<![CDATA[ Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas ]]> <![CDATA[Após queda de 4 metros no Coliseu, dupla de brasileiros fica ferida]]> Dois brasileiros ficaram feridos após uma queda de quatro metros no Coliseu, em Roma. Segundo a polícia, eles tentaram entrar no local na madrugada de segunda (16), e para isso escalaram um portão.

Um deles fraturou a bacia e está internado, de acordo com a agência italiana Ansa, e o outro teve contusões e foi liberado do hospital.

A agência diz que os homens têm 31 e 33 anos, mas seus nomes não foram divulgados. Ambos foram denunciados por invasão de um edifício público.

O jornal “Corriere Della Sera” diz que amigos da dupla chamaram uma ambulância logo após a queda e que a polícia chegou quando eles ainda recebiam os primeiros socorros no local. O incidente aconteceu por volta das 2h30 (23h30 de domingo, no horário de Brasília).

]]>
<![CDATA[Avião de carga turco cai no Quirguistão; há ao menos 37 mortos]]> Um avião de carga turco caiu nesta segunda-feira (16) perto do aeroporto de Manas, no Quirguistão, matando ao menos 37 pessoas, a maioria moradores de um vilarejo atingido pelo Boeing 747.

A visibilidade era ruim e havia névoa quando o piloto tentou pousar, às 7h31 (23h31 de domingo em Brasília), segundo a administração do aeroporto. O avião ia de Hong Kong para Istambul e estava prevista uma escala em Manas, cidade próxima à capital do Quirguistão, Bishkek.

Ao menos 37 pessoas morreram e 15 edificações foram danificadas pela queda do avião, de acordo com o Ministério de Emergências do país.

O ministro de Transportes afirmou que havia cinco pessoas a bordo do avião, identificado como um Boeing 747-400 da Turkish Airlines. A companhia aérea, no entanto, afirma que a aeronave pertencia a outra companhia turca, a ACT Airlines.

"Nossas condolências às famílias daqueles que perderam suas vidas no trágico incidente envolvendo uma aeronave ACT Airlines no Quirguistão", publicou a Turkish Airlines em sua conta no Twitter. A ACT confirmou à agência de notícias Reuters, que era dona do avião e disse que ele caiu ao fim da pista de pouso "por razão desconhecida".

Equipes de resgate recuperaram o corpo de um piloto e de moradores locais até o momento.

O Quirguistão é um país da Ásia Central, ex-integrante da União Soviética, e faz fronteira com o Cazaquistão, o Uzbequistão, o Tajiquistão e a China.

 

Casa ficou danificada na queda de avião no Quirguistão, nesta segunda-feira (16) 

FOTO: RADIO FREE EUROPE/RADIO LIBER
 

Equipe de resgate trabalha no local da queda de um avião de carga turco, um vilarejo próximo ao aeroporto de Manas, no Quirguistão

FOTO: VLADIMIR PIROGOV/REUTERS
 

Membros da equipe de resgate se reúnem perto das vítimas da queda de um avião de carga turco no Quirguistão

FOTO: VLADIMIR PIROGOV/REUTERS
]]>
<![CDATA[Donald Trump promete sistema de saúde 'para todos' nos Estados Unidos]]> O presidente eleito americano, Donald Trump, quer "segurança (social) para todos", disse ao jornal "The Washington Post", algo nada insignificante em um país no qual milhões de cidadãos não estão segurados.

O republicano atacou em diversas ocasiões a promulgação pelo presidente Barack Obama da lei de saúde, o Affordable Care Act (ACA), e fez campanha a favor de sua revogação e substituição, embora nunca tenha explicado de que maneira.

Agora, no entanto, segundo o jornal, o magnata quer "cobertura para todos", ao mesmo tempo em que exige que as companhias farmacêuticas negociem diretamente com o governo os preços do Medicare e Medicaid, os planos governamentais para os cidadãos idosos e de baixa renda, respectivamente.

"Estão protegidas politicamente. Agora não mais", disse Trump referindo-se às grandes companhias farmacêuticas.

