<![CDATA[ Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas ]]> <![CDATA[Atlético Tucumán conquista a 1ª vitória na Libertadores]]> Após um empate e duas derrotas, o Atlético Tucumán finalmente venceu pela primeira vez no grupo 5 da Copa Libertadores da América, o mesmo do Palmeiras. A vítima do time argentino foi o boliviano Jorge Wilstermann, batido por 2 a 1 na noite desta terça-feira, no Monumental José Fierro.

O resultado tirou ao menos momentaneamente o Atlético Tucumán da lanterna da chave, com 4 pontos ganhos, um de vantagem sobre o Peñarol, do Uruguai. O Jorge Wilstermann totaliza 6, um atrás do líder Palmeiras.

Para sair vitorioso diante da equipe boliviana, o Atlético Tucumán contou com gols na etapa complementar de partida. Aos seis minutos, Canuto escorou de cabeça diante da meta aberta após cruzamento Luis Rodríguez e inaugurou marcador. O segundo foi de Barbona, aos 29, também pelo alto.

Sem se dar por vencido, o Jorge Wilstermann se lançou ao ataque e ainda conseguiu descontar na Argentina. Aos 33 minutos, Cabezas esticou o pé na entrada da pequena área, após cobrança de escanteio, e empurrou a bola para dentro.

A quarta rodada do grupo 5 da Libertadores terá sequência nesta quarta-feira, com o confronto entre Peñarol e Palmeiras, em Montevidéu. O time brasileiro jogará ainda contra o Jorge Wilstermann em 3 de maio, em Cochabamba, e o Atlético Tucumán, no dia 24, no Palestra Itália.

]]>
<![CDATA[San Lorenzo reage diante da Católica na chave do Flamengo]]> O San Lorenzo conquistou a sua primeira vitória no grupo 4 da Copa Libertadores da América, o mesmo de Atlético-PR e Flamengo. Na noite desta terça-feira, após perder para os dois times brasileiros e empatar com a Universidad Católica, a formação argentina reencontrou a chilena no Nuevo Gasómetro e ganhou por 2 a 1.

O resultado deixou o San Lorenzo com os mesmos 4 pontos do Atlético-PR, um atrás da Universidad Católica e dois de desvantagem para o líder Flamengo. As equipes brasileiras irão se enfrentar na noite de quarta-feira, na Arena da Baixada, no complemento da quarta rodada da chave.

Para seguir vivo no torneio continental, o San Lorenzo contou com um belo gol aos 35 minutos do primeiro tempo. Após desvio em cobrança de escanteio, Blandi apareceu em liberdade na entrada da pequena área e colocou a bola na rede de voleio.

Aos 32 da etapa complementar, quando a torcida argentina já celebrava o triunfo, a Universidad Católica reagiu. Cordero arrancou em contra-ataque pela direita, trabalhou a jogada com Gutiérrez e bateu de pé esquerdo para o gol.

A Universidad Católica, no entanto, perdeu força para buscar a virada. Logo em seguida à igualdade, o zagueiro Kuscevic cometeu falta dura e acabou punido com o segundo cartão amarelo e consequentemente o vermelho.

O San Lorenzo tirou proveito da superioridade numérica para encurralar os visitantes em busca do gol da vitória. E conseguiu marcar. Aos 40 minutos, o pequenino Barrios, que havia acabado de substituir Belluschi, cabeceou para dentro em cruzamento de Merlini.

O próximo adversário do San Lorenzo na Libertadores será o Atlético-PR, em 3 de maio, na Arena da Baixada. No mesmo dia, a Universidad Católica tentará se reabilitar diante do Flamengo, no Maracanã.

]]>
<![CDATA[Supremo anula habeas corpus e goleiro Bruno voltará à prisão]]> O habeas corpus concedido ao goleiro Bruno Fernandes está tecnicamente anulado. De acordo com a assessoria do STF (Supremo Tribunal Federal), o precesso que está sendo analisado na tarde desta terça-feira (25), no Supremo, já tem a maioria dos votos a favor da revogação do documento. Com a decisão dos ministros da Primeira Turma do STF, o jogador volta à prisão.

