Flávio Gomes

22 de maio de 2015

A política do absurdo

Da jornalista Mary Zaidan: “… Diante de uma impopularidade jamais experimentada, o PT aprofunda-se na esquizofrenia. Apoia e combate o seu próprio governo. Precisa agradar as bases sindicais que são contra o pacote fiscal de Dilma e, ao mesmo tempo, manter-se no poder. Até para garantir os cargos públicos dos companheiros, incluindo os sindicalistas. Depende eleitoralmente do sucesso da presidente, mas quer porque quer manter distância dela. Síndrome psíquica semelhante acomete o PSDB, que, para aumentar o sangramento da mandatária petista, nega voto a teses que defendia até ontem. Fez assim na votação do ajuste fiscal – princípio pelo qual o partido sempre zelou – e do fator previdenciário, criado por FHC em 1999. Os tucanos se protegem com argumentos toscos: dizem que se tivessem vencido com Aécio Neves fariam um ajuste fiscal duro, mas sem aumentar impostos. Reduziriam gastos, cortariam ministérios e cargos de confiança. Tudo urgente e necessário, mas sabidamente insuficiente para cobrir o gigantesco rombo das contas públicas. Enquanto PT e PSDB embaralham-se em um espesso cipoal, confundindo seus eleitores, o PMDB de Eduardo Cunha e Renan Calheiros empunha alfanjes como se fosse o único partido capaz de colocar ordem na lavoura. Ao débil governo Dilma só oferecem vitórias seguidas por doídas e danosas derrotas. À presidente sobra pouquíssimo espaço. Sem mando na economia, que ela desorganizou por completo, e distante da política por inapetência e inexperiência, Dilma é hoje o inverso da imagem de gerente exemplar, inigualável, durona…”

Nova ordem

Do senador Renan Calheiros, agora com discurso oposicionista: “O que lamentamos, e lamentamos muito, é que aquele Brasil de 2014, que era projetado, anunciado, era apenas um Brasil para a campanha eleitoral. Há necessidade de cobrarmos do governo o cumprimento das responsabilidades da União na segurança pública.”

Revide

Reação do senador Fernando Collor ao Procurador Geral da República, que pediu a quebra dos seus sigilos fiscal e bancário: “Até quando permitiremos esse jogo do Ministério Público subjugando o Senado da República? Até quando os parlamentares aceitarão esse clima de medo, de sujeição, de ameaças e chantagens do sr. Janot?”

 

Cobrança

Em audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado Federal, Benedito de Lira (PP-AL), cobrou a implantação das adutoras vinculadas ao Canal do Sertão. O senador justificou: “Hoje 65 quilômetros estão prontos, outros 30 quilômetros estão sendo construídos, mas a água só está servindo para abastecer carros pipas”.

 

Agenda

Manoel Affonso de Melo, ex-deputado e ex-vereador, convida os amigos para a sessão especial de hoje, da Câmara Municipal de Maceió, para entrega do título de Cidadão Honorário ao ministro Marco Aurélio Mello, seu primo, com 25 anos de atuação no Supremo Tribunal Federal. Às 10 horas, no auditório do Tribunal de Contas.

Drama

Funcionários da Rádio Jornal AM voltaram a viver momentos de aflição, por conta do atraso de salários. A esperança, para eles, é o deputado federal Cícero Almeida (PRTB) confirmar a aquisição da emissora. Almeida, como se sabe, é radialista, há muitos anos, e não interrompeu a atividade nem nos oito anos como prefeito de Maceió.

Presença

A Consulesa de França no Brasil, Alexandra Baldeh Loras, tem  presença anunciada para hoje em Maceió, para participar do XIX Seminário Afro Alagoano Ígbà Émí Wà – “O Cotidiano do Racismo Contemporâneo  e a Construção das Relações Humanas”. O evento segue até 2ª feira, 25, no salão Acquatune, do Palácio República dos Palmares.

Mesmo balaio

Do blog de Kennedy Alencar: “É saudável e legítimo que o debate sobre a corrupção no país seja feito de modo amplo. Mas ele virou um samba de uma nota só na briga política entre PT e PSDB. Falta autoridade moral aos dois partidos para acusarem um ao outro em relação à corrupção. Ambos deveriam elevar o nível do debate público, mas estão empenhados numa campanha de autodestruição.”

 

 

*A campanha de vacinação contra a Influenza, que seria finalizada hoje, foi prorrogada até 5 de junho. A decisão foi tomada porque a secretaria estadual da Saúde detectou que Alagoas atingiu apenas 47% da meta mínima estabelecida pelo Ministério da Saúde.

 

*O presidente da Arsal, Marcus Vasconcelos, será homenageado hoje, em Natal, Rio Grande do Norte, na solenidade dos 40 anos da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (Fetronor). Ele receberá uma medalha de honra ao mérito.

 

*Professores, diretores de escolas, servidores e sociedade civil participam hoje, em Arapiraca, da audiência pública de elaboração do Plano Municipal de Educação 2015/2024. Às 8 horas, na Escola de Tempo Integral Professor Benildo Medeiros.

 

* O Memorial Teotônio Vilela encerra hoje sua programação referente à 13ª Semana Nacional de Museus, com reapresentação do filme “Obsolência Programada”. Às 10 horas, na sede do memorial, na Avenida Antônio Gouveia, orla de Pajuçara.

 

*A programação 2015 do Cine Sesi Cultural será aberta, de hoje a domingo, em São José da Tapera, sempre às 18 horas. Curtas: “Cores e Botas”, “O Gaivota” e  “Salu e o Cavalo Marinho”; longas: “O Menino no Espelho”,  “O Palhaço” e “Os Croods”.

 

*O cantor PV Melo, uma das revelações musicais em Alagoas, está entre as atrações de hoje na abertura do “Lengo Tengo”, festa junina antecipada que acontece em Cajueiro até domingo. O evento foi reativado pela prefeita Lucila Toledo.

 

*O ASA foi mais uma vez “Gigante”, ao garantir classificação à próxima fase da Copa do Brasil no empate de 2×2 com o Vitória, em Salvador. E já conhece o seu próximo adversário: Palmeiras. O primeiro jogo será 4a, dia 27, em São Paulo.

 

 

“Atacar Sergio Moro e o MPF, e defender Dirceu, Palocci e as empreiteiras, é sinal de enriquecimento. Não intelectual, claro.”

 Fred Navarro

 Jornalista