Olívia Cerqueira

28 de maio de 2015

Câmara de Vereadores de União declara Ames como de utilidade pública

Por João Paulo Farias

Em sessão extraordinária ocorrida na manhã desta quinta-feira, 28, a Câmara de Vereadores de União dos Palmares, aprovou como de utilidade pública, a Associação dos Estudantes Universitários – Ames.

O projeto de Lei n° 005/2015, apresentado pelo presidente da Câmara, Cícero Aureliano, faz com que a instituição possa se tornar independente e receber repasses financeiros do poder público, para custear o transporte estudantil.

A Ames foi criada em 2009 e está na sua terceira gestão, e vem ao longo desses anos, tentando organizar o transporte dos estudantes universitários a Maceió. Segundo a entidade, atualmente cerca de 800 alunos estão matriculados em faculdades na capital.

Para o vereador Cícero Aureliano, essa aprovação fortalece a classe universitária. “A forma correta seria essa, de nós apresentarmos aqui o projeto de tornar a instituição de utilidade pública. Temos que discutir o futuro dos estudantes universitários, que não vão passar por essa humilhação e massacre que vocês estão tendo. A Câmara de Vereadores de União dos Palmares está hoje, dando uma reposta aos nossos queridos estudantes”, destacou.

Ainda em sua fala, o presidente da Câmara lembra que a aprovação do projeto ocorreu num momento bom, pois está em fase de conclusão à elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias.

“Eu quero convocar os quinze vereadores, juntamente com os estudantes para nós irmos até o Executivo, pedir a subvenção, para colocar agora na LDO e colocar no orçamento de 2016”, disse.

O presidente da Ames, Cleyson Francisco, acompanhou a sessão junto a membros da diretoria executiva e alguns poucos estudantes. Para ele a aprovação do projeto é recebida com alegria.

 “Havendo uma subvenção para uma associação dos estudantes, eles poderão ter transparência quanto ao transporte e independente do gestor que venha daqui a diante, independente do secretário, não poderá ser usada a desculpa de que esse repasse estudantil não é legal”, observou.

Cleyson Francisco destacou que o reconhecimento da Ames como de utilidade pública, fortalece os universitários palmarinos. “No entanto a luta pra que isso seja concretizado não para por aí, a gente precisa de todos os estudantes, pra conseguirmos essa aprovação com o prefeito, e adiante, essa subvenção. Iremos atrás de tudo que for necessário para a comodidade dos estudantes e principalmente para o barateamento dessas passagens, que é um incomodo pra todos nos”, conclui.

O projeto seguiu para a sanção do Prefeito Beto Baía.