<![CDATA[ Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas ]]> <![CDATA[Outlook, Hotmail e Windows Live enfrentam instabilidade]]> Usuários de serviços vinculados ao Outlook estão enfrentando dificuldades para acessarem suas contas na tarde desta terça-feira, 21. Segundo relatos no Facebook e mensagens enviadas ao Olhar Digital, estão ocorrendo erros em serviços de e-mail vinculados às plataformas da Microsoft, como Outlook, Hotmail e Windows Live.

Conforme mostrado na imagem abaixo do site Down Detector, mais de 12 mil mensagens de erro foram relatadas pelos usuários nas últimas horas.

Reprodução

 

Ao que os usuários afirmam, nem todas as contas foram afetadas, já que alguns usuários conseguem se logar com uma conta, mas não com outra. O principal problema relatado foi justamente a falha na hora de realizar a conexão.

Em nota enviada ao Olhar Digital, a Microsoft afirmou que está ciente dos problemas enfrentados por alguns usuários e informou que seus engenheiros estão estrabalhando para normalizar os serviços.

]]>
<![CDATA[Conheça quais são os recursos que estão a caminho do Android 8.0]]> Já começaram a surgir rumores sobre a próxima atualização do Android, 8.0. De acordo com o site 9to5 Google, o Android O deve trazer novidades de design, melhorias e novos recursos. Confira detalhadamente o que vai chegar ao sistema do Google:

1. Design

Notificações

É possível que o Android N conte com um redesenho no setor de notificações. É possível que o sistema comece a usar o aprendizado de máquina para fornecer ao usuário as informações no momento em que ele precisar. 

Especula-se que os alertas serão unificados com o Andromeda, plataforma que o Google vem desenvolvendo que deve unir Chrome e Android, permitindo que eles sejam exibidos em diferentes dispositivos.

Ícones

Assim como acontece no iPhone, os ícones de aplicativos podem ganhar um mostrador de quantas notificações estão ativas naquele serviço. Por exemplo: se você recebeu 10 mensagens do WhatsApp, você poderá ver um número "10" flutuando próximo ao ícone. O recurso está disponível em vários celulares, mas ainda não é um padrão do Android.

Também são descritos os "ícones adaptivos", um termo um pouco vago que pode descrever um recurso que já existe no Pixel por meio do Pixel Launcher. Isso poderia representar ícones dinâmicos que apresentam informação para o usuário, capazes de se modificar para representar a informação mais recente.

2. Novos recursos

Picture-in-Picture

Entre as novidades, destaca-se o modo Picture-in-Picture, que ajuda a assistir a um vídeo enquanto navega em outras seções do dispositivo. O modo deve funcionar mais ou menos como na Android TV.

Barra de ferramentas

Um rumor surgido no início do mês afirma que o Android O vai contar ainda com uma barra de ferramentas flutuante. Ele terá ainda um recurso chamado "Copy Less", que copia dados relevantes automaticamente.

Recursos empresariais

O Android deve ter foco também no segumento empresarial. Por isso, o sistema já virá com o Hangouts, app de conversa de vídeo, instalafdo.

3. Melhorias

Chrome 57
A nova atualização do Chrome, disponível a partir deste mês nos PCs, pode reduzir o consumo de energia em apps que rodam em segundo plano. A ideia é garantir que a bateria dure mais, restringindo a atividade de guias inativas a apenas 1% da carga da CPU. Nos celulares, é provável que isso represente um melhor uso da bateria do smartphone, sem tanto desperdício.

API MediaRecorder

Outro recurso que deve ser aprimorado é a API MediaRecorder, que permite aos apps capturar áudio, vídeo e salvar essas informações. A empresa já afirmou que pretende melhorar a latência de áudio há algum tempo.

]]>
<![CDATA[Ministério da Saúde entra no universo dos games para falar com jovens]]> Com o conceito “É nessa fase que você fica mais forte”, a campanha estreia com o filme em uma linguagem que mistura o mundo real com o mundo dos games, em 8 Bits e 3D, para contar a história da aventura de dois jovens que fogem dos vírus para encontrar uma unidade de saúde e se vacinarem. A locução é do embaixador da campanha, o famoso Youtuber dos games, Zangado.

