Flávio Gomes

24 de abril de 2015

O golpe é vermelho

De José Aníbal, senador suplente pelo PSDB-SP, ex-deputado federal e ex-presidente nacional do PSDB “… Não surpreende que André Singer, na edição da Folha do último sábado, tenha acusado a oposição de flertar com um ‘golpe branco’, isto é, de buscar brecha na lei que lhe abrisse o caminho ao poder. Como se não fosse exatamente essa a razão pela qual o Partido dos Trabalhadores tem sido incriminado.  André Singer faz cortina de fumaça com o impeachment. Ele sabe que a grande ilegitimidade desmascarada pela operação Lava Jato é a forma como a presidente Dilma Rousseff ascendeu ao poder: alicerçada na fraude, no dolo, na mentira e no desprezo à lei e à Justiça… Ela poderia ser vítima, se não fosse beneficiária dos esquemas operados. André Singer sabe disso. Por isso marca posição e já adianta que crimes passados não podem cassar ninguém. Raras vezes a condescendência com o desvio foi tão desavergonhada. Ao contrário do que diz André Singer, o golpe em andamento não é branco. O golpe contra a democracia, contra o bolso do contribuinte e a boa-fé dos eleitores brasileiros é vermelho. O PT fraudou o jogo, enganou a Justiça e obteve vantagens eleitorais para fabricar Dilma Rousseff como mandatária da Nação.  Ao endossar o projeto político atual, gestado no caldo de cultura do governo de que foi porta-voz, André Singer ajuda a deseducar um pouco mais nossa ainda frágil cultura democrática. A mensagem que fica é a de que há ladrões do bem e roubos acima de qualquer censura. Enquanto os brasileiros trabalham, pagam seus impostos e se esforçam para dar exemplo aos filhos do que é certo e justo, intelectuais como Singer, domesticados pelo poder, se esforçam pela legitimação dos atos corruptos. É psicose ideológica em estágio crítico.”

Mágoas

O ex-vereador Claudionor Araújo tem tudo para reforçar, publicamente, a relação dos que se consideram traídos pelo ex-governador Téo Vilela. Há 25 anos filiado ao PSDB, foi secretário e presidente do partido. E espera, desde a campanha do ano passado, que o ex-governador cumpra alguns compromissos importantes assumidos com ele.

Risco

A lista de ex-aliados de Téo Vilela só faz crescer. E vai de simples assessores e políticos detentores de votos que tradicionalmente o acompanharam, até a eleição de 2014. Se ele decidir concorrer ao Senado, em 2018, terá de resolver algumas questões com a turma. A não ser que repita antigas dobradinhas com o senador Renan Calheiros.

Devagar

Em entrevista ao programa “Conjuntura” (TV Mar, Canal 25 da Net) o deputado federal Paulão (PT/AL) criticou a inércia do prefeito Rui Palmeira. Exemplificou: o dinheiro que conseguiu para a Praça da Juventude, no Benedito Bentes, está para ser devolvido à União, pois a obra não foi iniciada. Queixou-se, também, da omissão na área social.

Revelação

A deputada estadual Jó Pereira, do DEM, tem se revelado uma surpresa para quem acompanha os trabalhos da Assembleia Legislativa. Chegou como “irmã do Joãozinho Pereira”, que foi prefeito de Teotônio Vilela e deputado estadual, mas demonstra ser capacitada. Advogada, Jó Pereira tem especialização em Direito Tributário.

Sufoco

No feriado de Tiradentes um garoto de 12 anos sofreu uma queda, em casa, e a família buscou atendimento na Emergência da Santa Casa de Maceió. Com dores, a criança teve de esperar das 18 às 22h30m para fazer uma radiografia. Saiu de lá às 23 horas. Não sem antes tomar um susto, ao se deparar com um escorpião na sala de atendimento.

Alô…

Ainda sobre descaso para com as crianças, vale advertir a quem de direito que há salões de eventos infantis em Maceió precisando de fiscalização. Num deles, espingardas que disparam bolas que atingem e os menores estão entre os brinquedos preferidos. Além de agredir e sujar, despertam nos baixinhos o interesse pelo uso de armas.

Quem paga

A Petrobras teve prejuízo R$ 21,58 bilhões em 2014, por perdas de R$ 44,63 bilhões pela desvalorização de ativos e de R$ 6,194 bilhões desviados por corrupção; nós, tolos contribuintes, amargamos o prejuízo. Por falta de caixa, a Petrobras tomou empréstimo com o banco de desenvolvimento da China; nós, os otários, pagamos a conta.

 

*A 5ª edição do projeto “Abril Indígena” ocorre hoje e amanhã, sempre a partir das 9 horas, no Museu Théo Brandão, com mesas-redondas, seminários, filmes etnográficos e lançamentos de livros relacionados ao tema. Entrada franca. Contato: 3214.1715.

*Há 22 grupos inscritos para a 23ª edição do Festival de Bumba Meu Boi de Maceió, que acontece, na Praça Multieventos, na Praia de Pajuçara, a partir das 18 horas, com acesso gratuito. A edição deste ano é em homenagem ao bicentenário de Maceió.

*O Auditório João Sampaio, do Cesmac, na Rua Cônego Machado, Farol, recebe hoje o II Seminário do Projeto Associação Legal. O tema é “Legalidade e Captação de Recursos das Entidades do Terceiro Setor”. A partir das 8 horas, até o final da tarde.

*O ilustrador alagoano Pedro Lucena apresenta, somente até hoje, 25 trabalhos na sua sua terceira exposição individual, “O que me habita”, enfocando corpos de mulheres tatuadas. No Galpão 422, Rua Celso Piatti, 422, Jaraguá. Contato: 9962.4954.

* Paulo Lourenço da Silva, o “Paulo do Bar”, é o convidado, hoje, da segunda edição do projeto cultural “Papo de Mestre”, da Prefeitura de Arapiraca. A partir das 15 horas, ele será sabatinado, na Casa da Cultura, pelos arapiraquenses. A entrada é franca.

*Os clubes que fizeram mais pontos no Campeonato Alagoano: ASA (20), CRB (18), CSE (17) e Santa Rita (13). Mas os dois últimos estão fora do quadrangular decisivo, pois se classificaram, com menos pontos, CSA (12) e Coruripe (10), do outro grupo.

*O regulamento, aprovado pelos clubes, tem outro fato estranho: o CEO obteve 8 pontos e foi rebaixado, embora o Murici, com 7 pontos, tenha se mantido para 2016. Situações que se assemelham à política, em que, na eleição proporcional, muitos mais votados não se elegem.

 

“Tá tanto calor que Lula telefonou para Dilma só pra ser tratado com frieza”

Cláudio Tognolli

Jornalista