Sérgio Toledo

25 de abril de 2018

O vinho e os restaurantes.

O vinho é uma bebida com efeitos medicinais devido a componentes que melhoram a qualidade de vida.
Claro. É uma bebida alcoólica e com tal necessita de cuidados, inclusive quanto à direção de autos.
Na maioria das vezes usamos o súdito de Baco em casa. Porém algumas vezes fazemos em restaurante.
Na cidade de Gravatá onde a temperatura convida ao uso do vinho podemos frequentar restaurantes levando uma ou duas garrafas da bebida vinda de outros países pagando uma “taxa de rolha” compatível com a nossa realidade. Ou seja, R$30,00 (trinta reais)
Outro dia fui a um restaurante de massas que fica ao lado do antigo Hotel Meliá. Qual a minha surpresa! A “taxa de rolha” cobrada é de R$50,00 (cinquenta reais). Isso mesmo! Fiquei abismado com a capacidade de imposição para que fosse usada a carta de vinho da casa.
Outra surpresa. Carta de vinho reduzida e desatualizada. Além de fugir da realidade atual que mostra aos empresários que as pessoas cada vez mais querem consumir seus vinhos a sua maneira e que no restaurante irão utilizar o serviço da alimentação e fazer a harmonização.
Fico triste porque Maceió cada vez mais é um destino turístico com visitantes inclusive do Uruguai e Argentina, além de todos os estados brasileiros, que com certeza vão querer usar os seus rótulos preferidos.