Bruno foi solto no dia 24 de fevereiro graças a um habeas corpus concedido pelo ministro do STF Marco Aurélio Mello. O ministro considerou excessiva a demora da análise de um recurso apresentado pelos advogados do jogador. O pedido foi enviado à Justiça em 2013 e, até hoje, não foi apreciado. Assim, para o entendimento de Mello, Fernades teria o direito de aguardar o julgamento em liberdade.

Na última quarta-feira (19), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou um parecer favorável à revogação da liminar. Segundo o procurador, a defesa do jogador contribui para a demora do julgamento, já que os advogados fazem diversas intervenções nos autos do processo e atrasam os trâmites legais. Para a Procuradoria, Fernandes não cumpre prisão preventiva, como citado pelo ministro Marco Aurélio Mello, que concedeu o habeas corpus à Fernandes. Segundo o parecer de Janot, Fernandes estava, a pedido da própria defesa, cumprindo a pena provisoriamente.

Mello estava como substituto eventual no caso até a substituição do relator originário, o ex-ministro  Teori Zavascki, morto em janeiro deste ano. Na última semana, ministro Alexandre de Moraes assumiu a relatoria do processo em definitivo.

Soltura de Bruno

Graças ao habeas corpus concedido por Mello, Fernandes deixou a Apac (Associação de Proteção e Assistência ao Condenado) de Santa Luzia, na Grande BH, no dia 24 de fevereiro. Ele foi condenado a 22 anos e três meses de prisão, em 2013,  pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado, no caso Eliza Samudio.Após deixar a cadeia, o jogador foi contratado pelo Boa Esporte, de Varginha, no sul de Minas Gerais.

]]>
<![CDATA[Grêmio avalia 'ajustes' no elenco após eliminação do Campeonato Gaúcho]]> Três empates nos últimos três jogos e eliminação no Gauchão. Os reflexos do momento do Grêmio, apesar da liderança no Grupo 8 da Libertadores, ainda serão sentidos durante um tempo na Arena. Frustrada com o desempenho no estadual, que chegou a ser tratado como prioridade em detrimento até da própria Libertadores, a direção deve fazer uma análise do grupo tricolor nos próximos dias. Segundo o presidente Romildo Bolzan Jr., isso já estava previsto pela comissão técnica e diretoria.

– Internamente, chegando o mês de maio, findando a primeira fase da Libertadores, o Grêmio vai fazer uma reavaliação do plantel. Podem ser feitas mudanças, embora alguns jogadores estejam chegando, ainda jogaram pouco – disse o presidente do Grêmio no domingo, depois de o time perder nos pênaltis a vaga na final do Gauchão para o Novo Hamburgo.

Jogadores menos aproveitados por Renato, como o zagueiro Bressan e o volante Jailson, por exemplo, podem sair, emprestados. O mesmo vale para atletas que seriam avaliados durante a primeira parte do ano, caso de Fernandinho, por exemplo. O calendário segue cheio, mas tem menos jogos nos quais o Tricolor poderá usar equipes alternativas para poupar os titulares.

O próprio clube já tinha dito que usaria o elenco até o fim do Gauchão e depois iria analisar a possibilidade de reforços. Caso do volante Musto, do Rosario Central, alvo durante os primeiros meses da temporada, mas sem negociação concluída. O Tricolor manteve o interesse e segue conversas para ter o argentino para o segundo semestre.

Romildo diz que se tratam, apenas, de “pequenos ajustes”. É claro, porém, que há um descontentamento geral no Grêmio. Capitão do time, Maicon pediu desculpas nesta terça-feira, mas evitou fazer “terra arrasada” dizendo que ainda tem “o ano pela frente”. Já o técnico Renato reclamou das cobranças da imprensa na entrevista coletiva após o jogo, principalmente pelo planejamento de preservar jogadores na Libertadores para priorizar o duelo contra o Noia, e culpou a eliminação em função do problema da bola aérea.