A Casa Branca apresentou o ACA, conhecido como Obamacare, como um êxito, afirmando que mais de 20 milhões de americanos passaram a ter cobertura de saúde graças a esta lei.

O ACA proíbe as companhias de seguro de negar assistência de saúde devido a doenças pré-existentes, elimina limites de duração sobre os cuidados e permite que os filhos permaneçam nos planos de saúde de seus pais até os 26 anos, três medidas que foram amplamente populares em todo o país.

Os democratas advertiram que revogar esta lei significaria deixar milhares de cidadãos sem cobertura.

Embora a nova cúpula republicana no Congresso tenha começado a se mover rapidamente para privar o ACA de financiamento, também ressaltou que não quer "deixar sem apoio ninguém" que pudesse perder a cobertura se não houvesse um plano substituto oferecido.

Há um debate entre os republicanos sobre como proceder sem ter pronto um plano substituto confiável.

Sem revelar muito mais que um compromisso de "números mais baixos, menos deduzíveis", Trump disse que um acordo foi alcançado.

"Está bastante formulado, faltam os últimos retoques. Ainda não o divulgamos, mas faremos isso em breve", disse.

"Vamos ter cobertura para todos. Havia uma filosofia em alguns círculos de que, se não pode pagar por ela, não pode tê-la (a saúde). Isso não vai acontecer conosco", afirmou.

As pessoas cobertas pela lei "podem esperar ter um bom seguro saúde", disse. "Será de uma forma muito mais simples. Mais barata e muito melhor", concluiu.

]]>
<![CDATA[Conferência de Paris marca posição internacional sobre Oriente Médio]]> A Conferência pela Paz no Oriente Médio realizada neste domingo (15), em Paris, para discutir a questão entre Israel e a Palestina, terminou com um claro posicionamento de parte da comunidade internacional a favor da criação de dois Estados, como a única saída para o conflito histórico na região.  Israel não participou da conferência, que foi considerada "uma farsa" pelo premiê Benjamin Netanyahu.

Sem ambição de uma proposta final, o evento foi encerrado com uma mensagem de 70 países e ONGs internacionais ao presidente americano eleito Donald Trump: a criação de dois Estados pode solucionar a crise histórica e reabrir o diálogo interrompido entre as partes.

No encerramento da conferência, o presidente francês François Hollande declarou que "a solução de dois Estados não é o sonho de um sistema que ficou para trás. É ainda e sempre o objetivo da comunidade internacional". Hollande esclareceu que não existe a intenção de ditar regras aos dois lados. "Somente as negociações diretas entre israelenses e palestinos podem conduzir à paz, ninguém poderá fazer isso no seu lugar", afirmou.

Jerusalém, o pomo da discórdia

Durante a sua campanha eleitoral, Trump anunciou a intenção de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e transferir a embaixada dos EUA para lá, o que contraria todo o esforço histórico americano e internacional para a resolução da crise, já que o estatuto de Jerusalém é o centro da discórdia entre as duas partes, pois os palestinos também querem que a cidade seja a capital do seu futuro Estado.

Na abertura do evento, o ministro das Relações Exteriores francês, Jean-Marc Ayrault, lembrou que a transferência da embaixada americana para Jerusalém pode ter graves consequências em uma relação de desconfiança que é particularmente perigosa. "Ninguém está livre de uma nova explosão de violência", alertou.

O atual secretário de Estado norte-americano, John Kerry, que vem se dedicando nos últimos meses à retomada do diálogo entre as partes, fez questão de vir a Paris para marcar o posicionamento do governo Obama, totalmente contrário ao do próximo presidente. Recentemente, Kerry denunciou novamente a colonização israelense nos territórios ocupados.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, por sua vez, considerou a conferência "uma impostura" e uma ingerência na política de Israel. Cerca de mil pessoas protestaram contra o evento em Paris atendendo a um chamado do conselho representativo das instituições judaicas da França. Elas reclamaram contra a realização do encontro sem a presença das partes envolvidas.