Adolescentes poderão assumir o controle da aventura ao baixar o jogo para mobile, Detona Vírus, onde enfrentarão vilões dentro do corpo humano, recebendo a cada nova fase, conteúdos importantes sobre à saúde e a importância de tomarem as vacinas. Como o principal ponto de contato entre os jovens e o Ministério da Saúde serão as plataformas digitais, teremos a Websérie com 4 episódios na linguagem Minecraft no canal do também Youtuber Fê Batista e uma ativação com os principais atletas de E-sport do país, competindo entre si no Detona Vírus.

A campanha é assinada pela agência brasiliense Fields360. https://www.youtube.com/watch?v=0_io6bC_GME

Baixe o game para iOS ou Android e confira todas as peças acessando a landing page da campanha.

 

]]>
<![CDATA[Hotéis criam diferenciais com novas tendências tecnológicas]]> A tecnologia se tornou uma parte essencial de nossas vidas. Hoje é quase impossível imaginar um dia-a-dia sem, por exemplo, Internet ou redes sociais. No entanto, existem áreas, como a hotelaria, em que a tecnologia e o seu alcance ainda não atingiram completamente a importância que merecem, o que não só afeta a experiência do hóspede, mas ocasiona custos desnecessários e problemas adicionais que poderiam ser evitados com a infraestrutura de rede apropriada. Este assunto foi abordado no Latin America Hotel & Resort Expansion Summit em Cartagena, Colômbia, na semana passada. 

A gestão bem-sucedida de hotéis depende não só do aspecto arquitetônico ou de um ambiente agradável, mas de um serviço excelente e completo aos clientes, no qual a tecnologia é um pilar fundamental. Os hóspedes devem sentir que todas as suas necessidades são satisfeitas, o que significa comunicações sem fio confiáveis, diminuição das quedas de conexão e redes fortes, que permitam a conexão em qualquer lugar do hotel, no momento que o hóspede deseje.

"A indústria hoteleira é um grande desafio para a tecnologia. A maioria dos hotéis estão mais preocupados com o espaço ou conforto para melhorar a experiência do cliente, prestando pouca atenção ao impacto da tecnologia. Mas nesta era mais digital, os usuários exigem conexão eficiente com a internet, seja em seus quartos ou em áreas comuns, além de uma rede de celular que não falhe; quando isso começa a funcionar mal, o atendimento ao cliente passa a ser visto como pobre ou deficiente. Tudo isso pode ser evitado se, desde o planejamento, os responsáveis pela área de TI derem a devida atenção à sua infraestrutura de rede”, diz Mario Linares, Gerente de Contas da CommScope na Colômbia, que estará presente no evento em Cartagena.

No entanto, para Linares, a ausência de tecnologia adequada não impacta somente os hóspedes, mas também as próprias operações hoteleiras, como administração e comunicação interna. Por isso, ele menciona algumas tendências tecnológicas que podem melhorar o desempenho do hotel:

• Acessibilidade e conectividade: Aproximadamente entre 50% e 70% dos hóspedes nos hotéis são pessoas de negócios, que precisam se conectar ao escritório de forma remota (pela web), acessar seus e-mails e seguir com as atividades produtivas durante a estadia. Se a isso são adicionados os demais clientes, que buscam se conectar à Internet para outras atividades, tais como acessar suas redes sociais, o problema pode ser ainda maior se não houver uma infraestrutura de rede eficiente, que garanta não só a conectividade constante, mas a capacidade acesso a partir de qualquer ponto do hotel, tanto à Internet quanto à rede de celular, e assim por diante.

• Segurança e tratamento da informação: Os hóspedes precisam ter a certeza de que seus dados são tratados sob rigorosas normas, tanto ao fazer reservas, como usando os serviços dentro do hotel. Ter uma rede que garanta a confiabilidade não só fornece segurança de dados, mas também facilita o gerenciamento de todas as informações do cliente por parte dos administradores, agilizando os processos e evitando erros que poderiam custar caro.