Romildo foi na linha de Renato e defendeu a estratégia adotada pelo clube nas últimas semanas. Para ele, o Grêmio “fez tudo certo”. Faltou só um detalhe em campo: um gol diante do Novo Hamburgo.

– Faltou matar o jogo, terminar o que tinha que ser feito, o gol. Fizemos o planejamento correto, queríamos esse título. Planejamos tudo, em questão de logística, tivemos zelo. Não foi nada além de incapacidade de fazer o gol e de definir os jogos. Esse foi o problema – constatou o presidente, que preferiu não individualizar os problemas. – Lamento profundamente (a eliminação). A culpa é coletiva. Todo mundo responde em nível de igualdade pelos sucessos e fracassos. Mas conto com todos os jogadores – prosseguiu.

]]>
<![CDATA[Brasileiro Rogerinho avança e pega Nadal no ATP 500 de Barcelona]]> Em sua estreia no ATP 500 de Barcelona, Rogerinho Dutra não teve dificuldades em sua partida. Jogando contra o argentino Renzo Olivo, número 88 da ATP, o brasileiro aplicou duplo 6/1 em exatos cinquenta minutos em quadra. Thomaz Bellucci foi derrotado e deu adeus ao torneio.

No primeiro set, Rogerinho foi agressivo e conquistou uma quebra de serviço logo no segundo game, abrindo boa vantagem. No sexto, uma nova quebra deixou o brasileiro com 5/1 no placar e o saque para fechar.

A atuação dominante seguiu na segunda parcial. Olivo não conseguiu encontrar seu saque e sofreu três quebras, uma logo no primeiro game. Na decisão, Rogerinho abriu 40/0 e teve três match-points com o adversário sacando. Confirmou a quebra no terceiro e avançou no torneio.

Agora na segunda fase do campeonato espanhol, Rogerinho terá pela frente ninguém menos que Rafael Nadal, atual quinto do mundo e cabeça de chave número três no torneio. O Rei do Saibro ainda vem embalado pelo seu décimo título no Masters 1000 de Monte Carlo.

Já Thomaz Bellucci, melhor brasileiro no ranking mundial, na 54ª colocação, não conseguiu a classificação para a segunda fase. O russo Karen Khachakov (56º) derrotou o brasileiro por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/4, em menos de uma hora e meia. Foram quatro quebras de Khachakov contra apenas duas conquistadas por Bellucci. O russo agora enfrenta Pablo Cuevas, do Uruguai.

]]>
<![CDATA[Marcelo Cirino diz que 'coisas maldosas' o atrapalharam no Flamengo]]> Após meses de idas e vindas em uma longa negociação, Marcelo Cirino enfim foi apresentado como reforço do Inter, nesta terça-feira pela manhã, no Estádio Beira-Rio. O atacante chega para concretizar um desejo antigo da diretoria colorada, com ambições e vontade de sobra para deixar para trás a passagem pelo Flamengo e retomar o bom futebol pelo com a camisa do Colorado. Mas o passado em solo carioca – em especial por fatores extracampo – ainda o perseguiu nesta retomada da carreira em Porto Alegre.

Apresentado, Cirino vestiu a camisa 77 e posou ao lado de sócios na sala de conferências do estádio e logo tratou de reconhecer o esforço dos dirigentes, que persistiram por sua contratação. O atacante admite que sua passagem pelo Flamengo "não deu certo" por "vários motivos", ainda que tenha atuado em quase 100 jogos na Gávea, em meio a "coisas maldosas" que foram veiculadas no Rio de Janeiro a seu respeito.

– Agradeço o Inter desde o começo pelo esforço que fez na minha contratação. A primeira parte a ser acertada foi comigo e meus empresários. Tenho certeza que vai dar certo. Inter é um grande time, que está encaixado, E tenho tudo para somar. Por que não deu certo no Flamengo tem vários motivos. Se fosse citar todos, iria demorar muito. Meu comprometimento é o mesmo em todos os clubes, às vezes dá certo e às vezes, não. Espero dar certo aqui – afirma Cirino.