 

]]>
<![CDATA[Documentos revelam faceta hipnotizadora do fundador da psicanálise, Freud]]> "Tenho diante de mim uma senhora sob os efeitos da hipnose, por isso posso continuar escrevendo tranquilamente", afirmava há cem anos Sigmund Freud, neurologista alemão fundador da psicanálise, em escritos inéditos que revelam sua faceta de hipnotizador.

Durante dez anos, Freud (Freiberg, 1856 - Londres, 1939) se interessou pela hipnose e a utilizou em suas consultas, prática que documentou em relatórios, artigos e cartas reunidos e publicados pela primeira vez de forma organizada pelo escritor Mikkel Borch-Jacobsen em um livro.

Segundo Jacobsen, esses textos são essenciais para compreender a gêneses da psicanálise, e demoraram mais de um século para serem divulgados porque os proprietários dos direitos da obra do austríaco os consideravam sem importância.

Uma vez que a obra de Freud passou a ser de domínio público, Borch-Jacobsen achou que tinha chegado o momento de "preencher esta surpreendente lacuna" pesquisando os registros do psicanalista, que contam inclusive com várias fotografias da época.

Após suas experiências, Freud escreveu em um de seus artigos que a hipnose era recomendável "a qualquer doente" sempre que praticada por um médico "com experiência e digno de confiança".

Segundo Freud, tudo o que se escrevia na época sobre os supostos perigos dessa técnica eram apenas histórias.

O fundador da psicanálise considerava que 80% das pessoas eram "hipnotizáveis", mas reconhecia que as hipnoses profundas eram "bem mais raras" que o desejável para o "bem da cura".

Freud explicava que o grau de hipnose depende mais do paciente que do médico, ou seja, "emana diretamente da boa vontade" do hipnotizado.

Outro dos artigos publicados no livro, uma contribuição de Freud a um manual para clínicos gerais, aborda a hipnose sob um ponto de vista essencialmente prático, com técnicas de indução que mostram, passo a passo, como deveria ser praticada.

O neurologista começava suas instruções assegurando que a técnica do hipnotismo é "um ato médico tão difícil de realizar como qualquer outro" e aconselhava a quem se sentisse "ridículo" em sua dignidade de médico a não adotá-la.

Segundo Freud, a hipnose servia para curar, mas sua verdadeira propriedade curativa "reside sempre na sugestão", que consiste "em negar energicamente os males dos quais o paciente se queixa".

Em sua busca por novos meios para curar seus pacientes, qualificados na época como "nervosos" ou "histéricos", Freud considerava a hipnose muito útil para acessar os processos do inconsciente.

Freud explica o caso de uma paciente "histérica ocasional" que, após cada parto de seus três filhos, não podia comer nem amamentá-los. Depois de consultar vários médicos, o assunto foi solucionado com várias sessões de hipnose praticadas por ele, apesar de a mulher e seu marido terem "aversão" a esses métodos.

"Sentia vergonha - disse a mulher a Freud - de ver que uma coisa como a hipnose obtinha resultados onde minha força de vontade se mostrava impotente".

Entretanto, com o passar dos anos, Freud abandonou progressivamente o método da hipnose e passou ao da catarse e ao da associação livre, fundamento da psicanálise.

Após uma vida materializada em 23 volumes (suas "Obras completas"), Sigmund Freud morreu na Inglaterra em 23 de setembro de 1939, um ano após deixar Viena, onde os nazistas queimaram seus livros.

]]>
<![CDATA[Site informa morte do ator Dick Gautier, de 'Agente 86', aos 85 anos]]> Dick Gautier, o renomeado ator americano da série de TV "Agente 86", morreu aos 85 anos, segundo informações do site "The Hollywood Reporter".

Denise, filha de Gautier, disse à publicação que seu pai morreu nesta sexta-feira, 13, à noite em uma casa de assistência para idosos em Arcadia, na Califórnia, nos EUA, depois de lutar contra uma doença de longa data.

