Roberto Baia

20 de janeiro de 2018

Carnaval em Penedo

Com Fernando Vinicius – A festa mais popular do Brasil começa mais cedo em Penedo, onde o carnaval já tem bloco na rua a partir deste final de semana. A folia será aberta justamente por quem faz o folião cair no passou ou ir atrás do trio: os músicos.

Reunidos no bloco Nata dos Músicos Penedenses, os responsáveis por manter o ritmo e a harmonia fazem a sua confraternização encontram-se na Praça São Judas do Tadeu – próxima do Colégio Diocesano – no domingo, 21, saindo por volta das 11horas.

Renda extra

Lançado há três anos, o bloco foi criado para que os músicos aproveitassem a festa, antes de começar a trabalhar e faturar uma renda extra. Além disso, o bloco virou motivo para o reencontro entre profissionais da música nascidos em Penedo que residem em outras cidades.

Depois da festa da nata, as prévias carnavalescas tomam conta da cidade histórica, começando com O Molinho. Em seu nono ano de fundação, o bloco nascido no bairro Nossa Senhora de Fátima, popular Coréia, sai às ruas na noite da próxima quinta-feira, 25 de janeiro, puxado por orquestra de frevo e paredões de som.

 

Percurso

A concentração do Molinho acontece nas imediações da Escola Rotary, ponto de partida do percurso que passeia por comunidades próximas (Oiteiro e Santa Cruz) para voltar ao bairro de origem.

Na sexta-feira, 26, o mais antigo bloco de carnaval de Penedo faz a festa. A Boneca Raquel e os bonecos do bloco Vassourinhas irão completar 58 carnavais, puxados apenas por orquestra de frevo e muito animação. Os herdeiros da troça que nasceu ‘Boneca do Vá’ fazem da praça situada ao lado da capela de Santa Cruz a concentração do bloco que circula entre as ruas estreitas da parte baixa de Penedo, arrastando uma multidão de foliões.

Fundação

No dia seguinte, o bloco que deu novo ânimo às prévias carnavalescas em Penedo vai comemorar dez anos de fundação. A primeira década de atividade do Ovo da Madrugada mantém o padrão de ser puxado apenas por orquestras de frevo, aberto ao público e percurso durante o dia, especificamente no sábado anterior ao bloco Pinto da Madrugada, em Maceió.

O aniversário de dez anos do Ovo da Madrugada terá ainda mais bonecos gigantes, novo carro alegórico e carros-pipa para quem quiser se refrescar do calor durante o cortejo que percorre o Centro Histórico de Penedo no sábado, 27.

Prévias carnavalescas

Na manhã do domingo, 28, acontece a Lavagem da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, festa que valoriza a origem comunidade remanescente quilombola do bairro conhecido como Coréia. Com suas vestes, cantos e ritmos afros, moradores e visitantes resgatam tradições e costumes da cultura afro.

As prévias carnavalescas já confirmadas em Penedo voltam a acontecer no sábado, 03 de fevereiro, quando o carnavalesco Tadeu dos Bonecos bota o Galeante da Noite, um boneco com mais de três metros de altura, nas ruas de Penedo. De forma irônica, o Galeante mostra seu charme  sob a luz do dia, acompanhado por orquestra de frevo.

Palmeira

Novos investimentos para Palmeira dos Índios.  Com este pensamento, o prefeito Júlio Cezar não para de trabalhar e também de buscar novas empresas para instalar negócios em Palmeira.  E o melhor: os próprios empresários começam a enxergar a cidade viável e com grande potencial para investimento. Hoje (17), o prefeito Júlio recebeu os empresários arapiraquenses Yale Fernandes e Marcelo Holanda, que até o mês de junho inauguram em Palmeira um quiosque da franquia Bob’s que, de início, comercializará sorvetes, milk-shakes e outros produtos da marca.  A loja vai gerar sete novos empregos, que serão selecionados pelo Sine do município.

Rede Bob´s

Bob’s é uma rede brasileira de restaurantes, fundada em 1952, pelo jogador de tênis estadunidense-brasileiro Robert Falkenburg, campeão do torneio de Wimbledon em 1948 e 1949. É a terceira maior rede de fast food do Brasil e uma das maiores da América Latina. Conta com 1066 lojas, em quatro países diferentes: Brasil, Portugal, Angola e Chile. O ponto inicial da internacionalização da marca começou em Angola, em sua primeira loja internacional aberta em Luanda. Atualmente o Bob’s pertence à Brazil Fast Food Corporation (BFFC).

 Prioridade

Para Marcelo Holanda, investir em Palmeira dos Índios é uma prioridade, enxergada por ele e pelo sócio Yale Fernandes. “Já queríamos investir aqui.  Palmeira é uma cidade promissora, com uma população grande e víamos a carência que existia, com relação às marcas multinacionais. Com a vinda do Júlio para a prefeitura de Palmeira, e a proposta que ele tem de incentivar os investidores, estamos felizes em ajudar  no desenvolvimento da cidade e tenho certeza de que o Bob’s Palmeira será um grande sucesso. Até junho, no máximo, o quiosque estará funcionando. Iniciaremos por ele, e depois, com a loja completa”, afirmou.

Investimentos

As representações regionais da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) estão unindo esforços para futuras parcerias e investimentos em Alagoas. Entre as iniciativas conjuntas que estão sendo discutidas pelos órgãos do Governo Federal estão ações para estruturação da pesca artesanal e para apoio às produções aquícolas como a piscicultura e a maricultura, além de dragagem em trechos da lagoa Mundaú.

 

Codevasf

Segundo o superintendente federal do Mapa em Alagoas, Alay Correia, já existe uma parceria da Codevasf com o ministério para o desenvolvimento agropecuário de Alagoas. “Já existe um programa de apoio à produção que presta assistência técnica nos projetos de irrigação da Codevasf. Com isso, nós fazemos a interface com as ações da Codevasf. Vejo essa parceria como uma oportunidade de fortalecer a presença do Governo Federal em Alagoas e fortalecer o desenvolvimento do estado. Mapa, Codevasf e a Secretaria de Pesca e Aquicultura possuem afinidades de ações que podem resultar em benefícios para toda a população alagoana”, explicou.

… Já para o coordenador regional da Secretaria de Pesca e Aquicultura do MDIC em Alagoas, Carlos Ronalsa, existe uma grande necessidade de união e parceria entre os órgãos públicos para execução de ações que possam impulsionar a economia local. “Precisamos buscar junto aos órgãos do Governo Federal o apoio para a pesca e aquicultura, em especial para os pescadores artesanais. Enfrentamos um momento de crise que precisa de união”, afirmou.

… O coordenador regional da Secretaria de Pesca e Aquicultura do MDIC em Alagoas também apontou alguns projetos que deverão receber apoio dos três órgãos federais para estruturação da pesca artesanal e da produção aquícola.

… Já temos alguns projetos que serão objeto de discussão para execução em parceria, como a disponibilização para aquicultores familiares de tanques redes e de apetrechos de pesca por meio das colônias de pescadores. Outro projeto que estamos discutindo diz respeito à dragagem de um trecho da lagoa Mundaú onde existe um fechamento. A ideia é dragar esse fechamento para que os canais sejam liberados para entrada dos peixes para se reproduzirem na lagoa”, indicou Carlos Ronalsa.