Com o passado pelo Flamengo relegado a segundo plano, o atacante nega que busque um “recomeço” pelo Inter. Seu plano é buscar a “continuidade”, ainda que admita a necessidade de retomar o bom futebol que “todos conhecem”, dos tempos de Atlético-PR. No Colorado, terá de brigar por posição em um setor ofensivo “inflado”, com nove opções à disposição de Antônio Carlos Zago.

– Não sei se é um recomeço, porque tive sequência no Flamengo. Joguei 99 jogos, fiz bastante gol. É uma continuidade de trabalho. No Flamengo, infelizmente, não fui o mesmo do Atlético, infelizmente. Mas vou trabalhar para voltar a ser esse jogador que todo mundo viu um dia. São grandes jogadores, que tem potencial para vestir a camisa, senão não estariam aqui. Vai ser uma briga sadia, é bom para o treinador. Temos grande competições que vão precisar de grandes jogadores. Venho para somar e quando tiver oportunidade vou procurar meu espaço.

Inter e Flamengo chegaram a um acordo pela transferência do atleta após cinco meses de tratativas, iniciadas ainda em 2015, com direito até a uma "desistência" do Colorado em contar com Cirino, ainda em março, por não se acertar com o Atlético-PR. À época, o clube pretendia adquirir 25% dos direitos federativos do atleta.

No molde atual, Cirino chega ao Beira-Rio por empréstimo até o final do ano, com opção de compra definida, mas sem custos aos cofres do Inter, que arcará apenas com as despesas de salários. Anunciado ainda na segunda-feira, o atacante foi inscrito a tempo de disputar a Copa do Brasil e, claro, a Série B do Brasileirão. A negociação envolve ainda o repasse do volante Eduardo Henrique ao Furacão.

Cirino é o 13º reforço a ser anunciado pelo Inter nesta temporada, e o quarto, para o ataque. Além dele, Roberson, Carlos e William Pottker, que segue na Ponte Preta e só será apresentado ao final do Paulistão, são os demais reforços. Há ainda os volantes Edenílson e Felipe Gutiérrez, os zagueiros Danilo Silva, Neris, Klaus e Victor Cuesta e os laterais Uendel, Carlinhos e Alemão.

]]>
<![CDATA[Maceioense Pedrinho renova contrato com o Corinthians até dezembro de 2020]]> O Corinthians renovou o contrato de uma das revelações recentes da base. Nesta terça-feira, o meia Pedrinho, nascido em Maceió, assinou a renovação de seu contrato. O antigo vínculo terminava em dezembro de 2018, e foi prolongado até dezembro de 2020.

O jovem de 19 anos foi um dos destaques do Corinthians na conquista da Copa São Paulo de Futebol Júnior, no início deste ano. Além da renovação de contrato, Pedrinho também teve aumento em seu salário e multa rescisória, mas o clube não informou os valores.

O meia mandou um recado a torcida corintiana. “Só tenho a agradecer a Fiel por todo o apoio e todo o carinho. Pode esperar um Pedro Victor que possa dar muitos títulos e muitas alegrias para todos vocês”, disse.

Pedrinho foi promovido ao time principal do Corinthians após a conquista da Copinha, junto com outros jovens como Carlinhos, Mantuan e Vinícius Del’Amore, o último emprestado ao Fortaleza. Sob o comando de Fabio Carille, Pedrinho atuou em sete partidas, entre Campeonato Paulista e Copa Sul-Americana.

]]>
<![CDATA[Palmeiras será primeiro time brasileiro a jogar no novo estádio do Peñarol]]> O Palmeiras será o primeiro time brasileiro a jogar no novo estádio do Peñarol. Nesta quarta, às 21h45 (horário de Brasília), as equipes se enfrentam pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores. Em sua nova casa, o Carbonero tem bom aproveitamento e está invicto em confrontos internacionais.

