A Palavra em palavras

20 de maio de 2016

O BRIGADEIRO DA SUA VIDA

O brigadeiro da sua vida

O BRIGADEIRO DA SUA VIDA

Como entusiasmar à produtividade

Desafio cotidianoJá notou que há situações em que faltam motivações suficiente a nos tornar mais produtivos ou levar alguém a uma maior produtividade? Algumas vezes a pessoa tem até os motivos os porquês, mas não consegue transformar isso em produção. A questão é como fazê-lo!

Uma curiosa questão linguística. Não nos será possível entusiasmar a produtividade porque só pessoas podem ser entusiasmadas. Entretanto, é possível entusiasmar-se à produtividade. Em suma, a crase faz toda a diferença: não se pode entusiasmar a produtividade, mas é perfeitamente possível entusiasmar (alguém) à produtividade.

Motivação e cotidianoMeios de motivar a uma maior produtividade. Primeiramente, é importante identificar motivos que possam levar a se empenhar mais, identificar os porquês da motivação!

Os motivos podem ser econômico-financeiros, religiosos, familiares, de gosto pela autossuperação etc.. Note, nisso, que há motivos podem tender ao imediatismo, ou a uma meta mais adiante, ou mesmo a um objetivo perpétuo. Convém observar que se pode agregar motivos que se somem ao longo da caminhada para que se alcance o motivo final, perpétuo. E, nisso, valem dois alertas: (1) não limite suas metas a uma conquista, após a qual você fique sem buscas a alcançar no futuro e (2) convém ter metas a premiar os passos até o objetivo. Ou seja, lembre-se de que haverá outro dia e não se esqueça de parar para beber água!

Vamos ao que interessa! Como foi dito, às vezes há o motivo, mas uma barreira a mover a engrenagem que leva a nos mover pelas metas rumo aos sonhos, ou seja, meios para se alcançar os objetivos. Uma coisa é sonhar, outra é saber o que fazer para realizar o sonho, outra ainda é conseguir fazer o que é preciso para que o sonho não seja uma utopia! Eis que me junto a vós, leitor(a), e suscito algumas ideias!

Não somos máquinas, ainda que nos sintamos como elas, em alguns momentos. Portanto, não basta saber discernir o que se deve fazer; nem sempre saber é fazer! Temos emoções a mover nossos corações por rumos muitas vezes não previstos ou diferentes dos desejos maiores que nosso mais íntimo nos conclama. Talvez você pergunte: “será?”. No que faço lembrar que às vezes há um desejo profundo no coração que nos faz querer algo perfeito, mas vem um desejo imediato, mais raso, que nos move a fazer algo diferente daquele desejo maior. Um diabético ou uma pessoa em dieta pode olhar para si e dizer “não vou comer brigadeiro”, mas ser tomado por um anseio que lhe seduz com a lembrança de um doce sabor que a leva a comer o famigerado brigadeiro. Você pode querer a santidade, mas um desejo súbito o(a) levar a pecar.

Nas situações acima, a pessoa pode simplesmente galgar passos diferentes dos planejados. Entende porque às vezes a pessoa quer ir para o Céu, mas não consegue mover-se para ir ao encontro de Deus em uma missa ou adoração?O brigadeiro

Que tal virar o jogo?

Qual é o brigadeiro da sua vida? O brigadeiro de sua vida pode ser música, videogame, poesia, romance, filme, uma passagem bíblica, uma história de sucesso… Descubra! E lembre-se: esses brigadeiros podem ser misturados e acrescentados sem que se possa ter efeitos negativos à saúde.

A receita do brigadeiro. Se o brigadeiro da sua vida é a poesia, passe a enxergar o que há de poesia no seu dia a dia, nas coisas que você tem a fazer no seu cotidiano e poetize seu dia! Se o romance: encante-se com a beleza das situações, chore, busque, alcance! Sinta o som do novo horizonte que se descortina; sem precisar de caneta, curta os pássaros dando-lhe bom dia e escreva a história da sua vida!

Animemo-nos como as criançasCom esses brigadeiros, você estará oferecendo a si próprio(a) o prazer emocional que suas metas buscam fora dos prazeres que sua alma não deseja; dando a si mesmo(a) melhores oportunidades para realizar os anseios mais profundos de seu castelo interior.

Um forte abraço a todos!

Paz e Bem!

Maceió, 20 de maio de 2016.

Alisson Francisco Rodrigues Barreto[1]


[1] Alisson Francisco Rodrigues Barreto é poeta, filósofo; bacharel em Direito, pós-graduado. Autor do livro Pensando com Poesia e do blog A Palavra em palavras, em TribunaHoje.com