• Convergência em direção à personalização:. Na indústria hoteleira existe uma convergência unificada para conhecer os hábitos e preferências dos clientes. "Hoje todo mundo está conectado, e não apenas durante o dia, mas também a noite e madrugada. Por isso, conhecer antecipadamente as necessidades e preferências dos clientes é fundamental para evitar problemas que estes ‘novos hábitos’ podem gerar", acrescenta Johny Ivan Clavijo, Gerente de Vendas CCAS (Caribbean, Central America and South America) - CommScope, que também estará presente na Latin America Hotel & Resort Expansion Summit, em Cartagena.

• Redes preparadas para o futuro: Ainda que o setor hoteleiro esteja se tornando consciente de como é crucial contar com a tecnologia adequada para os seus processos, para ajudá-los a lidar com os desafios atuais de conectividade, devemos também considerar que a evolução tecnológica acontece a passos largos. Por isso, não é mais suficiente apenas atualizar as redes para o presente, mas se preparar para as novas velocidades e necessidades futuras.

• Gestão automatizada de infraestrutura de rede: Na atualidade, já existem soluções tecnológicas que não só permitem enfrentar as necessidades de conectividade e acessibilidade, mas fazem a gestão de toda a infraestrutura de rede de forma muito mais simples e eficiente. Automatizar os sistemas de gestão facilita a detecção de problemas em menor tempo e permite resolvê-los mais rapidamente, gerando uma redução dos custos operacionais e muito menos impacto para o hóspede, fazendo com que ele tenha a melhor experiência no hotel.

"Muitas vezes, as construtoras optam por soluções de baixo desempenho, muito mais baratas, mas em última análise, acabam causando grandes problemas no médio e longo prazo. Isto não só tem um impacto negativo na avaliação dos hóspedes, mas no final, significa custos mais elevados e prejuízos para o imóvel, questões que poderemos apontar melhor no evento Latin America Hotel & Resort Expansion Summit, em Cartagena. Por todas estas razões, a tecnologia já deve ser vista como uma necessidade na indústria hoteleira, e não como um "luxo", não uma despesa, mas como um verdadeiro investimento. Adaptar-se a essas novas tendências em tecnologia não só melhora o funcionamento do hotel, como gera economia tempo, dinheiro e esforço, e torna o hotel mais atraente para os clientes", conclui o gerente de Vendas CCAS - CommScope, Johny Ivan Clavijo.

Para saber como a tecnologia torna os complexos hoteleiros mais atraentes para os hóspedes, e como uma infraestrutura de rede adequada fornece conectividade eficiente aos clientes, não perca a participação da CommScope no evento Latin America Hotel & Resort Expansion Summit, em Cartagena, em 16 e 17 de março.  

]]>
<![CDATA[Governo busca experiências internacionais em plano sobre Internet das Coisas]]> O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações quer ouvir investidores e pesquisadores internacionais para colher sugestões para a elaboração do Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT), que deve ser lançado em setembro. A ideia é contar com a expertise de especialistas, pesquisadores, empresas e desenvolvedores brasileiros e estrangeiros para contribuir com o plano, que vai prever ações para desenvolver tecnologias de IoT no Brasil até 2022.

Segundo o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital do ministério, José Gontijo, a ideia é ter a opinião de quem gostaria de investir no mercado brasileiro e evitar a construção de uma  iniciativa que só exista no Brasil, sem interfaces com o que existe em outros países.

“A gente quer caminhar não só olhando para o Brasil, mas para o mundo. Não só para atender as nossas necessidades aqui, mas que as empresas e as instituições de pesquisa que estejam atuando nessa área aqui no Brasil possam também atuar prestando serviço em nível global. A gente quer garantir o livre acesso e a livre possibilidade para o desenvolvimento das tecnologias no país, garantindo, claro, a proteção das informações que vão ser tratadas”, explicou Gontijo.