Com capacidade para 40 mil lugares, o estádio Campeón del Siglo, ou "Campeão do Século", foi inaugurado em 28 de março de 2016, na vitória do Peñarol por 4 a 1 contra o River Plate. O nome do local é em homenagem ao título concedido em 2009 pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS) ao clube uruguaio como o melhor time do século XX na América do Sul.

Até a noite da última segunda-feira, haviam sido vendidos aproximadamente 17 mil ingressos. A expectativa é de que o estádio não esteja lotado para o jogo desta quarta.

- É um estádio diferente no Uruguai, o mais moderno. A atmosfera é muito boa. A torcida não para de cantar, principalmente em jogo de Libertadores. É impressionante: eles dão o ritmo ao Peñarol dentro de campo. Transformam o estádio em um caldeirão. Os jogadores atuais ficaram apaixonados pelo estádio. Em questão de modernidade, não deixa a desejar a nenhuma arena do Brasil. O vestiário é moderno e o campo é muito bom - conta o zagueiro Bressan, hoje no Grêmio, que defendeu o clube uruguaio em 2016.

Contando a estreia, o Peñarol jogou no novo estádio em 18 oportunidades. Foram 11 vitórias, três empates e quatro derrotas - aproveitamento de 66%. Em confrontos internacionais, o time uruguaio está invicto até o momento: três triunfos e um empate. Na Libertadores de 2017, a equipe jogou somente uma vez no Campeón del Siglo, contra o Atlético Tucumán, e ganhou por 2 a 1.

O desempenho do Peñarol é bem parecido ao do Palmeiras no começo da novo estádio alviverde. Nos primeiros 18 jogos na arena, o Verdão ganhou doze, empatou dois e perdeu quatro - aproveitamento de 70%.

A primeira derrota do Penarol em seu novo estádio foi em 29 de maio de 2016, pela 14ª rodada do Clausura, contra o Plaza Colonia. Em jogo, estava o título do segundo turno do campeonato uruguaio. O Peñarol perdeu por 2 a 1 com o estádio lotado e acabou na vice-colocação. O Plaza Colonia se tornou o primeiro time a ser campeão na recém-inaugurada casa carbonera.

O Peñarol buscava ter um estádio próprio desde a construção do Centenário, inaugurado em 1930 para a primeira Copa do Mundo da história. O projeto só saiu do papel no começo de 2014, quando o Campeón del Siglo começou a ser construído - levou dois anos para ficar pronto. A ideia do Peñarol é poder lucrar com uma nova "cancha", já que o Centenário é antigo e somente atrai grandes públicos nos clássicos contra o Nacional.

– Joguei muitos jogos no Centenário. Quando o Peñarol joga fora de casa, mandam lá por causa de segurança. O Centenário tem muita história, mas é bem diferente do Campeón del Siglo. A maior diferença é na questão da grama. No estádio do Peñarol, é mais fina – lembra Bressan.

Nova casa do Peñarol tem capacidade para 40 mil pessoas e deve receber público razoável contra o Verdão (Foto: Reprodução/Twitter)

A construção custou de US$ 40 milhões e contou com apoio da iniciativa privada para ser concluído. A empresa Tenfield, produtora audiovisual, comprou os direitos para nomear o estádio e negociou com o Banco República um empréstimo de US$ 20 milhões para o Peñarol dar início à construção.

Por ora, a única alternativa do Peñarol lucrar com o local é pelo futebol. As rendas são tiradas da venda de ingressos e de assentos privados. A ideia do estádio é ter uma cara "raiz" para combinar com as origens operárias do Peñarol, por isso não é parecido com as novas casas de Palmeiras e Corinthians, mais tecnológicos e de custo muito maior. Somente um quarto do estádio possui cadeiras. O restante é arquibancada de concreto.

Outro motivo para o Carbonero querer um estádio próprio é a rivalidade com o Nacional. O adversário possui o Gran Parque Central, com capacidade para 26.500 espectadores.

