Flávio Gomes

3 de janeiro de 2016

Razões da crise

Do economista Raul Velloso: “O Brasil se debate com uma crise que foi gerada basicamente aqui dentro, a partir de decisões equivocadas da instância federal, que promoveram tanto aumentos exagerados de gastos como quedas desnecessárias de receitas. De lá, foi só um passo chegar às demais esferas de governo, algo que a União não quis ou não teve forças para evitar. Agora que a economia entrou numa das maiores recessões dos últimos tempos, sem caminho claro de saída, explicam-se os desequilíbrios financeiros pelo desabamento das receitas tributárias, mas nos estados os problemas claramente começaram antes. Pelas óbvias dificuldades de criar novas receitas, só resta cortar o que dá, e isso acaba sendo insuficiente e recaindo onde não deveria, ou seja, nos investimentos. Ou, então, nos casos mais complicados de alguns estados, diante de um buraco financeiro gigantesco, recorrer ao velho recurso de atrasar o pagamento de salários, item de maior peso na pauta. Por essas e por outras é que as lideranças políticas precisam se libertar dos impasses atuais e encontrar os caminhos para nos tirar desse caos financeiro.” 
 

Nova ordem 

 

Pelo calendário eleitoral aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral para as eleições do próximo ano a propaganda eleitoral em rádio e TV começará mais tarde, em 1º de julho, e as propagandas nas ruas e na internet só se iniciarão em 16 de agosto. O prazo de campanha diminui, pois, de 91 dias para 47 dias. 

 

Limitações 

 

Além disso, haverá uma série de restrições à propaganda. Por exemplo, não é permitido mais carro de som nem cavaletes nas calçadas. Também estão proibidas plotagens dos veículos e a adesivagem total do vidro traseiro. Até os adesivos têm tamanho limitado. Ou seja: será difícil alguém dizer que é candidato. 

 

Quem ganha 

 

Tais restrições beneficiam vereadores e prefeitos que tentarão a reeleição. Para esses, a limitação da propaganda oficial importa bem menos, pois dispõem de meios outros para divulgar atividades próprias do exercício do mandato. Pior para quem não tem mandato e precisa dizer que é candidato e apresentar propostas. 

 

Prazos 

Ainda sobre as eleições municipais de 2016: as filiações deverão ser feitas até dois de abril, seis meses antes do primeiro turno, marcado para dois de outubro. Os interessados terão até 20 de agosto para o registro da candidatura. O segundo turno, para municípios com mais de 200 mil habitantes, será em 30 de outubro.

Propostas

Sugestões de habitual leitor desta “Conjuntura” para tentar mudar a política brasileira: “1. fim da reeleição para os cargos majoritários e limitação para os proporcionais; 2. mandato de cinco anos para todos; 3. eleições num mesmo dia para todos os cargos políticos; 4. votação para suplente de senador e vices de todos os gêneros.”

Pindaíba

Todas as pontes de embarque do Aeroporto Zumbi dos Palmares estão quebradas, por falta de dinheiro para reposição de peças. Solução só no 2º semestre de 2016. Segundo um diretor de operadora turística, isso não é “privilégio” de Maceió. O mesmo acontece, diz, em aeroportos mantidos pela Infraero, Brasil afora.

Opinião

Do senador Fernando Bezerra (PSB/PE), sobre a expectativa em relação ao Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa: “Teremos uns 60 dias para saber se o novo ministro vai animar o cenário da economia, recuperar a confiança e dar um encaminhamento para as graves questões que ameaçam o crescimento e o desenvolvimento do Brasil”.

 

 

*Os entrevistados de amanhã de “Conjuntura”, na TV Mar, canal 25 da NET, serão o secretário municipal de Cultura, Vinícius Palmeira, que falará sobre o pré-Carnaval e o “Maceió Verão”, e o cientista político Eduardo Magalhães. Ao vivo, a partir das 9h30m.

 

*O frigorífico Frigovale, instalado no bairro Olho d'Água dos Cazuzinhas, Arapiraca, inicia amanhã as suas atividades oficiais. Nas duas últimas semanas, o Frigovale realizou abates de bovinos, em treinamento acompanhado por técnicos da Adeal.

 

*A Fundação para o Desenvolvimento de Turismo de Alagoas – Maceió Convention & Visitors Bureau realiza amanhã, às 16h30m, a posse oficial da diretoria reeleita para o biênio 2016/2017. O hoteleiro Gênio Cedrim continua na presidência da instituição.

 

*Animação é o que não vai faltar na cidade durante o mês de janeiro. O pré-Carnaval será aberto domingo próximo, 8, com o “Carnaval de Edécio Lopes” e vai até o dia 30, com o “Pinto da Madrugada”. E tem ainda o “Maceió Verão”, com atrações nacionais e locais.

 

*Principal atrativo de Alagoas durante o verão, Barra de São Miguel terá sua delegacia de polícia funcionando durante as 24 horas do dia nesse período. A população da cidade aumenta em cinco vezes nesse período, pela presença de veranistas e turistas.

 

* Em fevereiro se inicia o pagamento do IPVA, em até 6 parcelas. Para ter desconto de 10%, os contribuintes com veículos de placa com qualquer final (0 a 9) devem realizar o pagamento em parcela única até o dia 29 de fevereiro. Contato: www.sefaz.al.gov.br.

 

*Oficialmente amanhã, 4 de janeiro, é o primeiro dia útil de 2016. Na prática, o ano vai se iniciar, em termos de trabalho, em 15 de fevereiro – a primeira 2ª feira depois do Carnaval. Até lá o Brasil viverá mesmo o período de férias e folia.

 

“Dilma sepultou o projeto de poder de Lula e sua turma. Não o fez por bem, mas por incompetência.”

Ricardo Noblat

Jornalista