Consultas públicas internacionais

No mês passado, o ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, lançou a primeira das cinco consultas públicas internacionais sobre IoT, durante o Mobile World Congress, em Barcelona, na Espanha. O tema da primeira consulta é o panorama das iniciativas já desenvolvidas no Brasil. As demais vão tratar sobre as aspirações para o Brasil, os setores econômicos que podem ser beneficiados com o plano, os temas que merecem a atenção do governo na implementação do plano e as propostas para as políticas públicas.

A previsão é que o plano fique pronto em setembro, depois da conclusão de um estudo contratado pelo governo em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que irá propor ações concretas para o setor. “Em setembro já vamos ter as ações específicas para serem implementadas em curto, médio e longo prazo. O plano vai ter ações concretas, vai apontar exatamente o que teremos que fazer”, disse o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital.

Segundo Gontijo, o plano vai prever áreas em que o governo vai regular mais e outras em que é preciso desregular. “Há nichos de mercado em que não há necessidade de o governo atuar, mas outros estão diretamente ligados à prestação de serviços públicos, como a parte de transporte, mobilidade urbana”, falou.

Uma consulta pública realizada este ano no Brasil para colher sugestões para o plano já recebeu 2,3 mil contribuições. Outras duas consultas devem ser realizadas em abril e outra mais perto de setembro, quando está prevista a entrega do documento final.

“Internet of Things”

A Internet das Coisas (em inglês, Internet of Things – IoT) designa a rede de objetos que se comunicam e interagem de forma autônoma, via internet. As aplicações são diversas e incluem desde o monitoramento de saúde, o controle de automação industrial, até o uso de dispositivos pessoais conectados. Com a IoT é possível, por exemplo, monitorar e gerenciar operações a centenas de quilômetros de distância, rastrear bens ou detectar mudanças na pressão sanguínea de um diabético.

“Queremos que as pessoas tenham a maior quantidade de informações sobre a tecnologia, para que elas possam usar. O uso da IoT vai aumentar a produtividade, a qualidade de vida e economizar tempo. Vai potencializar várias coisas, que vão ajudar muito o nosso país”, disse Gontijo.

Estima-se que já existam mais de 15 bilhões de dispositivos conectados à IoT em todo o mundo, incluindo smartphones e computadores. A previsão é que, em 2025, seja atingida a marca de 35 bilhões de dispositivos.

]]>
<![CDATA[Como carregar corretamente a bateria do celular: mitos e lendas]]> “Não vou pôr ainda para carregar, tenho muita bateria” e “não deixe carregando a noite inteira” estão entre as frases ouvidas sobre a carga de celulares. O que é verdade e o que é mito? O temido efeito memória, que afetava as baterias dos primeiros celulares, continua em nossa memória (analógica), mas já não afeta os aparelhos modernos. Aquele efeito obrigava o usuário a completar os ciclos de carga –ou seja, garantir que a bateria estivesse totalmente descarregada antes de voltar a ser carregada-, mas isso não é mais necessário. Na verdade, não é recomendado. Como é possível otimizar a vida da bateria?

Não deixar que se descarregue totalmente

É uma recomendação que está na página de ajuda da Samsung para os aparelhos Galaxy. Se com o efeito memória era preciso descarregar por completo a bateria para voltar a carregá-la, com as novas baterias de íons de lítio o ideal é manter sempre um nível de carga. O fabricante coreano recomenda não deixar que fique abaixo de 20%.

Já a Apple simplifica mais ainda o processo de carga, acalmando o usuário: recomenda que a carga seja feita quando quiser. A justificativa dessa mensagem tranquilizadora é encontrada na própria natureza das baterias de íons de lítio, que funcionam por ciclos de carga. A vida útil dessas baterias depende desses ciclos, que não são encerrados por cargas completadas, e sim por descargas acumuladas. Isso significa que um ciclo completo pode ser atingido em vários dias.

Carregar a noite inteira

Os celulares atuais contam com sistemas de segurança que impedem superaquecimento por excesso de carga da bateria, tornando mínimo o risco de degradação. E, como a vida útil de um celular na maioria dos casos dificilmente supera dois anos, é mais provável que tenha sido descartado antes que a vida útil da bateria tenha expirado. Para concluir, não há problema em deixar o celular carregando a noite toda, porque os smartphones modernos interrompem o processo de carga quando a bateria está cheia, e a eventual deterioração seria insignificante em relação à vida útil da bateria.

