Blog do Dresch

15 de agosto de 2018

Ex-presidente vai trabalhar na ONU

A ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, foi nomeada como Comissária dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), informou ontem o secretário geral da organização, Antônio Guterres. A chilena, de 66 anos, vai substituir o jordaniano Zeid Ra’ad Al Hussein, um duro crítico da política norte-americana do presidente Donald Trump. Pediatra, com especialização em saúde pública, Bachelet foi ministra da saúde, duas vezes presidente do Chile, até deixar o cargo em março passado.

Bachelet vai para a ONU 2

Filha de um militar que se opôs ao sangrento golpe de 1973, que culminou com a deposição e assassinato do presidente Antônio Allende e instalação da ditadura do general Augusto Pinochet, Michelle Bachelet foi presa e torturada em 1975, antes de partir para o exílio, na Austrália e na antiga Alemanha oriental. Voltou ao Chile com o fim da ditadura.

Bachelet vai para ONU 3

O cargo de chefe dos direitos humanos da ONU é considerado um dos mais difíceis e importantes do mundo. O jordaniano Zeid, além de confrontar os Estados Unidos, também bateu de frente com a Rússia e a China. Após quatro anos no cargo, ele disse que “no atual contexto geopolítico, permanecer no cargo implicaria se ajoelhar em súplica”.

 

Violência doméstica só cresce

A Central de Atendimento à Mulher – o Ligue 180, registrou nos primeiros sete meses deste ano, 80 mil denúncias de violência de gênero, sendo que 80% dos relatos foram de violência doméstica. Agressões físicas são quase metade (46,94%), e três em cada dez denúncias são de violência psicológica. No mesmo período também foram registradas mais de 740 denúncias de feminicídios e tentativas de homicídio contra mulheres. Balanço divulgado pelo Ministério dos Direitos Humanos apresentou 78 casos de feminicídio e 665 tentativas de assassinatos de mulheres. Todas a denúncias são encaminhadas a Defensoria Pública e ao Ministério Público e a outras instituições da rede de proteção das mulheres. Também são repassadas orientações sobre a Lei Maria da Penha e outros dispositivos legais de proteção ás mulheres.

O início da propaganda

Com o fim do prazo para a inscrição dos candidatos que concorrem ás eleições deste ano, nesta quarta-feira (15) a propaganda eleitoral vai ás ruas a partir desta quinta. Candidatos, partidos ou coligações podem utilizar sistemas de som das 8h ás 22 h, nas suas sedes ou em carros de som. A liberação da propaganda política em locais externos estará liberada até o dia 6 de outubro, véspera do pleito. A propaganda gratuita no rádio e na TV começa no dia 31 deste mês, e vai durar 35 dias.

A volta do carro-pipa

O Exército Brasileiro vai retomar a operação carro-pipa ainda esta semana, e para tanto aguarda somente a autorização do Ministério da Integração Nacional. O decreto que reconheceu o estado de emergência de 38 municípios do agreste e do sertão de Alagoas foi publicado na segunda-feira (13) e tem validade por 180 dias. A distribuição de água deverá atender a cerca de 200 mil pessoas.

A volta do carro-pipa 2

O início da Operação será gradual, segundo o coordenador sargento Ferreira Júnior. Ele explicou que será retomada a distribuição para 29 municípios que vinham recebendo agua até o mês passado. Os demais precisam atualizar as informações e refazer o cadastro, explicou o responsável pela Operação. Segundo ele, o 59º Batalhão de Infantaria Motorizada (59º BIMTZ), já dispõe de toda a estrutura e a logística para retomar toda a operação em poucos dias.

A volta do carro-pipa 3

Após dar início à distribuição de água através de carros-pipas em Alagoas, a Defesa Civil Estadual pretende desenvolver outras ações paralelas em benefício da população dos municípios mais atingidos pela estiagem, informou o coordenador da Defesa Civil, coronel Moisés Melo. Uma delas é distribuir ração animal para pequenos produtores, para garantir a alimentação do gado.

 

  • A 9ª Edição do Prêmio Sincor de Jornalismo Alberto Marinho, será lançada no próximo dia 21 na sede do Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de Alagoas.
  • Uma reunião ocorrida esta semana decidiu pela manutenção do tema livre, dentro do mercado segurador e que entre os entrevistados tenha um profissional corretor de seguros habilitado.
  • Quatro categorias serão avaliadas: jornalismo impresso, telejornalismo, webjornalismo e estudante, publicadas nos respectivos veículos de comunicação.
  • As matérias devem ser assinadas por jornalistas brasileiros, associados ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas.
  • As inscrições serão abertas no dia 21 de agosto e poderão ser feitas até 20 de outubro, no site sincor-al.com.br.
  • O valor do Prêmio a ser pago aos vencedores de cada categoria será de R$ 4 mil.