Flávio Gomes

13 de julho de 2018

A politização da Justiça

Luiz Carlos Azedo, no Correio Braziliense: “As fortes ligações dos membros das cortes superiores e tribunais de justiça com políticos não são nenhuma novidade, o fato novo é a punição dos políticos pelos juízes e tribunais, entre os quais o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado a 12 anos e um mês de prisão em regime fechado. É o primeiro caso de um presidente da República levado à prisão no Brasil. Isso não aconteceu na Revolução de 1930 nem no golpe militar de 1964. Os ex-presidentes Washington Luiz e João Goulart, depostos, foram para o exílio. Poderiam ter sido presos, se Getúlio Vargas e Castelo Branco quisessem fazê-lo. Após a redemocratização, o ex-presidente Fernando Collor de Mello, que renunciou ao sofrer um processo de impeachment, não foi preso. Respondeu a processo em liberdade e acabou absolvido, sem passar pelas instâncias de primeiro e segundo grau. A ex-presidente Dilma Rousseff, deposta no impeachment, nem os direitos políticos perdeu. Todos os ex-presidentes vivos têm alguma influência nos tribunais. Não tem fundamento constitucional a narrativa do PT de que Lula é um preso político, de que sua prisão é uma perseguição dos ‘jacobinos de toga’. Lula está preso porque recebeu vantagens indevidas no exercício do cargo e isso é crime comum. Foi condenado em duas instâncias e estará fora da disputa eleitoral por causa da Lei da Ficha Limpa.”

Idolatria

Cientista político Eduardo Magalhães, professor aposentado da Ufal: “Nunca na História do Brasil o fenômeno da ‘percepção seletiva’ se manifestou de forma tão conclusiva como no caso do Lula. Para os  seus seguidores, Lula não cometeu nenhum crime, por mais contundentes e comprovadas que sejam as provas contra ele.”

Raízes

No evento de lançamento da sua candidatura à Assembleia Legislativa, pelo PTC, Célia Rocha, ex-prefeita de Arapiraca, formalizou apoio à pré-candidatura à Câmara dos Deputados de Severino Pessoa, atualmente deputado estadual. É a primeira dobradinha fechada reunindo dois políticos com base eleitoral em Arapiraca.

 

PF na mira

Do deputado federal Paulão (PT/AL), sobre a frustrada tentativa do PT de tirar Lula da cadeia: “A Polícia Federal ficou de cócoras, obedecendo às ordens do juiz Moro, que não tinha competência para atuar no caso, porque estava em Portugal. A Polícia Federal apequenou-se, não teve a altivez de discutir essa situação”.

 

Alegria!

Em meio à indecisão sobre concorrer à Câmara dos Deputados ou disputar o governo do Estado, o vereador Eduardo Canuto (PSDB) vive um momento de euforia: nasceu Alice, mais uma neta, primogênita da sua filha Juliana. O outro avô é Alexandre Gomes de Barros, funcionário aposentado da Caixa e vice-presidente do CRB.

 

No topo

Maceió foi o destino nacional que mais cresceu (122%) em buscas no 1º semestre, informa o Kakay, maior ferramenta de planejamento de viagens do mundo. “Temos investido na divulgação junto ao trade, grande protagonista do setor, e na melhoria dos atrativos. Isso explica o resultado”, diz Jair Galvão Neto, titular da Semtur.

Opinião

Jornalista Vera Magalhães: “Luciano Huck, Joaquim Barbosa, Bernardinho, José Luiz Datena… Na eleição em que a sociedade mais clama por renovação, como reflexo da onda da Lava Jato que varreu do mapa nomes tradicionais da política, os não-políticos fracassaram em se apresentar como uma resposta a esse clamor.”

 

*O Café da Linda, que acontece às 6as feiras no foyer do Teatro Deodoro, anuncia para hoje programação que começa às 17 horas, com show de Lousanne Azevedo, seguido de apresentação da cantora Nara Cordeiro e, depois, exibição de samba-choro.

*O alagoano José Inácio Vieira de Melo, radiado na Bahia, lança hoje um novo livro de poesias, “Entre a estrada e a estrela”. Sessão de autógrafos a partir das 15 horas, na Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos, na Praça Pedro II. Acesso gratuito.

*Hoje, às 20h30m, Zé Lezin apresenta no Teatro Gustavo Leite, do Centro de Convenções de Maceió, o show “Zé Lezin – 30 anos de humor”. O ingresso custa R$ 62,00, no Viva Alagoas (Maceió shopping) e Folia Brasil (G Barbosa do Stella Maris).

*Hoje, Dia do Rock, o Rex Jazz Bar apresenta shows das bandas Mopho, Gato Negro e Casa da Mata, três grupos musicais reconhecidos em Alagoas. O Rex Bar fica na Rua Sá e Albuquerque, em Jaraguá. Início: 21 horas. Ingresso: R$ 20,00.

*Acontece hoje, às 20 horas, “Piafiana – Uma homenagem a Edith Piaf”, no Centro Cultural Arte Pajuçara. É um recital de Ana Galganni, com participação do pianista Ilbert Leaffá, do guitarrista francês Franck Jolivet e do músico Júnior Bocão.

*Situações bastante distintas hoje, para os clubes alagoanos na Série B do Brasileiro: vice-líder, o CSA recebe o Sampaio Correia, campeão da Copa do Nordeste;o CRB, na zona do rebaixamento, vai a Varginha encarar o Boa Esporte. Os dois jogos às 20h30m.

 

“Inusitada e teratológica”

Laurita Vaz

Presidente do Superior Tribunal de Justiça, sobre a decisão de juiz plantonista de conceder liberdade ao ex-presidente Lula