A última versão do sistema operacional

É a primeira recomendação feita pela Apple aos usuários de iPhone para otimizar o desempenho das baterias: é preciso ter instalada a versão mais recente do sistema operacional. O fabricante se refere às “tecnologias avançadas de economia de energia”, incorporadas às versões mais recentes da plataforma, e é óbvio que os desenvolvedores se esforçam para melhorar o desempenho dos sistemas operacionais otimizando seu funcionamento.

Usar o carregador oficial

Trata-se de um dos avisos mais frequentes dos fabricantes de celulares: a importância de usar carregadores oficiais. E a Samsung especifica “preferivelmente o que vem na caixa” do celular. E isso não é apenas para usar a fonte projetada para alimentar de forma ótima essa bateria em particular, mas também por segurança.

Nesse sentido, a Apple alertou no ano passado sobre carregadores não oficiais à venda na Amazon que tinham provocado incidentes graves em vários iPhones.

Muito cuidado com o calor

Temperaturas extremas são a principal causa de deterioração prematura das baterias de íons de lítio, e por isso os fabricantes alertam os usuários sobre os riscos de deixar o celular no porta-luvas do carro no verão ou não cobrir o aparelho na praia, sob um sol de lascar. A Apple indica a temperatura ideal para o equipamento na faixa de 16 a 22 graus. Nunca se deve deixar que o iPhone fique a mais de 35 graus, porque o calor pode “estragar permanentemente” a bateria.

As capas de celular vendidas pelo próprio fabricante são projetadas para manter livres as vias de dissipação de calor, o que não acontece com as de baixo custo

Cuidado com as capas ao carregar

Isso tem relação com o item anterior. É preciso fugir do calor extremo, que pode acontecer sem que notemos, devido à própria capinha do celular. Os modelos vendidos pelo próprio fabricante são projetados para deixar livres as vias de dissipação de calor, mas capas de baixo custo podem cobrir áreas críticas do aparelho e elevar perigosamente sua temperatura no processo de recarga. O conselho é tirar a capa do celular durante o carregamento se não for de marca homologada ou se houver dúvidas em relação a ela.

Se, mesmo seguindo todos esses conselhos, o desempenho da bateria for muito inferior ao verificado no momento da compra, é possível que ela tenha se deteriorado prematuramente ou que, mais provavelmente, o sistema tenha algum aplicativo ou processo em execução provocando fuga de carga. Para o segundo caso, o melhor é fazer tábula rasa: restaurar totalmente o celular e começar a instalar e configurar tudo a partir do zero.

]]>
<![CDATA[Usar GIFs no WhatsApp ficou mais fácil do que nunca; veja como]]> O recurso, no entanto, está disponível apenas para usuários da versão beta do aplicativo, que já estejam usando a versão mais recente do app, especificamente a 2.17.110. Antes da última atualização, o botão de GIFs do Gboard era desativado, mas agora o recurso já está ligado.

Por estar em fase de testes, o recurso pode não funcionar para todo mundo imediatamente (afinal de contas, estamos falando da versão beta). Para quem, no entanto, está entre os escolhidos, não existe forma mais elegante de procurar por GIFs animados. Não deve demorar para que o recurso se expanda para toda a base de usuários do serviço.

Veja como usar:

1. Certifique-se de que está usando a versão 2.17.110

Se ainda não faz parte do grupo de testes beta, veja como se cadastrar aqui. Para conferir a versão, toque no ícone dos três pontinhos no canto superior direito, entre em “Configurações”, “Ajuda” e “Dados do App”.

2. Abra o teclado

Você precisa estar usando o Gboard, o teclado do Google. Se ainda não está usando, pode baixar o aplicativo neste link.

3. Pressione o botão de emojis do teclado

Para a maioria, o teclado pode ter um botão único para acessar emojis. No meu celular, porém, é necessário apertar e segurar a vírgula para entrar na área de emojis, porque ele está configurado para ser bilíngue.

