Flávio Gomes

14 de maio de 2015

Sobre esquerda e direita

De Cláudio Tognolli, diretor-fundador da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, no site “Diário do Poder”: “… As acusações de Lula e do PT contra não apenas o jornalista de Época, mas contra toda a categoria que o investiga, estabelecem um marco. Lula não quer decidir o lance nos tribunais: opta pela conclamação dos militantes a uma cruzada contra a ‘direita’. Vivemos tempos bipolares. Um Brasil melhor seria, digamos, heteropolar. Os termos ‘política de direita’ e ‘política de esquerda’ foram cunhados na Revolução Francesa (1789-99). Inicialmente, apenas se referiam ao lugar onde políticos se sentavam no parlamento francês. Aqueles sentados à direita da cadeira do presidente parlamentar eram singularmente favoráveis ao Antigo Regime, (defesa cega da hierarquia, tradição e clero). Aqui e agora, interessa aos zeros à esquerda dizer que no Brasil o oposto da esquerda é tão somente a direita furiosa. Mentira: a maioria oposta à esquerda dita progressista, no Brasil, é composta por conservadores. E eles em sua imensa maioria não são direitistas… Tem mais: quem ‘ataca’ o presidente Lula fez apenas o papel de fiscalizar poderes. Tem mais: o procurador que ‘atacou’ Lula cumpriu apenas o seu papel claro de Promotoria, que é o de acusar, ou por outra, in dubio pro societate. Tem mais: Walter Lippmann, pai do jornalismo dos EUA, gostava de dizer que ‘a função da imprensa não é mostrar a verdade, mas jogar luz sobre os fatos’.”

Bastidores

Há quem sustente, no grupo governista, que os Renans Calheiros, pai e filho, ambos do PMDB, pretendem apoiar a candidatura à reeleição do prefeito Rui Palmeira, do PSDB, indicando o candidato a vice. A contrapartida seria Rui sair, em 2018, para concorrer à Câmara dos Deputados, deixando dois anos de mandato para o vice.

Condição

Essa hipótese contaria ainda com as não candidaturas de Cícero Almeida, que teria legenda negada pelo PRTB comandado pelo senador Renan Calheiros, e de Ronaldo Lessa, que seria desestimulado de disputar a Prefeitura de Maceió. Rui Palmeira ficaria, assim, aparentemente, sem um concorrente forte para enfrenta-lo.

Débito

O principal compromisso de Renan Filho durante a campanha eleitoral foi recuperar a Educação. Estamos no quinto mês de governo e até agora nada se vê de concreto para a promessa ser viabilizada. O que é politicamente ruim para o governador e, pior ainda, para Luciano Barbosa, o vice que é também secretário da Educação.

Presença

O bispo Valdomiro Santiago, da Igreja Mundial, tem vindo com frequência a Alagoas, para pescar em alto mar. Um dos companheiros de empreitada é José Thomaz Nonô, ex-deputado e ex-vice-governador, apaixonado por pesca. Valdomiro também tenta, por aqui, investir numa emissora de TV, mediante aquisição de espaços comerciais.

Realidade

Em fevereiro do ano passado um cidadão colocou à venda um apartamento, padrão classe média, 160 metros, três quartos (duas suítes), em área nobre da Ponta Verde. Pedia R$ 600 mil. Agora, mais de um ano depois, baixou para R$ 500 mil e não acha venda. Um bom exemplo da crise financeira, com reflexo no mercado imobiliário.

Lengalenga

O entra e sai de Conceição Tavares na Prefeitura de Traipu é mais uma pendenga jurídica que só traz prejuízos à gestão pública e ao erário. Repete-se outro caso recente em Alagoas, o do município de Joaquim Gomes. Já é hora de se encontrar um meio de agilizar decisões definitivas em questões do tipo, evitando o descrédito da Justiça.

Opinião

Do ex-deputado federal Pedro Corrêa, na CPI da Petrobras, sobre o ex-presidente Lula: “Ninguém tem coragem de botar ele na cadeia. Porque eu tenho certeza que aí sim vai existir o que aconteceu na época do Getúlio (Vargas, ex-presidente), quando ele deu um tiro no peito e o povo saiu pra rua com paus, panelas para quebrar tudo”.

 

*O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas realiza assembleia hoje, às 14 horas, no auditório do Sindicato dos Bancários, em Maceió, para discutir temas de interesse da categoria. Dentre eles, piso salarial de 60% da remuneração dos delegados de polícia.

*A programação da Semana do Teatro Alagoano, promovida pela Diteal com os grupos Cena LivreNêga FulôJoana Gajuru e Armazém de Teatro, prevê para hoje, 17 horas, na Praça Deodoro, “Torturas de Um Coração”, com a Companhia Nêga Fulô.

 

*Já o projeto Maio Teatral apresenta o espetáculo “A Terra de Lêdo Ivo”, sobre Maceió dos anos 1940, com versos selecionados por Ronaldo de Andrade. No Centro Cultural Arte Pajuçara, hoje e nos dias 22 e 29 de maio, às 20 horas. Ingressos a R$ 10,00.

 

*Acontece hoje, em Marechal Deodoro, uma Oficina de Planejamento do Arranjo Produtivo Local de Turismo Lagoas e Mares do Sul. Das 8 da manhã ao meio-dia, no auditório do IFAL, aberta à participação de interessados sobre o tema.

*A Pró Reitoria Estudantil lançou o 15º Ato do Programa Ufal em Defesa da Vida, que será em 26 de maio, debatendo, este ano, a violência no trânsito e suas consequências para a vida social. O objetivo é trazer a discussão para o espaço universitário.

*Ao empatar em 1×1 com o Vitória, o ASA se manteve na Copa do Brasil, embora vá disputar em desvantagem a segunda partida, em Salvador. Já o CRB se despediu da competição ao perder de 3×1 para o Grêmio, que garantiu a vitória no primeiro tempo.

 

“Quando a gente fala em ajuste fiscal, todo mundo se assusta, mas toda dona de casa faz ajuste fiscal, quando vê que o cofrinho tá vazio”

Lula

Ex-presidente da República e líder maior do PT