Flávio Gomes

3 de maio de 2016

Cadê o Lula?

Do jornalista Faveco Correa, no site “Diário do Poder”: “… Como não conseguiu foro privilegiado, seria mais prudente que Lula concentrasse as energias que ainda lhe restam na defesa da sua liberdade, fortemente ameaçada pela Lava Jato e outras investigações em curso, que somam provas irrefutáveis contra a sua idoneidade.  Ele corre sério risco de começar a ver o sol nascer quadrado por ter enganado a si mesmo achando que o país era sua propriedade e misturado descaradamente o público com o privado, em seu benefício próprio. Entretanto, seria prudente que ele tivesse um acesso de bom senso, o que parece improvável, e que, entre outras coisas, parasse de cometer atentados contra a nação como, por exemplo, denegrir a nossa imagem no exterior. E que tentasse impedir que o regime em fim de carreira não saqueasse o que sobra dos cofres públicos numa política suicida de ‘terra arrasada’, como vingança, só para criar problemas para o novo governo que, esperamos, brevemente se instalará… Afinal, onde está o estadista que redimiria o Brasil implantando um governo honesto e que, a seu tempo, foi propulsionado, saudado e endeusado pela mesma grande imprensa contra a qual ele hoje se insurge porque lhe faz críticas e apoia um processo de mudança necessário e absolutamente pautado pelas normas constitucionais?”

Argumentos

Em entrevista ao programa “Conjuntura”, na TV Mar, o deputado federal Givaldo Carimbão (PHS/AL) sentenciou: “A aprovação do impeachment é fato consumado”. Ele votou contra o impeachment de Dilma, “por não ver crime algum”, mas elogia Temer, com quem almoça hoje, e crê numa boa gestão dele.

“Fico”

Perguntado sobre se manteria seus indicados no governo federal numa eventual gestão de Michel Temer, Carimbão admitiu que sim. E explicou que as indicações, se for o caso, não seriam dele, mas sim do partido. O deputado é líder do PHS, mas só ele votou contra o impeachment – ou outros seis votaram a favor.

Explicação

Também em entrevista a “Conjuntura” o deputado federal Ronaldo Lessa (PDT/AL) disse que foi pressionado por amigos e eleitores a apoiar o impeachment. Mas votou contra porque, além de o partido ter fechado questão, foi convencido, com argumentos jurídicos, pelo Advogado Geral da União, José Eduardo Cardozo.

Raridade

José Thomaz Nonô, secretário municipal de Saúde, foi elogiado em nota oficial pelo Sindicato dos Médicos, em função da recuperação do PAM Salgadinho. Na nota o Sinmed diz que ele “foi receptivo aos apelos da categoria e viabilizou, junto à Prefeitura de Maceió, as condições necessárias à recuperação do posto”.

Exceção

Respeitado profissional alagoano, conceituado consultor na área econômica, em nível nacional, tem dito que a Braskem é um caso de sucesso dentre empresas brasileiras num momento de extrema crise. E diz que o mérito é ainda maior diante dos problemas da Petrobras e da Odebrecht, que são donas da Braskem.

Bem feito

Repete-se o hábito do cidadão brasileiro de sempre deixar as coisas para a última hora. O Tribunal Regional Eleitoral divulgou bastante que terminaria em 4 de maio (amanhã), para quem deseja votar este ano, o prazo para tirar título de eleitor ou transferí-lo. Não adiantou: as filas estão enormes nos cartórios eleitorais.

Data vênia

O desembargador Tutmés Airan foi o personagem da principal matéria da edição de domingo desta “Tribuna Independente”. E disse: “Se o impeachment passar, o Supremo Tribunal Federal cairá em descrédito com o povo brasileiro”. Com todo o respeito, julgar o impeachment é atribuição do Congresso.

Opinião

Do professor de direito José Maurício Conti, da USP, defendendo, na comissão especial do impeachment, a tese de que o governo editou ilegalmente créditos suplementares: “Diante do evidente descumprimento da regra, mudou-se a regra e não a conduta. Isso só faz enganar quem faz absoluta questão de ser enganado”.

 

*O grande número de amigos no sepultamento de James Magalhães de Medeiros mostra que, além da atividade jurídica, o desembargador tinha grande relacionamento pelas suas ações nas áreas cultural e religiosa. Será substituído por Celírio Adamastor Acioly.

*Um caminhão de fornecimento d’água voltou a estacionar na Rua Carlos Lacerda, em Mangabeiras, ao lado de uma placa de parada proibida, sempre às 7 da manhã, hora de maior fluxo de veículos num dos dois únicos acessos a Maceió pelo Litoral Norte.

O Pajuçara Management 2016, em 7 e 8 de junho, no Centro de Convenções, terá o tema “Superação e Legado”. Palestrantes: Hortência Macari, Stephen Kanitz, Vicky Bloch, Demétrio Magnoli, Renato Meirelles e Carlos Wizard. Contato: 99657.0555. 

*A livraria Leitura no Parque Shopping Maceió a partir de hoje recebe a exposição fotográfica “As Faces da Maternidade”, iniciativa do grupo Perambular Fotográfico, em uma homenagem às mães. São 46 imagens, de 23 fotógrafos. Abertura às 19 horas.

* A reitora Valéria Correia e o vice-reitor José Vieira comandam hoje audiência pública para avaliação do 100 primeiros dias de gestão à frente da Ufal. A partir das 9 horas, no Auditório Nabuco Lopes, no Campus A. C. Simões, na Cidade Universitária.

*A Escola Penitenciária da Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social inicia hoje o curso “Práticas em Segurança Prisional I”, que será realizado até 25 de maio. No curso serão abordadas várias técnicas de segurança. Informações:.3315-4910. 

 

*O CRB surpreendeu a muita gente ao ganhar de 2×0 do CSA e estabelecer vantagem razoável para o segundo e decisivo jogo, em que poderá perder por um gol diferença. Interessante é que a torcida ficou satisfeita com a atuação do seu time, apesar da derrota.

 

“Dilma quebrou o País e agora está aumentando o buraco”

Eduardo Cunha

Presidente da Câmara dos Deputados