Edmilson Teixeira

7 de março de 2018

Bronca com gasolina adulterada

O agropecuarista José Carlos Freire está denunciando o Posto Prismel, localizado em São Miguel dos Campos, cujo caso já foi até para a Justiça e outros órgãos competentes, por adulterar a gasolina. É que no último domingo o carro de José Carlos bateu o motor e foi comprovado por um mecânico, que cerca de 50% da gasolina estava misturada  com água. “Foi colhido do veículo um litro de combustível e nitidamente aparece à divisão gasolina/água” diz José Carlos afirmando que contra fatos não há argumentos, já que o mesmo está diante de uma garrafa pet com o material colhido; além de fotos comprovando o crime.

Resistência do posto

José Carlos disse que no domingo estava vindo de Arapiraca para Maceió, quando resolveu encher o tanque de seu Ecosport ano 2005 no Posto Prismel. É que depois de abastecer e enfrentar pouco mais de 30 km de estrada, se deparou com a triste situação de seu veículo ficando enguiçado no caminho. “Fui nesta terça-feira ao Posto relatar o fato; inclusive com uma garrada de pet contendo o crime; porém, os funcionários da casa resistiram em assegurar que aquilo seria impossível e que a empresa não adota esse tipo de prática” confessou.

Justiça

“O mecânico me disse que se meu carro fosse flex não teria batido o motor, pois o flex suporta a gasolina ruim” disse José Carlos, afirmando que nesta terça quando estava discutindo o problema com a gerência do posto, ouviu depois de alguns motoqueiros que estavam no local, de que realmente suas motos consomem muito mais rápido quando ali abastecem. “Fui pessoalmente no Procon, no juiz da cidade e estive com o promotor de Justiça local, Dr. Hermann Brito, onde pedi providências sobre o caso, sobretudo para que esse tipo de crime não se prolifere por toda parte de Alagoas”, concluiu.

Joaquim Gomes

O Sindicato dos Servidores Públicos de Joaquim Gomes, volta a criticar a gestão do prefeito Adriano Barros. nesta segunda-feira, Willames Silva, presidente do Sinsp disse que assim como foi em 2017, o gestor continua desrespeitando os funcionários, em especial os lotados na Secretaria de Saúde.

Jogo limpo

O presidente Sinsp diz que, as justificativas do prefeito de Joaquim Gomes em apontar ausência de recurso para então honrar com o pagamento da folha da saúde, demonstra um equívoco e total irresponsabilidade da administração pública. Willames aponta falta de transparência como principal fator para que o gestor insista em tratar com desprezo o funcionalismo municipal.

Comprovante

O sindicalista Willames Silva apresentou cópias que mostra todo recurso destinado ao município referente ao mês de fevereiro, para o presidente sindical, não tem motivos que justifique que não seja efetuado tais pagamentos. O sindicato disse que, não há justificativa plausível nem esse ano, nem em 2017 para o atraso de salário, segundo o mesmo ocorre por total falta de planejamento da gestão que não trata com compromisso a gestão pública. Disse.

Saúde

Por falar em Joaquim Gomes, a comunidade da Aldeia Wassu Cocal, tribo indígena vive a mercê de serviços básicos de saúde. A precariedade da unidade de saúde do Polo Wassu tem prejudicado as famílias que dependem de atendimento médico e odontológico. Segundo as imagens que recebemos e informação do conselho de saúde, a estrutura é de total abandono e a realidade mostra a absoluta condição insalubre das salas, o que levou os membros do Conselho local decidir pelo fechamento do posto no mês passado.

Dimensão

A decisão de fechar o polo, além de partir de uma iniciativa do Conselho Local de Saúde, foi também uma decisão do cacique e lideranças da tribo Cocal. Os motivos são a falta de reparos estruturais por parte da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) que responde pela Saúde Indígena no estado. Com o polo base fechado, são 2.346 pessoas da aldeia sem atendimento, entre elas, crianças e idosos que sofrem ainda mais sem a atenção básica.

Internet

Na próxima segunda-feira, cerca de 2 mil prefeitos deverão estar em Brasília, a fim de assinar o convênio do programa Internet para Todos. Com a garantia de que os moradores de localidades que hoje não são assistidas por conexão de banda larga, em Alagoas, segundo a AMA, 90 municípios já se inscreveram no programa que, para o ministro Gilberto Kassab vai transformar, para melhor, a vida dos municípios e da sua população. O programa oferecerá Internet gratuita a escolas, postos de saúde e hospitais, e conexão de banda larga a preços reduzidos para a população de milhares de localidades de todo o país.

Campanha

O ministro Kassab está percorrendo os estados de Norte a Sul do país para apresentar aos prefeitos a importância e a facilidade de participar do programa. “É muito fácil aderir ao Internet para Todos e, além do mais, não terá qualquer custo para o município. Não tem razão da cidade não participar do programa. Basta o prefeito enviar um e-mail ao Ministério, receber login e senha e depois preencher o formulário. Em menos de meio dia, o município já está inserido”, explicou Kassab.

Murici

Teve início ontem e finda nesta quarta na cidade de Murici, um serviço de mutirão comandado pelo  Instituto de Identificação da Perícia Oficial do Estado. Trata-se  de uma campanha  para emissão de RG’s naquele munícipio. A ação para a retirada da primeira e ate da segunda via da Carteira de Identidade acontece no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) da cidade. O órgão afirma que uma agenda está sendo montada, a fim de levar esse projeto para os demais Cisp das cidades alagoanas.