4. Procure pelo botão “GIF”

Ele fica na parte de baixo do teclado.

5. Escolha um GIF

O Gboard tem várias divisões de sugestões de GIFs, incluindo aplausos, “toca aqui”, desculpas, agradecimento, e etc. Basta pressionar um deles para enviá-los.

6. Você também pode procurar um GIF que não está na lista

Se nenhuma das sugestões agradou, basta fazer uma pesquisa no campo de buscas do teclado.

7. Se não funcionou, espere

Infelizmente, mesmo se você fez tudo certo, existe a possibilidade de o recurso não funcionar. É uma das sinas de quem usa versões beta de aplicativos. Alguns recursos novos ainda não funcionam direito para todos. Aguarde novas atualizações.

Fonte: Olhar Digital
]]>
<![CDATA[CNJ premia Mercado Livre por conciliar conflitos vituais]]> Atualizada às 16h25

Gigante da Internet em vendas on-line, a empresa Mercado Livre apostou no diálogo para resolver conflitos ocorridos nas relações de consumo virtual e, de quebra, conquistou o Prêmio Conciliar É Legal, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O projeto Action foi iniciado em janeiro de 2016 e utiliza ferramentas digitais como e-mail e aplicativo de conversa online para evitar que os problemas enfrentados pelos usuários da plataforma virem processos judiciais movidos por consumidores insatisfeitos.

Com mais de 160 milhões de usuários registrados e ritmo de seis negócios por segundo, o Mercado Livre conseguiu encerrar, focando na mediação, mais de mil processos na Justiça, com, pelo menos, duas mil pessoas envolvidas, somente em 2016. A empresa não revela em quantas ações está envolvida, mas o diretor jurídico da empresa no Brasil, Ricardo Lagreca, conta que o número cresce ano após ano.

“A maior parte dos casos é divergência de produtos, ou seja, o cliente pede vermelho e chega azul, por exemplo. São questões relativamente fáceis de serem resolvidas e que não precisam virar processos judiciais. Para isso, reorganizamos o departamento jurídico, reduzindo 30% da equipe da área de contencioso (de 10 para 7 colaboradores), e aumentamos em 150% a equipe da área de prevenção e qualidade, que passou de 4 para 10 colaboradores”, relata.

Para o conselheiro Luiz Allemand, membro da Comitê Gestor da Conciliação do CNJ e um dos avaliadores das práticas inscritas no Prêmio Conciliar É Legal, a iniciativa é facilmente adaptada a qualquer empresa que possua um Serviço de Atendimento ao Consumidor organizado, bem como um departamento jurídico sintonizado com a Política Judiciária Nacional de Tratamento Adequado de Conflito, definida pela Resolução CNJ n. 125/2010. “É inovadora essa reconstrução da relação entre os usuários de uma plataforma de e-commerce. Ao invés de simplesmente alegar ilegitimidade para figurar nas demandas, o Mercado Livre rompe com o modelo tradicional de solução de litígios e tenta reconstruir a relação dos usuários”, avalia.

Para ter acesso à ferramenta de mediação do Mercado Livre, o consumidor deve abrir uma reclamação no site. Só depois a reclamação segue para a área de mediação jurídica. Há também uma área de mediação pós-judicial, para aqueles casos em que o conflito já foi levado à Justiça. Ainda assim, o departamento jurídico tenta encerrar o conflito antes da primeira audiência.

“O Projeto Action tem um cunho educativo para demonstrar a importância da prestação de assistência aos clientes e de busca pela desjudicialização do conflito. Para o consumidor, acho que vale o ensinamento de que, ainda que haja problemas, podemos usar as ferramentas certas para resolvê-los”, conclui Lagreca.

