Flávio Gomes

23 de abril de 2015

Advertência

Do advogado Wadih Damous, ex-presidente da OAB/RJ: “A hipótese de terceirização da mão de obra é muito boa para os empresários, porque permite contratar força de trabalho mais barata. Mas é péssima para os trabalhadores, já que estabelece a desregulação da relação de emprego, deitando por terra uma série de princípios protetores consagrados no nosso Direito que impedem que a barbárie prevaleça no mundo do trabalho. A sua transformação em lei levará os trabalhadores a um cenário que existia antes da decretação da CLT. A terceirização desonera as demissões, o que implicará, além da perda de direitos dos empregados, um golpe de morte no sindicalismo, já que a greve perderá em muito o poder de barganha. A troca de mão de obra será mais rápida e fácil. Outro golpe é a possibilidade de violação do princípio constitucional da liberdade sindical, já que os próprios empregadores teriam a condição de escolher quais os sindicatos que representam os seus empregados… Até mesmo os encargos previdenciários e os decorrentes do contrato de trabalho devem ser reduzidos em consequência da redução dos patamares salariais. Em síntese, a terceirização acarretará, além do que já foi apontado acima: salários reduzidos e o fim de conquistas históricas dos trabalhadores; precarização do trabalho e desemprego; aumento do número de acidentes envolvendo empregados terceirizados, além de uma série de prejuízos aos trabalhadores e à própria sociedade. O PL 4.330 constitui, de fato, um verdadeiro AI -5 sobre os direitos tão duramente conquistados pela classe trabalhadora brasileira.”

Resultado 

Os dados ontem ainda estavam sendo fechados, mas a estimativa na Defesa Social é de que os homicídios em Alagoas diminuíram 40% entre 15 de março e 15 de abril deste ano, em comparação com o mesmo período de 2014. A se confirmarem, o secretário Alfredo Gaspar de Mendonça Neto passará a contabilizar mais um avanço.

Impasse

Júlio Cezar, vereador de Palmeira dos Índios que concorreu ao governo, ano passado, quer disputar a prefeitura do município. Como é oposição ao prefeito James Ribeiro, também do PSDB, quer deixar o partido. Mas, pela lei, só se for expulso da atual legenda. Pediu arrego ao ex-governador Téo Vilela, mas não sentiu firmeza.

Mais um?

Se não for resolvida essa pendenga com o PSDB, a tendência é Júlio Cezar engrossar a lista dos que se sentem traídos por Téo Vilela desde a campanha do ano passado. Logo ele, que aceitou o apelo de Téo para ser candidato do PSDB ao governo como “tapa buraco”. A lista tem Biu de Lira, Thomaz Nonô, Marco Fireman, Alexandre Toledo…

Sugestão

Em sua coluna “Enfoque Político”, no semanário “Primeira Edição”, o jornalista Romero Vieira Belo cita a possibilidade de Mônica Suruagy disputar uma vaga na Câmara Municipal de Maceió na eleição do próximo ano. A propósito, vereador foi o único cargo eletivo que Divaldo Suruagy, falecido pai de Mônica, não exerceu em Alagoas.

Bem-vindo

Marcelo Firmino, Fátima Almeida e Bleine Oliveira, que integram o grupo dos mais conceituados profissionais da imprensa alagoana, se uniram na criação do site “É assim”. Hoje, às 8 horas, acontece o lançamento, no restaurante Bodega do Sertão. Como diz o convite, “eassim.net nasce com as marcas da independência e da credibilidade”.

Agenda

“Publicidade Enganosa e Abusiva” é o tema da sétima edição do evento “É culpa da mídia”, que acontece de ontem até amanhã, no auditório do Centro Universitário Tiradentes – UNIT, em Cruz das Almas, iniciativa de professores e alunos do curso de Publicidade e Propaganda. Alê Prado e Leonardo Lanna são dois dos convidados.

“Escárnio”

Do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa é um dos muitos brasileiros indignados com o aumento de recursos para partidos políticos, de R$ 308 milhões para R$ 867 milhões, autorizados por Dilma Rousseff. Sugere ele no Twitter: “Procure saber em detalhes como essa montanha de dinheiro é gerida. É um escárnio.”

Alagoas participa de uma das principais feiras do segmento turístico da América Latina, a World Travel Market, de ontem até amanhã, no Expo Center Norte, São Paulo. Órgãos oficiais de turismo e empresários alagoanos apresentam novos destinos, além das praias.

*O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas realiza nova assembleia da campanha salarial hoje, 19 horas, no Sindicato dos Bancários Pauta: formas de mobilização e discussão de propostas para pressionar as empresas, que não querem nem repor a inflação.

*A Associação dos Docentes da Ufal realiza Assembleia Geral hoje, às 15h30m, no auditório da Biblioteca Central, no Campus A. C. Simões. Em pauta, informes, análise de conjuntura, discussão sobre a possibilidade de greve docente e outros assuntos.

* A companhia Gira Dança, do Rio Grande do Norte, apresenta hoje em Maceió o espetáculo “Proibido Elefantes”, como parte do projeto Palco Giratório. A partir das 20 horas, no Teatro Deodoro, com entrada franca. Informações: 3326.3133.

*O publicitário e artista plástico Flávio Fox, professor da Escola Panamericana de Artes, de São Paulo, dará hoje palestras sobre “Como liberar seu potencial criativo e soltar sua criatividade?”. Às 19 horas, na Livraria Leitura, do Parque Shopping Maceió. Grátis.

* O médico anestesiologista e escritor Isaac Barros lança hoje o livro de ficção “A Ordem dos Reis – Parte 1”, em noite de autógrafos na Viva Livraria e Editora, na Avenida Antônio Gomes de Barros, na Jatiúca. O evento tem início marcado para 19 horas.

*O empresário Nivo Oliveira, dirigente do Consulado Gremista em Alagoas, convoca torcedores do Grêmio para recepcionar o time gaúcho na vinda a Alagoas para enfrentar o CRB, em 13 de maio. A programação é extensa. Contato: 9642.7333 / 9631.7373.

 

“Não podemos passar a ideia de tibieza e desorientação estratégica.” 

Marcus Pestana

Presidente do PSDB de Minas e deputado federal, explicando que a indecisão dos tucanos sobre o impeachment é porque o partido defende pluralidade de opiniões e unidade de ação