Blog do Dresch

2 de abril de 2015

A polêmica redução da maioridade

                   O debate sobre a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos ainda vai dar muito o que falar. Depois da aprovação da redução pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, autoridades e líderes políticos tem manifestado suas opiniões a respeito. Em Alagoas, o Desembargador Tutmés Ayran, vice-presidente do Tribunal de Justiça, é radicalmente contra a redução. Para ele, caso a Constituição seja alterada para munir infratores a partir dos 16 anos, a tendência é o aumento da criminalidade.

Maioridade penal 2

                   Para Tutmés, o sistema prisional brasileiro além de inadequado, não recupera ninguém. “Temos uma população de mais de 500 mil detentos, sem lugar para abrigar todos. Reduzindo a maioridade penal esse número vai aumentar muito. E o que faremos? Os países que adotaram a redução não baixaram os índices de criminalidade e acabaram criando um problema ainda maior” defendeu o desembargador. Ele considera que o modelo de aplicação das medidas socioeducativas ainda é a melhor forma de punição para os crimes cometidos por menores de idade.

A pena de morte no mundo

                   De acordo com o Relatório Anual da Anistia Internacional, 607 pessoas foram executadas no mundo em 2014. O número é 22% inferior ao de 2013, quando 778 indivíduos morreram condenados á pena capital. Mas é óbvio que o número de mortes é muito inferior á realidade, já que muitos países não dão detalhes da aplicação da pena de morte. É o caso da China, onde os números são segredo de estado. E, segundo a Anistia Internacional, a China é o país que mais executa prisioneiros no mundo. As mortes ocorridas na Síria também não foram computadas, devido ao conflito em que vive o país. As nações que mais executaram pessoas oficialmente foram o Irã (289 execuções), a Arábia Saudita (90) e o Iraque (61). Os Estados Unidos computaram 35 mortes, e ocupa o quarto lugar. Já o número de sentenças (condenações necessariamente não executadas) aumentou 28%, com mais de 2,4 mil em 22 países. O Egito e a Nigéria foram os países que mais condenaram pessoas á pena de morte. No Egito foram 509 condenações e na Nigéria, 659. No entanto, a Anistia não recebeu informações sobre execuções nos dois países no ano passado. Dá prá acreditar? Os principais motivos para as condenações foram o terrorismo, crimes e ameaças á instabilidade interna. Os métodos mais utilizados nas execuções foram o enforcamento, injeção letal, decapitação e fuzilamento. Países como Coreia do Norte, Irã e Arábia Saudita utilizam a pena de morte como repressão politica. Na Indonésia a morte é a punição para o tráfico de drogas. E assim por diante.

 

Disputa nas gôndolas

                   As duas maiores redes de supermercados que operam no país (ambas de grupos franceses) Carrefour e Pão de Açúcar, travam uma disputa acirrada pela liderança do varejo alimentar. Segundo os dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) mostram que o Carrefour faturou R$ 37,927 bilhões em 2014. Mas se for incluída a operação com eletrodomésticos, com as bandeiras Casas Bahia e Ponto Frio, o Grupo Pão de Açúcar (GPA) lidera com uma receita bruta de R$ 72,8 bilhões. Se ficar somente na divisão de alimentos, o GPA (Extra, Pão de Açúcar e Assaí) fica em segundo lugar com um faturamento de R$ 37,66 bilhões no ano passado.

Disputa nas gôndolas 2

                   O grupo das cinco maiores companhias do varejo de supermercados que atuam no Brasil é formado ainda pelo Walmart (Grupo Bompreço), Ceconsud (antigo G. Barbosa) e Zaffari. Tanto o Walmart quando o Ceconsud tiveram desempenho pior que a média do setor em 2014. O Walmart teve uma alta de 4% no faturamento bruto, chegando a R$ 29,647 bilhões. O Ceconsud faturou R$ 9,795 bilhões, com uma queda de 0,16%. Em 2014 o varejo supermercadista brasileiro reportou alta real de 1,8% no faturamento, alcançando uma receita de R$ 249,9 bilhões. Agora em 2015, no primeiro bimestre houve um aumento real de 1,93% nas vendas.

Pesquisa do etanol

                   Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas, tem se dedicado, nos últimos três anos à pesquisa sobre o etanol obtido de vários produtos. O etanol de segunda geração, retirado do bagaço e da palha da cana-de-açúcar já é uma realidade, e os pesquisadores do Laboratório de Tecnologia de Bebidas e Alimentos, trabalham com a pesquisa para obter o combustível do sabugo e da palha do milho, e das cascas do coco, do arroz e da soja. Essas matérias primas são compostas por três tipos de moléculas complexas que foram quebradas para a obtenção do combustível: a lignina, a hemicelulose e a celulose. É o etanol celulósico, que garante o reaproveitamento dos recursos naturais.

Seguro-desemprego via net

                   Para tornar mais rápido o atendimento ao pedido e dar maior segurança às informações sobre os trabalhadores, o Ministério do Trabalho e Emprego determinou que as empresas passem a preencher o requerimento do seguro-desemprego de seus empregados através da internet. A determinação começa a valer a partir de ontem (quarta, dia 1º) segundo resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador. Segundo o ministério, o sistema dará maior rapidez à entrega do pedido, além de garantir a autenticidade dos dados, e possibilitará o cruzamento de informações sobre os trabalhadores em diversos orgãos, facilitando consultas necessárias para a liberação do seguro-desemprego.

 

 

  •  Morreu na última terça feira, a pessoa considerada mais velha do mundo, a japonesa Misao Okawa que tinha, documentalmente, 117 anos. Ela vivia em um asilo e faleceu um mês após ter feito aniversário.
  • A enfermeira que tomava conta de Misao, disse que ela morreu de causas naturais, e que havia passado a comer menos nos últimos dias e causava preocupação em todos.
  • Misao era mãe de três filhos, avó de quatro netos e seis bisnetos. Ela nasceu em Osaka, em 5 de Março de 1898.
  • A Prefeitura de Maceió resolveu adiar a retirada dos ambulantes do centro da capital no dia de ontem.
  • Após sucessivas reuniões de planejamento e de montar a estratégia para impedir o acesso dos camelôs às ruas centrais da cidade, o projeto acabou abortado.
  • Mais de 200 homens da Polícia Militar, Guarda Municipal, fiscais da Vigilância Sanitária, da SMCCU e SMTT já haviam sido treinados para a operação, que talvez aconteça somente na próxima semana.