Roberto Baia

20 de janeiro de 2017

Haja candidatos

Pelo andar da carruagem, nas eleições estaduais de 2018 a cidade de Arapiraca terá mais candidato a deputado estadual do que Zé na Paraíba. Vejamos: além dos deputados e candidatos a reeleição Tarcizo Freire, Rodrigo Cunha, Ricardo Nezinho e Severino Pessoa, já está com o pé na estrada Breno Albuquerque, filho do ex-deputado estadual Dudu Albuquerque.

 

Nome forte

Do lado da ex-prefeita Célia Rocha e do vice-governador Luciano Barbosa o melhor nome é o do publicitário Yale Fernandes, que ganhou respeito por sua atuação na administração da ex-prefeita Arapiraca e se destacou a campanha como vice de Ricardo Nezinho.

 

Meia-sola

A propósito, há quem aposte que se essa chapa fosse invertida, as chances de vitória seriam bem maiores já que Nezinho entrou no jogo, mas fez uma meia-sola ao colocar o peso da campanha nas costas do govenador, vice-governador e da prefeita.

Trocando em miúdos: o peso da vitória ou derrota cairia na cabeça dos caciques políticos que o apoiavam.

 

Começo difícil

Começo bastante difícil para o novo prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo. Hoje completa 20 dias de gestão, com indefinição do pagamento do salário de dezembro dos servidores, inclusive os efetivos, isso sem falar em problemas de toda ordem como contratação de empresa para coletar o lixo nas ruas da cidade, compra de merenda escolar, remédios, dentre outras coisas importante o município precisa.

 

Máquina emperrada

A máquina está emperrada, é preciso habilidade para tocar o barco. Infelizmente, Teófilo adotou o critério político para nomear seus secretários, o que aumentou o seu grau de dificuldade para superar s obstáculos e colocar o município no prumo para, finalmente, administrar a segunda cidade mais importante de Alagoas.

 

Caos total

Em Olho d´Agua Grande o prefeito José Adelson de Souza (PSDB), ainda não conseguiu trabalhar em seu gabinete devido à falta de estrutura da prefeitura e de diversos prédios público do município, pois os mesmos estão com água cortada, devido à falta de pagamento, problemas elétricos e com a frota de veículos que foi encontrada sucateada pela gestão anterior

 

Bloqueio de recursos

José Adelson declarou que na última segunda-feira (16), a prefeitura teve o repasse do segundo decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) bloqueado pela Receita Federal do Brasil (RFB), devido a irregularidades cometidas pela gestão anterior com o pagamento das guias do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

 

Saúde com problemas

Ainda que o município vai ficar três meses sem receber recursos do Ministério da Saúde, que bloqueou a transferência das parcelas referentes aos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2017.

 

Suspenção dos repasses

A suspensão dos repasses de recursos federais é devido às irregularidades no cadastro dos serviços de vigilância sanitária no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES) e à falta de informação da produção da vigilância sanitária no Sistema de Informação Ambulatorial (SIA/SUS), causado pela má gestão da ex-prefeita do município.

 

Igreja Nova

Os agricultores irrigantes do Projeto de Irrigação Boacica, mantido pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no município de Igreja Nova (AL), iniciam o ano de 2017 com uma boa notícia.  A Codevasf entrega nesta sexta-feira, 20 de janeiro, às 10 horas, o primeiro módulo flutuante da nova estrutura da Estação de Bombeamento Ceci Cunha, que retira água do rio São Francisco para irrigação dos lotes do projeto de irrigação.

 

 

 

… A solenidade de entrega da nova estrutura de irrigação do Projeto de Irrigação Boacica será realizada na própria EB Ceci Cunha, situada na área do Projeto de Irrigação Boacica, na zona rural do município de Igreja Nova.

 

 

… A nova estrutura da Estação de Bombeamento Deputada Ceci Cunha é composta por dois módulos flutuantes, cada qual equipado com três conjuntos motobomba com vazão total de 9 m³ por segundo.

 

… Para execução da obra, estão sendo investidos pelo Ministério da Integração Nacional, por meio da Codevasf, pouco mais de R$ 10 milhões oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal.