Blog do Dresch

15 de março de 2018

A humanidade perde um cientista extraordinário

Morreu ontem, em sua casa, em Cambridge, no Reino Unido, o físico teórico, astrofísico, cosmólogo e divulgador, Stephen Hawking, que tinha 76 anos e sofria há décadas de uma doença vinculada a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). O anúncio foi feito pelos filhos, que emocionados disseram; “Estamos profundamente tristes pelo fato de o nosso amado pai ter morrido hoje”, lembrando que ele era um grande cientista e um homem extraordinário. Seus problemas de saúde se agravaram a partir dos 21 anos de idade, mas mesmo assim conseguiu viver por mais de meio século com uma patologia, que na maior parte das vezes é responsável por morte prematura. Mesmo paralisado, Hawking continuou a estudar a escrever e a transmitir seu bom humor marcado por suas frases de efeito.

Um homem extraordinário 2

Eis algumas delas: “Somos apenas uma estirpe avançada de macacos em um planeta menor de uma estrela muito comum. Mas podemos entender o Universo e isso nos torna especiais” (Revista Der Spiegel, 1988); “Minhas expectativas se reduziram a zero quando eu tinha 21 anos. O restante foi um presente” (New York Times, 2004); “Acredito que o desenvolvimento pleno da inteligência artificial pode significar o fim da raça humana” ( BBC, 2014);  “Vivo com a perspectiva da morte precoce há 49 anos. Não tenho medo de morrer, mas também não tenho pressa” (The Guardian, 2011); “Ninguém pode resistir à ideia de um gênio aleijado (Time, 1993); “Pessoas que se vangloriam do seu QI são perdedoras (New York Times, 2004).

Um homem extraordinário 3

“Se os extraterrestres nos visitarem algum dia, acredito que o resultado será parecido a quando Cristóvão Colombo desembarcou na América. Um resultado nada positivo para os nativos” (Discovery Channel, 2003); “A cruz de minha celebridade é que não posso ir a um lugar sem ser reconhecido. Não basta colocar óculos escuros e uma peruca. A cadeira de rodas me entrega” (TV de Israel, 2006); “Encontrar a resposta para isso seria o grande triunfo da razão humana, porque então conheceríamos a mente de Deus” (de seu livro “Uma Breve História do Tempo”, 1988); “Há uma diferença fundamental entre a religião, que se baseia na autoridade, e a ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vencerá, porque funciona” (Rede ABC, 2010).

Flexibilização da Voz do Brasil

Depende agora somente da sanção presidencial, o projeto de lei aprovado pelo plenário da Câmara dos Deputados e que estabelece a flexibilização do horário de veiculação do programa de rádio A Voz do Brasil. Pelo texto aprovado, as emissoras deverão transmitir o programa integralmente, no intervalo compreendido entre ás 19h ás 22h de segunda a sexta feira. Aos sábados, domingos e feriados o horário continua sendo ás 19h. O projeto aprovado também mantém o horário fixo para todas as emissoras educativas. Os 60 minutos de duração do programa estão assim divididos: 25 minutos para o Poder Executivo; 5 minutos para o Poder Judiciário; 10 minutos para o Senado Federal e 20 minutos para a Câmara dos Deputados. O projeto também acaba com a judicialização do horário do programa, já que existem mais de 3 mil liminares autorizando as emissoras de veicular o programa em outro horário, que não ás 19h. Tinha emissora transmitindo o programa das 23h à meia noite e até depois da meia noite. O programa foi criado em 1935 para levar informação aos rincões mais distantes do Brasil.

Samu e os acidentes

Dados do Setor de Estatística do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), apontaram que, em 2017, o órgão foi acionado 7.809 vezes para proceder o atendimento a pessoas vitimadas por acidentes de trânsito. Só em Maceió foram registrados 2.308 atendimentos. Os principais bairros de Maceió onde o Samu mais trabalhou em atendimentos a vítimas de trânsito foram o Tabuleiro dos Martins (294), Benedito Bentes (147), Farol (114) e Jacintinho (127). As vias com maior registro de acidente foram Fernandes Lima, Durval de Góis Monteiro e menino Marcelo. Na parte baixa da cidade, o destaque negativo ficou para o bairro de Mangabeiras.

A propina de Delfim

Um dos principais personagens da história política contemporânea do país, Antônio Delfim Netto, quem diria, acabou no esquema de pagamento de propina de empreiteiras. O delegado Maurício Moscardi Grillo, da Polícia Federal assegurou que o ex-ministro e ex-deputado ajudou o governo a formar o consórcio Norte Energia, vencedor do leilão para construção da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Em troca disso levou 10% da propina dirigida aos partidos políticos pela obra. A Lava Jato fala em pagamentos de até R$ 15 milhões a Delfim, dos quais R$ 4 milhões já foram rastreados

A propina de Delfim 2

Empresas e imóveis particulares de Delfim foram alvos de busca e apreensão pela Policia Federal em São Paulo, Guarujá e Jundiaí. “A Odebrecht pagou ao ex-ministro em espécie, a demais empreiteira através de contratos fictícios” afirmou o procurador Athaide Ribeiro Costa, da Lava Jato. O juiz federal Sérgio Moro decretou o bloqueio ao limite de R$ 4,4 milhões de contas pessoa física e das empresas de Delfim. O bloqueio também atinge o sobrinho de Delfim, advogado Luiz Appolonio, e as empresas administradas por ele.

 

  • Marcada para acontecer entre os dias 28 e 29 deste mês, a 5ª Feira do Peixe Vivo, promovida pela Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura.
  • Como nas edições anteriores, a feira ocorrerá no Parque da Pecuária, no bairro do Trapiche com o patrocínio do Sebrae de Alagoas.
  • Além do comércio de peixes de água doce e salgada, os consumidores também poderão adquirir mariscos frescos como sururu, massunim, siri e ostras depuradas.
  • Os peixes, especialmente as espécies de Tilápia, Tambaqui e Surubim podem ser adquiridos ainda vivos, para depois serem devidamente tratados no local.
  • Participarão da Feira do Peixe Vivo, produtores das Colônias de Pesca Z-16 do Trapiche da Barra, e Z-2 do Pontal da Barra. Produtores do Perímetro Integrado de Boacica, da Lagoa do Retiro, em Junqueiro, além dos grupos Lagoa Escura Pescados, de Campo Alegre, Piscicultura DuBosque, de Junqueiro e Unipesca, de Piaçabuçu.