"Agente 86" ou "Get Smart", como foi chamado nos EUA, consagrou-se como sendo um dos grandes sucessos da televisão mundial na década de 1960. Na trama, Dick interpretava o agente Hyme. Em 1980, foi lançado "The Nude Bomb", filme baseado na série. Ele também viveu "Robin Hood" na comédia de TV "When Things Were Rotten". Seu último trabalho foi em 1992, no filme "The Naked Truth".

Batizado como Richard Gautier, Dick nasceu em 30 de outubro de 1931, em Los Angeles.

]]>
<![CDATA[Bebê sequestrada em hospital dos EUA é encontrada após 18 anos]]> Uma bebê sequestrada em 1998 dentro de um hospital da Flórida, nos Estados Unidos, foi encontrada agora, de acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira pela polícia da cidade de Jacksonville.

Segundo o policial Mike Williams, Kamiyah Mobley nasceu no dia 10 de junho daquele ano e tinha poucos dias de vida quando foi sequestrada do University Medical Center.

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que uma mulher deixou o centro médico levando a bebê.

Após uma investigação que teve mais de duas mil pistas, a polícia de Jacksonville confirmou ter encontrado a menina "viva e passando bem" na cidade de Walterboro, na Carolina do Sul.

Mike WilliamsDireito de imagemPOLÍCIA DE JACKSONVILLEImage captionO policial disse que a investigação teve mais de 2 mil pistas

Um teste de DNA confirmou a identidade da menina, que usa outro nome não divulgado pelas autoridades.

"Ela parece ser uma mulher de 18 anos normal e saudável", diz a polícia.

A identidade da jovem será preservada para que ela tenha tempo para lidar com a descoberta. "Imaginem a gravidade do que ela acabou de descobrir", afirmou Williams durante o anúncio.

Ainda de acordo com os policiais, a mãe biológica, Shanara Mobley, está "extasiada" com a notícia.

A mulher responsável por rapto, Gloria Williams, de 51 anos, é agora acusada de sequestro pela Justiça americana. Ela criou a menina como se fosse a mãe natural.

Segundo a polícia, ela se disfarçou de enfermeira e retirou a menina da sala alegando que precisava verificar a temperatura do bebê. Depois, deixou o hospital com a criança.

"Não víamos um caso como esse aqui nos Estados Unidos há muitos anos e é algo com que estamos aprendendo a lidar", disse Williams.

]]>
<![CDATA[Conheça a ex-miss que pode ficar cega após ataque com ácido]]> Gessica Notaro, de 28 anos, tornou-se mais um símbolo da luta contra a violência de gênero na Itália, crime que matou mais de 50 mulheres no país ao longo de 2016, desde crianças a idosas.

Na última terça-feira (10), Notaro foi internada em estado gravíssimo em um hospital de Cesena, no leste da península, após ter sofrido um ataque com ácido de seu ex-namorado, um cidadão de Cabo Verde, na África, chamado Jorge Edson Tavares, de 29 anos.

A vítima teve queimaduras profundas no rosto, principalmente na região dos olhos, e corre o risco de perder a vista. Notaro é originária de Rimini, na Emilia-Romana, e foi eleita miss dessa região setentrional do país em 2007, mesmo ano em que foi finalista do Miss Itália.

Depois dos concursos, ela passou a trabalhar como adestradora de leões-marinhos em um aquário de Rimini e chegou a ter experiências televisivas na emissora pública Rai e na rede privada Mediaset , de propriedade do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Aos investigadores, acusou o ex-namorado de ter jogado ácido em seu rosto na porta de sua casa, embora o cabo-verdiano jure inocência. Segundo Tavares, no momento do crime ele estava com outra mulher na cidade vizinha de Cattolica. Enquanto isso, o suspeito cumpre prisão preventiva em uma penitenciária da região.

Foto: Reprodução
Em agosto passado, ele foi denunciado por maus-tratos e proibido de chegar a menos de 50 metros da suposta vítima. Além disso, foi acusado de ter ameaçado conterrâneos que vivem na Itália. Segundo o último boletim médico do hospital Bufalini, em Cesena, o estado de saúde da ex-miss teve uma leve melhora, mas ela ainda corre o risco de ficar cega.

