Blog do Dresch

14 de julho de 2018

Ser vice é uma “missão”

A advogada Janaína Paschoal, que garante ter ficado famosa no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, acredita que pode ser candidata a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL). Segundo ela “nenhum brasileiro tem direito a descartar, sem antes avaliar, uma missão desta natureza”. O nome dela voltou a ser apontado depois de uma negativa do senador Magno Malta (PR/ES), que seria o preferido do presidenciável.

A “missão de ser vice” 2

Janaína Paschoal disse ao jornal Estado de Minas que Bolsonaro não lhe fez nenhum convite para integrar a chapa, porém o PSL na sua página no Twitter, registrou que “na linha sucessória, Janaína Paschoal possivelmente será a vice de Bolsonaro”. A advogada afirmou que ainda, que caso seja convidada, que quer ouvir o que o candidato espera do seu vice e quais atribuições vislumbra passar a ele.

País das obras paradas

Um levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) junto ao Ministério do Planejamento, apontou que 2.796 obras estão paralisadas no Brasil, sendo que 517 (18,5%) são do setor da infraestrutura. A área de saneamento básico tem 447 empreendimentos interrompidos. Depois aparecem rodovias (30), aeroportos (16), mobilidade urbana (8), ferrovias (5) e hidrovias (5). Além de investir pouco em infraestrutura – 2% do PIB – o país joga no ralo um volume significativo de recursos aportados ao setor, em razão do excesso de obras que são interrompidas antes da entrega.  Entre as principais razões para interrupção das obras figuram problemas técnicos, abandono pelas empresas e dificuldades orçamentárias e financeiras. O objetivo do estudo, segundo a entidade, é compor um trabalho de 43 documentos sobre temas estratégicos a ser entregue aos candidatos à Presidência da República. A CNI também recomenda algumas medidas para evitar paralisações e atrasos: melhorar o macroplanejamento; avaliar a modalidade da execução mais adequada; realizar microplanejamento eficiente; aparelhar melhor as equipes; elaborar contratos mais equilibrados e fortalecer o controle interno.

Situação de risco

Cerca de 800 trabalhadores da usina Santa Maria, em Porto Calvo, interromperam suas atividades por conta de um atraso salarial de dois meses. O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porto Calvo diz que a situação é um caos, com inúmeros operários sem poder alimentar suas famílias. A administração da Usina alega não ter como pagar aos trabalhadores e que não tem condições de dar continuidade aos serviços.

A volta do Projeto Rondon

O Projeto Rondon, agora batizado de Operação Palmares, será lançado neste sábado (14) no Centro de Convenções, reunindo os universitários que vão ao interior e os demais parceiros no trabalho. A iniciativa visa levar uma série de ações de bem-estar social e de capacitação de gestão pública aos municípios de Alagoas. Serão 12 municípios que receberão 250 rondonistas e militares do Exército.

A volta do Projeto Rondon 2

Os municípios que receberão os estudantes e professores de 25 Instituições de Ensino Superior (IES) de diversos estados do país são: Belém, Cacimbinhas, Chã Preta, Coité do Noia, Jequiá da Praia, Joaquim Gomes, Novo Lino, Olivença, Porto de Pedras, Quebrangulo, Roteiro e São José da Laje. Serão 20 voluntários para cada local. Alagoas estará representada pela Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal).

A volta do Projeto Rondon 3

Durante os trabalhos os voluntários realização atividades em áreas como comunicação, saúde, cultura, educação, meio-ambiente, trabalho, tecnologia, produção, direitos humano/s e justiça. Eles desenvolverão ações com agentes multiplicadores de cada município (professores, servidores municipais, agentes de saúde etc.) para que os conhecimentos sejam disseminados na sociedade local. O Projeto Rondon é uma ação governamental, coordenada pelo Ministério da Defesa em parceria com as instituições de ensino superior e com as autoridades municipais e lideranças comunitárias.

 

Desorganização ou propina

Leomar Oliveira Barbosa, vulgo “Playboy”, 55 anos, saiu pela porta da frente do Presídio Estadual de Formosa, no entorno do Distrito federal. Ex-braço direito do traficante Fernandinho Beira Mar, “Playboy” conseguiu um habeas corpus e foi liberado, sem que a direção do presídio impedisse, apesar de existirem contra ele outras duas condenações que juntas somam 22 anos de cadeia. Os servidores que atenderam ao alvará de soltura foram afastados e estão sendo investigados.

 

 

  • Se a simpatia da seleção da Croácia não for suficiente para lhe convencer a torcer por ela na final da Copa do Mundo da Rússia, pense que o país é um grande parceiro do Estado de Alagoas.
  • Nosso Estado ocupa a primeira posição em exportações para aquele país, segundo garante a Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Nos seis primeiros meses deste ano, Alagoas exportou mais de US$ 8,4 milhões, a maior parte em açúcar in natura.
  • Mas nossas relações com aquele país do leste europeu já foram melhores, ou mais valorizadas. Em 2012 a venda de açúcar para a Croácia alcançou mais de US$ 50 milhões.
  • As exportações de Alagoas ficaram bem acima do que foi vendido pelo Pará para a Croácia (US$ 5,4 milhões) e de Santa Catarina (US$ 4,2 milhões) isso relativo ao primeiro semestre de 2018.