Blog do Dresch

19 de julho de 2018

Mesa Diretora decidirá futuro de Maluf

Caberá a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, no próximo dia 7 de agosto, a decisão sobre o futuro do mandato do deputado Paulo Maluf (PP-SP), que cumpre pena em regime domiciliar, após ser condenado pelo Supremo Tribunal Federal por crime de lavagem de dinheiro. Para os ministros, Maluf deve perder o mandato parlamentar, e isso foi sugerido à Mesa Diretora, mas a perda da função cabe apenas aos seus integrantes, já que o caso não será levado ao plenário da Câmara.

Maluf perde o mandato? 2

O deputado paulista cumpre pena de 7 anos e 9 meses em casa, depois de ser condenado por desvios em obras quando foi prefeito de São Paulo. Paulo Maluf chegou a ficar preso em regime fechado por 3 meses, mas o STF concedeu o regime domiciliar, por suas condições de saúde.

Maluf perde o mandato? 3

No mês seguinte, em novo julgamento, desta feita por falsidade ideológica, uma vez que o parlamentar fraudou a prestação de contas da campanha de 2010, ele foi condenado a 2 anos e 9 meses no regime semiaberto, transformado para domiciliar. Paulo Maluf ainda responde a um processo na Comissão de Ética da Câmara dos Deputados, movido pela Rede, por quebra de decoro parlamentar.

Perícia inocenta Lula

Uma perícia, solicitada pelo juiz Sérgio Moro, sobre o sistema de contabilidade e do pagamento de propinas da Odebrecht, concluiu é falsa a acusação de que a empreiteira tenha destinado R$ 700 mil para reforma de um sítio em Atibaia, solicitado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No laudo assinado pelo auditor e contador Claudio Wagner é citado que “não foram encontrados documentos ou lançamentos no material analisado que possam estar relacionados com a presente ação penal”. Para o auditor, os valores registrados pelo sistema de caixa 2 da Odebrecht não possuem qualquer relação ou vínculo com a propriedade ou com o ex-presidente.  Salienta ainda que de acordo com outro sistema analisado, o Drusys, também usado pela construtora, não havia referência a sítio, ou Atibaia, ou Santa Bárbara e muito menos citação correlacionada ao ex-presidente, ou ainda a Lula e Amigo. Toda a acusação foi elaborada a partir desta falsa informação.

Volta leilão da Eletrobrás

Um recurso impetrado pela Advocacia Geral da União (AGU) fez com que o presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, desembargador André Fontes, suspendesse a liminar que impedia o leilão das seis distribuidoras da Eletrobrás. O desembargador levou em conta a alegação do governo sobre a situação financeira das distribuidoras. A União sustenta que a venda das mesmas é a única forma de garantir a sustentabilidade da Eletrobrás. Ainda segundo o governo, as seis distribuidoras acumularam um prejuízo de R$ 4,5 bilhões em 2017.

A explosão do suco

As exportações brasileiras de suco de laranja encerraram a safra 2017/2018 com uma alta de 29%, segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex). No período compreendido entre julho de 2017 e junho de 2018 foram embarcadas 1.110.714 toneladas de suco de laranja concentrado, congelado equivalente a 66 graus brix, ante 894.669 toneladas exportadas na safra passada. A escala brix é utilizada pela indústria de alimentos para medir a quantidade aproximada de açúcares em sucos de fruta, vinhos e na indústria do açúcar.

A explosão do suco 2

De acordo com os dados divulgados pela Secretaria, em faturamento, as exportações alcançaram um total de US$ 2.107 bilhões, um crescimento na ordem de 30% em relação ao valor de US$ 1,62 bilhão registrado na safra anterior. Vale destacar os embarques com destino aos EUA, que tiveram uma alta de 82% em relação à safra passada.

A explosão do suco 3

O aumento considerável das vendas de suco para os americanos é atribuído aos efeitos do furacão Irma que prejudicou os laranjais dos Estados Unidos e também a restrição de oferta da safra 216/2017, que foi muito pequena.

 

 

A explosão do suco 4

Por outro lado, as exportações de suco de laranja para a União Europeia chegaram a 675.070 mil toneladas contra 579.556 mil toneladas na safra anterior. O volume embarcado chegou a US$ 1,23 bilhão contra US$ 1,05 bilhão da safra 2016/2017. Para o Japão as vendas atingiram 54.635 toneladas, uma alta de 33% com a safra passada, com um faturamento de US$ 105.7 milhões. Na China o volume embarcado foi de 39.372 toneladas com um faturamento de US$ 79,9 milhões.

 

 

  • Para impedir a utilização da mão de obra infantil na campanha eleitoral deste ano, o Ministério Público do Trabalho (MPT) de Alagoas notificou os diretórios regionais dos partidos, lembrando das punições pela utilização de pessoas com menos de 18 anos em qualquer atividade.
  • A notificação cita as atividades ou manifestações relacionadas à pré-campanha, nas ruas, avenidas, praças e outros locais públicos, como ações de panfletagem, exposição de faixas, bandeiras e pesquisas residenciais, comerciais, públicas ou por telefone.
  • Caso o trabalho de crianças e adolescentes já esteja em andamento, o MPT orienta os partidos políticos a cessarem imediatamente o uso da mão de obra infantil.
  • O Ministério Público do Trabalho alerta que estará vigilante durante toda a campanha, cobrando dos partidos o respeito à lei em relação a utilização de crianças e adolescentes para a prestação de serviços eleitorais.