O caso Notaro remete ao episódio envolvendo Lucia Annibali, mulher que teve o rosto desfigurado por um ataque com ácido ordenado por seu ex-namorado Luca Varani, condenado a 20 anos de prisão em maio passado.

Foto: Reprodução

A agressão ocorreu em abril de 2013, na cidade de Pesaro, também no leste da Itália, e foi executada por dois cidadãos albaneses que tinham sido contratados por Varani. Annibali havia terminado meses antes sua relação com o companheiro, após ter descoberto que ele tinha um caso e esperava um filho de outra.

Os dois albaneses, Altistin Precetaj e Rubin Talaban, foram sentenciados a 12 anos de cadeia.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

 


]]>
<![CDATA[Professora que engravidou aluno de 13 anos é condenada]]>

O juiz do estado do Texas, nos Estados Unidos, condenou na sexta-feira (13) a 10 anos de prisão uma professora de inglês de um instituto de Houston, por manter uma relação com um aluno de 13 anos, de quem ficou grávida em 2015, segundo informações dos veículos de imprensa locais.

Com a condenação, o juiz Michael McSpadden, quis fazer deste caso um exemplo para evitar futuras relações entre alunos e professores, uma vez que, na sua opinião, casos parecidos ocorrem com muita frequência.

A professora Alexandria Vera tinha 24 anos quando ficou grávida de um aluno de 13 de um instituto do Distrito Escolar Independente de Aldine, nos arredores de Houston, onde ela trabalhava.

Os pais do estudante tinham mostrado compreensão com o relacionamento de seu filho com a professora e também com a gravidez, de acordo com testemunhas que falaram no julgamento.

No entanto, a professora optou por fazer um aborto após ser questionada por um oficial de bem-estar familiar.

Durante o julgamento, alguns detalhes do caso foram revelados, como que o pai do menor e Alexandria simularam manter um relacionamento para tentar encobrir o que realmente estava acontecendo.

Também descobriram que a professora chegou a passar férias com a família do ano e que ela cedia sua casa para que outros alunos mantivessem relações sexuais.

Alexandria Vera se tinha sido declarada culpada por abuso sexual agravado de um menor de idade, com a esperança de evitar a prisão e receber uma condenação de liberdade condicional, mas o juiz quis fazer dela um exemplo.

A mãe do menor e outros alunos de Alexandria estiveram nos tribunais para dar apoio a ela.

 

]]>
<![CDATA[Polícia da Bélgica alerta sobre chegada de pistola semelhante a iPhone]]> Todos os órgãos de segurança da Bélgica foram avisados sobre a possível chegada à Europa da arma conhecida como "iPhone Gun", uma pistola que aparenta ser o famoso celular da Apple, mas que, na realidade, é uma arma de calibre 9 milímetros.

O jornal belga "La Dernière Heure" indicou que as forças de segurança foram informadas sobre a possível entrada no país das armas fabricadas pela empresa americana Gun Runner Distributing, que custa US$ 395 nos Estados Unidos.

"Não encontramos nenhuma arma desse tipo no país", disse à Agência Efe um porta-voz da Polícia Federal da Bélgica, negando-se também a confirmar sobre a chegada da "iPhone Gun".

A venda da arma, que aparenta ser um telefone celular, está proibida na Bélgica, mas há maneiras de comprá-la de forma ilegal pela internet, de acordo com a imprensa local.

A empresa que produz a "iPhone Gun" no estado de Minnesota pede que os compradores se assegurem que a arma é legal no país em que residem. E afirma que a pistola é indetectável se não está aberta.

O nome oficial do produto é "Ideal Conceal" (que pode ser traduzido por "dissimulação ideal"). O fabricante anuncia que as "iPhone Guns" serão vendidas a partir do primeiro trimestre deste ano só para quem possuir porte de armas.

]]>