Roberto Baia

23 de junho de 2018

Continuam presos

O ex-prefeito de Viçosa Flaubert Torres Filho e ex-secretário de Finanças, Maxwel Carnaúba Passos continuam presos. Eles foram detidos na quarta-feira, 20, durante uma ação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Promotoria de Justiça de Viçosa,  acusados de integrar o esquema criminoso denominado “farra das diárias”, onde teriam sido desviados dos cofres públicos mais de R$ 170 mil. Ambos foram levados para o sistema prisional em Maceió.

 

A fraude

Segundo informações que constam nos autos, as fraudes na concessão de diárias, comandadas pelo ex-prefeito de Viçosa, iniciaram em 2013. Somente naquele ano, num período de cinco meses (até o dia do seu afastamento do cargo), Flauber Filho havia recebido, indevidamente, o valor de R$ 70.950,00 e no ano seguinte, o montante de R$ 75.250,00, tenso sido empenhados R$ 76.750,00. Como se não bastasse, em 2015, mais um registro da prática criminosa, o ex-gestor recebeu a quantia de R$ 29.900,00. Em seu nome, Flaubert Torres Filho recebeu, na totalidade, de 2013 a 2015, o valor de R$ 176.100,00

 

Farra das diárias

Num quadro comparativo, confeccionado pelo Núcleo de Defesa do Patrimônio Público, do Ministério Público de Alagoas, inserido na peça acusatória, o ex-prefeito de Viçosa foi o que mais viajou para fora do estado em 2014 e o que mais gastou com passagens e hospedagens.

 

Tem provas

“Temos provas documentais da constante ação de improbidade administrativa, a começar pelo número de viagens que teriam sido feitas pelo ex-prefeito. Para se ter uma ideia, o ano de 2014 só teve 259 dias úteis e pelos comprovantes das diárias, o Flaubert só teria permanecido na cidade apenas em 89 deles, significando que passou 65% dos dias úteis viajando”, relata o Gaeco.

Ocorre que, despreocupados, o ex-gestor de Viçosa e o ex-secretário de finanças não atentaram para as datas colocadas nas portarias referentes às diárias.

 

Mandados de prisões

“Era tudo tão rotineiro e descabido que nas publicações foi comprovado que o prefeito esteve, por exemplo, no Recife e São Paulo ao mesmo tempo. A Promotoria recebeu a denúncia, ouviu pessoas e as provas foram sendo catalogadas. Pedimos o apoio do Gaeco, houve a representação e a 17ª Vara expediu os mandados das prisões, ocorridas ontem”, afirma o promotor de Justiça de Viçosa, Anderson Cláudio.

 

Negligência

Depois de publicar um post em redes sociais, sobre a morte de um bebê por suposta falta de atendimento na cidade de Teotônio Vilela, o prefeito João José Pereira Filho resolveu abrir sindicância.

A decisão foi publicada no Diário Oficial dos Municípios, na edição desta quinta-feira (21), e tem a finalidade de apurar as possíveis irregularidades ocorridas na Unidade Mista Nossa Senhora das Graças, naquela cidade, no atendimento médico à gestante Maria Quitéria de Oliveira Moreira.

 

Voto de aplauso

O Hospital Regional Nossa Senhora do Bom Conselho recebeu Voto de Aplauso em sessão plenária na Câmara de Vereadores de Arapiraca. Os parlamentares estenderam a homenagem aos médicos, demais servidores do hospital e aos trabalhadores do SUS (Sistema Único de Saúde).

 

 

Requerimento

O requerimento foi proposto pela vereadora Aurélia Fernandes e referendado pelos vereadores “pelo importante resultado da menor taxa de mortalidade infantil da história do município registrado em 2017”.

 

Diretor médico

Para Ulisses Pereira, Diretor Médico do Hospital Regional, o reconhecimento é o reflexo de um trabalho em equipe, desenvolvido por todos os colaboradores.

“Todos os dias trabalhamos incansavelmente para que a população receba os cuidados necessários, em especial mães e bebês que nascem em nossa maternidade”, comentou.

 

Bem comum

Para o Provedor do Hospital, Geraldo Magela, o Voto de Aplauso deixa a todos gratificados, mas ainda mais comprometidos com o trabalho realizado naquela instituição. “Continuamos buscando a eficácia em cada tomada de decisão, pautando sempre o bem comum”, declarou.

 

… O município de Arapiraca, segundo dados da Secretaria de Saúde, teve a menor taxa de mortalidade infantil de sua história. O levantamento realizado aponta uma queda de aproximadamente 30% nos casos de letalidade.

 

… O Brasil vem enfrentando números negativos nesse aspecto social. As regiões pobres são sempre as mais atingidas. A falta de assistência e de orientação às grávidas, a deficiência na assistência hospitalar aos recém-nascidos, a ausência de saneamento básico e a desnutrição são as principais causas.

… “Contornar uma curva tão negativa como a da mortalidade infantil, nos faz mais fortes. A equipe da maternidade do Hospital Regional continuará levando orientação e cuidados para todas as mulheres atendidas”, finalizou Ulisses Pereira.