Blog do Dresch

25 de janeiro de 2016

Ministro diz que inflação fica abaixo de 7%

                   Em todas as reuniões que o Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, esta tendo em Davos, com investidores internacionais, ele assegura que a expectativa da equipe econômica do governo é de que a taxa da inflação fique abaixo dos 7% esperados pelo mercado neste ano. “Nós esperamos que a inflação caia abaixo disso (7%), se possível para 6,5% ou menos ainda. Claro que o ano esta apenas começando, ainda temos muita volatilidade no câmbio, mas acho que poderemos ter uma surpresa positiva de ver uma queda maior do que o mercado espera hoje” defendeu o Ministro.

Inflação abaixo de 7% 2

                   Nelson Barbosa disse aos jornalistas que cobrem o evento em Davos na Suíça, que os investidores cobraram do governo uma melhoria da regulação e do sistema tributário para facilitar investimentos no Brasil. Eles pediram a criação de um escritório que centralize o atendimento a empresas estrangeiras que estejam interessadas no país. A ideia é que elas possam obter em um único lugar informações que hoje estão espalhadas em diferentes orgãos como Receita Federal, ANTT e Ministério do Desenvolvimento, por exemplo. O governo vai analisar o pedido, mas caberá ao Ministério do Planejamento definir se será criado um novo orgão, ou se expande as atividades de agências de promoção já existentes, como a Apex.

A ótima safra de café

                   A safra brasileira 2016 de café, deve ficar entre 49,13 e 51,94 milhões de sacas do produto beneficiado. Se for considerada a média esperada (50,5 milhões de sacas), esta será a segunda maior safra da história, perdendo apenas para a de 2002 quando foram beneficiadas 50,8 milhões de sacas. A projeção foi feita esta semana pena Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Este é um ano de alta bienalidade para o café, segundo a Conab. Essa é uma das características do café que obtém melhor produtividade em anos alternados, especialmente o café arábica, independente do tratamento do solo ou de outras ações tecnológicas. Essa estimativa da Conab mostra um crescimento de 17,8% a 24,4% na produção do arábica, que abrange 76,5% de todo o café produzido no país. A colheita pode alcançar até 39,87 milhões de sacas, graças ao aumento da área plantada (67,7 mil hectares), à incorporação de áreas que se encontravam em formação e renovação e às condições climáticas mais favoráveis. A produção do café tipo Conilon (23,2% do total) é estimada entre 11,39 e 12,08 milhões de sacas, um crescimento de até 8% em relação á safra 2015. O resultado é atribuído, sobretudo, à recuperação da produtividade nos estados do Espirito Santo, Bahia e Rondônia, bem como ao maior uso de tecnologias. A Conab informou ainda que a área total plantada no país com café chegou a 2,25 milhões de hectares, praticamente a mesma cultivada em 2015. Deste total 271 mil hectares (12,1%) estão em formação, e 1,98 milhão de hectares (87,9%) em produção.

 

Parceiros de restauração

                   A Arquidiocese de Maceió esta buscando parcerias para colocar em prática a restauração de uma descoberta considerada importante pelo padre Lídio José, administrador e reitor da catedral metropolitana. Foram descobertas pinturas murais e figuras geométricas de motivos religiosos, que estavam há mais de um século cobertas por pinturas no retábulo-mor, onde se localiza a imagem de Nossa Senhora dos Prazeres, padroeira da cidade. Formado em arquitetura, o padre Lídio busca parcerias para financiar os trabalhos de restauro, naquilo que ele considera uma missão cultural e espiritual.

Parceiros de restauração 2

                   Além da restauração do local onde fica a imagem da padroeira, o Padre Lídio trabalha ainda em um projeto de recuperação e modernização das instalações elétricas da Catedral, além da implantação de uma nova iluminação interna e externa do templo católico. Outro projeto defendido pelo administrador é a colocação de um totem digital com informações e prestação de serviços para os visitantes da Catedral de Maceió. Esta iniciativa conta com o apoio do segmento turístico que vê na Catedral mais uma opção no roteiro religioso da capital.

Produtos olímpicos

                   As vendas de produtos licenciados da Olímpiada estão superando as metas de vendas em 15% até agora, segundo os organizadores dos Jogos. O Comitê tem 58 contratos fechados com 3 mil empresas e a meta de apurar R$ 1 bilhão em vendas. Até agora o campeão é o par de sandálias Havaianas, que já vendeu 500 mil pares. Segundo o diretor executivo de comunicação do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016, Mário Andrada, a loja que mais vende os produtos licenciados é a que fica no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Com desempenho 20% acima das previsões.

Controle nas rodovias

                   O numero de acidentes ocorridos no segundo semestre de 2015 nas rodovias estaduais de Alagoas diminuíram 33,7%, quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Foram 484 acidentes de Julho a Dezembro de 2014 contra 321 registrados no mesmo período em 2015. A informação foi divulgada pelo Batalhão de Polícia Rodoviária, que atribui à redução ás campanhas de prevenção, ás orientações aos motoristas e a implantação do Grupamento Tático Rodoviário do Agreste e do Sertão, que aconteceu em 2015, além do trabalho conjunto com outros orgãos de controle e fiscalização do trânsito de Alagoas.

 

 

  • Nos quase 25 anos de existência no Brasil, a TV por assinatura nunca enfrentou uma crise tão aguda. Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), de Julho a Novembro de 2015 as operadoras perderam 500 mil assinantes.
  • Depois destes quatro meses, as operadoras fecharam o penúltimo mês do ano passado com 19,167 milhões de assinantes, uma queda de 2,5% em relação aos 19,658 milhões de clientes que tinham em Julho.
  • A última crise do setor foi em 2003 quando a TV paga perdeu 300 mil assinantes. Na época o impacto foi maior e mais sentido porque o numero total de clientes era pouco mais de 4 milhões.
  • A preocupação das operadoras é que no segundo semestre de 2015 a queda tem sido sucessiva. Em Novembro, a situação ficou ainda pior com a saída de 232.641 clientes.
  • Isso significa que milhares de famílias, atingidas pela crise econômica do país, não estão conseguindo pagar as mensalidades da TV por assinatura.