Blog do Dresch

3 de abril de 2016

O faturamento de ex-atletas

                   Uma lista divulgada pela Revista Forbes esta semana, relacionando os ex-atletas que mais faturaram em 2015, incluiu entre eles o jogador de futebol, Edson Arantes do Nascimento, Pelé, que faturou mais de US$ 14 milhões (cerca de R$ 50,5 milhões) no ano passado, representando diversas empresas pelo mundo. Mesmo se submetendo a uma cirurgia no quadril, a paralisação diminuiu o ritmo de viagens, mas não impediu que o ex-jogador figurasse entre os aposentados que mais lucram com o esporte. O ex-atleta que mais ganhou dinheiro em 2015, foi o astro do basquete americano, Michael Jordan, lenda do Chicago Bulls e hoje dono do Charlotte Hornets, também da NBA. Os contratos fizeram Jordan faturar mais de US$ 110 milhões ano passado.

Ex-atletas que faturam 2

                   A lista aponta em segundo lugar o ex-jogador inglês David Beckam que levantou US$ 65 milhões. Logo depois aparecem quatro ex-golfistas (desconhecidos dos brasileiros), e em seguida outros três ex-jogadores do bilionário basquete americano (Junior Bridgeman, Shaquille O’Neal e Magic Johnson). A NFL, liga de futebol americano, conta com dois representantes: Jerry Richardson e Michael Strahan. Também aparecem o ex-piloto Roger Penske, e a chinesa Na Li, estrela do mundo do tênis e que hoje trabalha na televisão do seu país.

 

Formação de professores

                   Segundo a Agência Brasil, 200.816 professores das escolas públicas brasileiras, dão aulas em disciplinas nas quais não são formados, o que equivale a 38,7% do total de 518.313 professores da rede. Os dados são do Censo Escolar de 2015, divulgados pelo Ministro da Educação Aloizio Mercadante. Em alguns casos, um mesmo professor dá aula em mais de uma disciplina para a qual não tem formação, e desta forma, o numero dos que dão aula sem formação sobe para 374.829, que equivale a mais de 52%, do total de 709.546 posições ocupadas por professores. Na outra ponta, 334.717 mil posições, 47,2% são ocupadas por docentes com a formação ideal (licenciatura ou bacharelando com complementação pedagógica na mesma disciplina que lecionam). Mais 90.204 (12,7%) posições são ocupadas por professores que não tem sequer formação superior. A maior lacuna esta em Fisica. Do total de 27.886 professores que lecionam a disciplina, 19.161 não tem licenciatura na disciplina, o que equivale a 68,7% do total. Segundo Mercadante a formação de novos professores não acompanha a demanda, de 1,8 mil por ano. Mas a falta de formação adequada atinge ainda Matemática (apenas 51,3% com formação específica) e Português (42% sem a devida formação).

 

Milagre do couro da tilápia

                   Um trabalho apresentado na 2ª Jornada Carioca de Queimaduras, chamou a atenção da comunidade científica brasileira e internacional. O uso do couro da tilápia pode ser de extrema utilidade no tratamento às vitimas de queimaduras. Uma pesquisa que durou um ano, apresentada agora e publicada na Revista da Sociedade Brasileira de Queimaduras mostrou que o couro do peixe é bastante eficaz no tratamento, superando inclusive a sulfadiazina de prata, que cicatriza os ferimentos no período de 14 dias, em média.

Milagre do couro da tilápia 2

                   Segundo o cirurgião plástico e coordenador do SOS Queimaduras e Feridas do Hospital São Marcos, do Recife, Marcelo Borges, a expectativa é que o uso do couro do peixe traga ainda outras vantagens ao paciente. “O uso da pele da tilápia provoca a cicatrização no mesmo período das pomadas usadas atualmente. Mas ainda ameniza as dores, diminui a perda de liquido e reduz drasticamente o risco de infecção” disse. Os pesquisadores descobriram semelhanças do couro da tilápia com a pele humana, como grau de umidade, alta qualidade do colágeno e grande resistência.

Milagre do couro da tilápia 3

                   De cada peixe é possível extrair 400 centímetros quadrados de pele. O material removido é lavado para a retirada de resquícios de tecidos musculares, depois colocada em banho-maria com um antisséptico para a descontaminação. O couro limpo é enviado para o Instituto de Pesquisas em Energias Nucleares da USP, onde os tecidos são irradiados por cobalto 60, que libera ondas eletromagnéticas capazes de exterminar organismos vivos. A pele esterilizada tem validade de dois anos desde que acondicionada a 4ºC. Os testes em humanos começam em Julho deste ano, com mais de 500 pessoas que serão submetidas ao tratamento com o couro, todos pacientes da unidade de queimados do Hospital José Frota, em Fortaleza.

Impeachment é inócuo

                   Independente do resultado do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, em tramitação no Congresso, isso não resolverá a crise política vivida pelo país, avaliam cientistas políticos que foram ouvidos pela Agência Brasil. Para os especialistas, a polarização da política e a descrença da população nos partidos políticos permanecerão após o desfecho do julgamento do impedimento da presidente. Para o cientista político e professor titular do curso de ciência politica da Universidade Federal de Minas Gerais, Carlos Ranulfo, o impeachment não representa risco à democracia, mas considera a constitucionalidade do procedimento discutível. Para ele, não existe crime de responsabilidade que possa ser imputado à presidente Dilma. “É uma violência à Constituição” afirmou.

 

 

  • O Ministério da Saúde liberou R$ 19,5 milhões esta semana para os serviços de média e alta complexidade oferecidos pela rede hospitalar (pública e privada) de Alagoas e contratualizadas com o Sistema Único de Saúde (SUS).
  • Os recursos serão utilizados para ampliar e melhorar o acesso da população a consultas, exames, diagnósticos, tratamentos clínicos, cirúrgicos, oncológicos, reabilitações, acompanhamentos pré e pós- operatórios e em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
  • O dinheiro permitirá ainda a realização de transplantes e tratamentos de doenças raras e obesidade, ortopedia, neurologia, queimados, cardiovasculares, entre outros.
  • A liberação foi autorizada com base nas deliberações da ultima Comissão Intergestores Bipartite do Estado de Alagoas, ocorrida em Novembro passado, que contou com a participação de representantes da Secretaria Estadual e dos municípios.
  • Os valores (R$ 19,5 milhões) serão incorporados ao orçamento da média e alta complexidade, que é repassado ao estado mensalmente pelo Ministério da Saúde aos estados e municípios.