]]>
<![CDATA[No Atlético-MG, Elias aposta no Corinthians campeão paulista]]> Mesmo sem estar em campo, a disputa da final do Campeonato paulista, entre Ponte Preta e Corinthians será especial para Elias. Torcedor do Timão, onde fez muito sucesso, e revelado pela Macaca, o volante do Atlético-MG não ficou em cima do muro sobre quem levarão título estadual.

“Aí não tem jeito, o lado torcedor pesa. Vai dar Corinthians na final”, afirmou o meio-campista ao Sportv, antes de tecer elogios a Ponte Preta.

“A Ponte Preta é um clube de muita tradição, muito estruturado. Não chegaram na final por acaso, eles têm muito merecimento. Se não for agora, daqui há algum tempo, a Ponte vai se sagrar campeã”, completou.

Justamente no Corinthians, Elias viveu seu auge na carreira sob o comando do técnico Tite, hoje na Seleção Brasileira. No Atlético-MG desde o início desta temporada, o volante afirmou, ainda ao Sportv,  que a sua última passagem pelo Sporting, de Portugal, não foi positiva na busca por um espaço na equipe pentacampeã mundial, pelo número reduzido de oportunidades, mas aposta no relacionamento com o técnico para ter novas oportunidades.

“Atrapalha ficar seis meses sem jogar. Mas pelo que eu conheço do Tite e ele vem falando, o grupo não está fechado. Ele vai analisar o momento e espero que, quando chegar a hora, eu esteja vivendo um bom momento para poder retornar. Conheço ele bem e ele me conhece. Ele disse que eu precisava de sequência, que, se eu tivesse ficado no Corinthians, eu poderia estar na Seleção. Mas eu procurei viver um sonho de disputar uma Champions, aprendi bastante. Espero recuperar minha forma no Atlético-MG para poder quem sabe ser chamado. Ele está observando todos. E como ele já me citou, é só trabalhar com calma e direito para ele ver”, disse o atleta do Galo.

A passagem de Elias pela Europa foi prejudicada justamente por uma negociação que não deu certo. O volante revelou que o fracasso no acerto entre Adrien Silva e o Leicester atrapalhou o seu período em Lisboa, já que ele joga na mesma posição do capitão do time português

“Estava no Corinthians, jogando e feliz, quando recebi a oportunidade de voltar para lá, através do Jorge Jesus, que já conhecia o meu trabalho. Falaram que um jogador (Adrien Silva) da minha posição poderia sair, iria para o Leicester. Eles queriam com um jogador do mesmo nível. Acabei indo e o jogador não foi. Ele era capitão, titular da seleção, jogador de qualidade. Eu tinha que brigar, e o treinador disse que a preferência era sempre dele. Continuei trabalhando, mas quando tive a chance de voltar ao Brasil, aceitei porque tenho muita coisa para render ainda e pretendo buscar uma vaga na Seleção”, afirmou, antes de falar sobre o aprendizado que teve na Europa.

“Aprendi muito no Brasil e lá fora, principalmente com o (Jorge) Jesus. Aprendi taticamente, a forma de defender, de estar sempre no centro do jogo, onde está a bola. As lições eu vou levar para o resto da vida. Quando quer aprender, aprende em qualquer lugar”, finalizou.

]]>
<![CDATA[Agente de Griezmann revela contato e interesse do Manchester United]]> O agente do atacante francês Griezmann, do Atlético de Madrid, revelou nesta terça-feira que o Manchester United foi o primeiro clube a sondá-lo para negociar uma transferência para a próxima temporada.

Contratado em 2014 pelo time espanhol ao Real Sociedad, o jogador teve o vínculo renovado no ano passado até 2021, com cláusula de rescisão de US$ 108,79 milhões (cerca de R$ 367 milhões)

- Estamos no estágio de obter informações dos clubes que têm interesse concreto. Há uma cláusula inevitável de € 100 milhões que restringe o número de candidatos. Você tem United, City, Chelsea, Barcelona e Real Madrid. O United foi o primeiro a vir nos ver com uma proposta concreta dos seus planos - disse Eric Olhats ao programa da televisão francesa "Téléfoot".

]]>