefícios do mês de agosto, conforme a tabela de Pagamentos de 2018. A parcela vai atender cerca de 30 milhões de beneficiários em todo o país. Esta antecipação, irá injetar na economia brasileira aproximadamente R$ 20.6 bilhões. Não haverá desconto do Imposto de Renda nesta primeira parcela.

BNDES devolve R$ 30 bi

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) antecipou esta semana uma parcela de R$ 30 bilhões ao Tesouro Nacional. A parcela é relativa a contratos firmados entre a instituição e a União no valor de R$ 130 bilhões neste ano de 2018. Desde dezembro de 2015 o banco já liquidou R$ 310 bilhões de dívidas com a União, contribuindo desta forma com o equivalente a cinco pontos percentuais do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Os recursos devolvidos não podem ser usados para aumento das despesas primárias do governo.

Cresce a produção de milho

A produção brasileira de milho, na atual safra deve alcançar 96 milhões de toneladas contra 82 milhões de toneladas da safra anterior. A projeção foi apresentada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) durante um evento em Brasília. O Brasil é atualmente o terceiro maior produtor de milho do mundo, sendo superado pelos Estados Unidos que chegaram a 370 milhões de toneladas na safra 2017/2018. Depois aparece a China, com 215 milhões na safra passada e estimando chegar a 225 milhões de toneladas na safra 2018/2019.

Cresce a produção de milho 2

Para os técnicos da Conab o aumento da produção do milho significa uma retomada do segmento, já que o país teve problemas climáticos que afetaram a safra deste ano. Além disso houve uma ampliação do consumo que deve ir de 59,8 milhões de toneladas para 65,5 milhões de toneladas, mas para os técnicos da Conab essa projeção dificilmente será alcançada. As exportações do produto também devem aumentar passando de 27 milhões de toneladas na safra passada, para 31 milhões de toneladas em 2018/2019.

 

 

  • Os constantes roubos de fios, cabos de cobre e outros equipamentos da iluminação pública de Maceió, além do prejuízo que causam ao patrimônio público ainda desafiam a polícia.
  • Se bem que essa é do tipo de investigação que precisa ser feita ao contrário, começando por identificar quem compra o produto de roubo, o intrujão.
  • O receptador não roubou nada de ninguém. Mas cometeu um crime igual ou pior que o furto: a receptação. Quem se beneficia com a quantidade de cobre desviada?
  • A Superintendência Municipal de Energia (Sima) apela pela ajuda da população, para que entre em contato com o órgão ou denuncie a polícia quando flagrar o ato criminoso.
  • Por outro lado, também foi feito um relato ao secretário de Segurança Pública, pedindo o apoio da Polícia Militar (na tentativa de prevenir o crime) e da Polícia Civil, para aprofundar as investigações e esclarecer o caso.