Boas práticas - O Projeto Action concorreu com outras 20 práticas inscritas na categoria Conciliação e Mediação Extrajudicial. O Prêmio Conciliar É Legal visa identificar, disseminar e estimular a realização de ações de modernização na área da Justiça que contribuem para a pacificação de conflitos. Além do projeto do Mercado Livre, outros 13 projetos voltados à solução consensual de conflitos venceram o Prêmio, cujos critérios analisados foram: eficiência, restauração das relações sociais, criatividade, replicabilidade, alcance social, desburocratização e satisfação do usuário.

]]>
<![CDATA[Confira cinco motivos pelos quais alguém pode ser banido do WhatsApp]]> O WhatsApp conta com um sistema de segurança que permite banir usuários temporariamente caso eles não se comportem de modo adequado no serviço de mensagens. Para não correr o risco de ter seu WhatsApp bloqueado, desta vez por sua própria culpa, é importante ficar ligado.

A lista abaixo mostra cinco ações que podem resultar no bloqueio temporário do serviço.

Reprodução

Grupos, grupos e mais grupos

Criar diversos grupos com vários usuários que não o possuem nas suas respectivas listas de contatos não é uma boa ideia. Se você gosta de participar de grupos, certifique-se de que os outros usuários te adicionem em suas respectivas listas de contatos.

Bloqueado frequentemente

Se você conseguir a façanha de ser bloqueado por diversas pessoas em um curto período de tempo, o WhatsApp poderá te banir temporariamente. O serviço interpreta que se muitas pessoas estão te bloqueando, você provavelmente está fazendo algo de errado.

Conversas com estranhos

Conversar com diversas pessoas que não o possuem em suas listas de contato pode resultar na paralisação do serviço. Se você faz isso com frequência, peça que elas o adicionem em seus contatos.

Muitas mensagens para muitas pessoas

O aplicativo bloqueia quem tenta enviar diversas mensagens para muitas pessoas em um curto período de tempo. Se a intenção for enviar uma mesma mensagem para diversos usuários, é melhor usar o recurso “Listas de Transmissão”, ou adicioná-los em um grupo.

Violação dos Termos de Serviço

Assim como a maioria das redes sociais e aplicativos de mensagens, a violação das regras impostas pode resultar em algum castigo para infrator. Em geral, as regras são simples e podem ser encontradas no próprio app.

É importante destacar que os itens tratam a respeito do bloqueio temporário do serviço. Outros motivos pelos quais você pode ser banido do WhatsApp, dessa vez de forma definitiva, são: Envio de propaganda ou spam, uso de um sistema automático ou de um cliente não autorizado para uso do serviço, envio de mensagens que violem as regras do aplicativo e ser um infrator repetitivo.

]]>
<![CDATA[Confira seis apps pagos para iPhone que estão de graça por tempo limitado]]> Nesta quarta-feira, 15, alguns aplicativos pagos para dispositivos iOS estão em promoção. Quem quiser baixá-los não precisa pagar nada. Entre as opções disponíveis há editores de imagens, calculadoras de calorias e um pacote recheado de fontes. Confira:

1. Wireless Drive

Reprodução

O Wireless Drive transforma seu iPhone em um dispositivo USB, permitindo armazenar e compartilhar arquivos sem a necessidade de uma conexão com fio.

2. Best Greeting Cards

Reprodução

Procurando um cartão para uma ocasião especial? O Best Greeting Cards pode ser uma boa opção. O app conta com uma série de opções e permite ao usuário editar imagens, cores e fotos do cartão.

3. MyScore Plus

Reprodução

O MyScore Plus é uma calculadora de calorias que ajuda a monitorar a ingestão diária de alimentos, com o objetivo de manter o usuário em paz com a balança.

4. Blink

Reprodução

Focado na edição de imagens para a publicação no Instagram, o Blink traz uma série de filtros especiais, além de adesivos e diferentes legendas.

5. Delete Contacts

Reprodução

Um aplicativo desenvolvido para fazer uma limpeza na lista de contatos do celular. O Delete Contacts elimina entradas duplicadas e cria um backup para que o usuário não perca dados de amigos caso seu dispositivo se danifique ou extravie.

6. Typography

Reprodução

O app traz um conjunto de fontes gratuitas para o celular e ensina o usuário sobre a tipografia.

]]>