Edmilson Teixeira

23 de fevereiro de 2017

Pilar; duelo entre família!

Ex-prefeito Carlos Alberto Canuto (PMDB) postou nas redes sociais, nota de repúdio contra a atitude de seu sobrinho, o atual prefeito pilarense, Renato Filho (PSDB), que tem espalhado por meio da imprensa, que pegou uma Prefeitura quebrada. A nota de Canuto tem como título: “Porque homem é homem, ‘menino é menino’ e verdade é verdade”. O ex-prefeito rebate o adversário, denunciando a situação encontrada na Prefeitura, quando assumiu em 2013, de problemas e mais problemas, herdados justamente de Renato Filho.   

Pilar – estrago

“Salários atrasados como: o mês de dezembro e o 13º salário, dívida de cinco milhões da Previdência, escolas em péssimas condições, dívidas da CAEPIL, dívidas com o comércio local e outros fornecedores; cheques sem fundo na praça, aluguéis sociais atrasados, Orla Lagunar destruída, Ginásio de Esporte da Chã do Pilar fechado, cidade às escuras, além de ruas danificadas por todas as partes” relata Carlos Alberto Canuto.

Pilar – sanados

Afirma  Carlos Alberto Canuto, que todos os problemas quando pegou a Prefeitura foram resolvidos, sem ele fazer lamentações.  “Pois bem; nem  fiquei com ‘mimimi’ e nem fui para os meios de comunicação denegrir imagens de ninguém” diz um trecho da nota. Adiante, Canuto cita um verdadeiro conjunto de ações que executou ao longo de seu mandato; e crítica Renatinho, por hoje elogiar o governador Renan Filho e o senador Renan, quando antes nos palanques vivia metendo o pau  nos dois.    

 

Matriz de Camaragibe

“Matriz disse sim ao meu trabalho e decidiu continuar no caminho certo. E esse reconhecimento, essa confiança, me motiva e me encoraja para ir à luta em busca de parceria, apoio e ajuda para a nossa cidade. Essa semana estive em Brasília, sendo um porta  voz da nossa gente levando as necessidades, reivindicando, pedindo, debatendo projetos e melhorias para o meu município. Quem trabalha sempre consegue!” comentários no Facebook do ex-prefeito Marquinhos, que hoje é secretário do prefeito Anderson Bolevard.  

Boca da Mata

Boca da Mata promete realizar um dos melhores Carnavais de Alagoas. Com uma programação recheada de grandes nomes da música, a cidade entra no clima de folia para curtir a festa mais animada do ano. A abertura oficial  acontece neste sábado,  com concentração a partir das 16h na Praça da Vitória para o arrastão com a Banda Barababaz. A folia continua a noite, a partir das 22h com a Banda Valneijós. Várias bandas vão se apresentar ao longo da programação que se estende até a Quarta-Feira de Cinzas.

Boca da Mata- alternativa

“Fomos em busca de parcerias com a Câmara de Vereadores e empresários locais. Muitas cidades alagoanas cancelaram o Carnaval por conta da crise. Boca da Mata foi uma exceção; graças ao empenho de todos, que conseguimos manter a tradição da festa de momo  em nossa cidade”, disse o prefeito Gustavo Feijó (PMDB). 

 

Crise da seca

Presidente da AMA, Hugo Wanderley recebe esta semana o chefe da Defesa Civil de Alagoas, Major Moisés. “O objetivo desse nosso encontro, foi  para analisar alternativas que venham minimizar os estragos da pior seca da nossa história!” disse o presidente. Hugo defendeu que parte do recurso do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza – FECOEP seja destinado para Defesa Civil, no auxílio do combate à seca nos municípios.

Penedo

Baianas, Água de Cheiro, Rosas e Calábrias abrem os festejos de momo em Penedo  nesta sexta-feira. Na histórica cidade, a cerimônia ‘Águas de Oxalá’ tornou-se tradição na abertura dos festejos carnavalescos, evento que atrai anualmente milhares de pessoas até o Rosário Estreito e a Igreja do Rosário dos Pretos. O ritual é uma forma simbólica dos adeptos das religiões de matriz africana agradecer aos deuses para que todos tenham um ano repleto de graças e que se desfrutem o Carnaval com responsabilidade e muita paz. 

Ritual

A cerimônia ‘Águas de Oxalá’ é uma procissão que representa a viagem de Oxalá, que foi atacado por injustiças durante todo o percurso de sua jornada ao Reino de seu filho. O ritual afro simboliza uma homenagem a esse orixá (divindade), com rezas, cantos e oferendas. Em localidade escolhida, e com muita água de cheiro, vão lavando e varrendo todo o ódio, inveja, fome, doenças e injustiças, pedindo misericórdia e perdão pelos atos cometidos.

Solo sagrado

A padroeira das Irmandades dos Pretos (escravos e libertos) é Nossa Senhora do Rosário, também padroeira de Penedo. Ali se fazia penitência e procurava-se adaptar a cultura negra à religiosidade branca. Em decorrência, a Igreja do Rosário construída pela Irmandade dos Homens Pretos tornou-se o solo sagrado do africano no Penedo. Daí o motivo da ritual acorrer no adro da igreja, com o consentimento da Diocese de Penedo.