<![CDATA[ Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas ]]> <![CDATA[Secretaria Municipal de Educação elabora planejamento de ações para 2017]]> A configuração da nova estrutura de gestão da educação municipal de Maceió foi tema de discussão na última quinta-feira (23), no hotel Jatiúca, durante a I oficina de Planejamento Semed/Pnud 2017. O encontro promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com o Programa das Nações Unidas pela Educação (Pnud), contou com a presença da secretária da pasta, Ana Dayse Dorea, do secretário Adjunto de Governança de Educação, João Carlos Barbirato, da coordenadora-geral do Projeto Semed/Pnud, Rita Ippolito, além de coordenadores de diversos setores da secretaria.

A reunião teve como um dos temas centrais a continuidade e planejamento das ações resultantes da parceria Semed/Pnud para 2017. A relação de cooperação técnica começou no início da atual gestão, em 2013. Desde então, tem colaborado significativamente para a construção de planos de ações que integram o trabalho da Semed no escopo de melhorar a qualidade da educação pública do Município, como destacou a secretária Ana Dayse Dorea.

“A parceria Semed/Pnud serviu como referência para a construção dos nossos guias de orientações curriculares da educação infantil, Ensino Fundamental, educação especial e educação de jovens, adultos e idosos, este último em construção. Nesse momento precisamos entender e definir como trabalharemos em 2017, mas principalmente dar continuidade aos trabalhos que iniciamos. Temos mais quatro anos pela frente, com novos desafios e novas metas para serem estabelecidas e cumpridas. Já tivemos muitos avanços, como o aumento do Ideb, por exemplo, mas precisamos fazer mais”, considerou a gestora da Semed.

O avanço dos indicativos do Ideb também foi levantado pela Coordenadora Geral do Projeto Semed/Pnud, Rita Ippolito, que definiu como objetivo principal para este ano a elaboração de um plano de trabalho para potencializar os esforços da rede na elevação dos índices. “Existem alguns aspectos que são importantes para o fortalecimento da rede. Nossa prioridade para este ano é a elevação do Ideb, que serve como termômetro da educação pública. Trata-se de uma construção coletiva através de metodologias estruturadas, planejamento e, sobretudo, muito comprometimento”, avaliou Ippolito.

Na ocasião, foi destacada a necessidade de acompanhar o desenvolvimento da educação integral e apoiar a formação continuada de gestores, coordenadores pedagógicos e professores. A reunião também reservou um momento para debates e socialização de ideias que contribuam na criação de estratégias que deem novas perspectivas para trabalhar integradamente em prol do principal foco da educação pública de Maceió, o aluno.

]]>
<![CDATA[MEC libera recursos para bolsas de estudo]]> O Ministério da Educação (MEC) liberou R$ 22,94 milhões para pagamento de bolsas destinadas a estudantes do ensino superior. O maior volume de recursos, R$ 14,15 milhões, é direcionado a cerca de 18 mil estudantes cadastrados no programa Bolsa Permanência (PBP). O benefício é concedido a estudantes de graduação em situação de vulnerabilidade socioeconômica, além de indígenas e quilombolas.

De acordo com o ministério, a bolsa é um auxílio financeiro, de cunho social, para custear gastos durante o curso em que a carga horária impede o bolsista de ter atividade remunerada. Outros R$ 3,84 milhões serão destinados ao pagamento da Bolsa Permanência aos bolsistas do Programa Universidade para Todos (ProUni).

Os restantes R$ 4,95 milhões beneficiarão cerca de 8,3 mil estudantes e 700 prfessores que participam do Programa de Educação Tutorial (PET) nas instituições de ensino superior. O programa oferece bolsas de tutoria a professores e de iniciação científica a estudantes de graduação para o desenvolvimento de projetos que integrem ensino, pesquisa e extensão.

]]>
<![CDATA[Auditório da Ufal fica lotado em debate sobre Reforma da Previdência]]> A proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, que trata da Reforma da Previdência, têm preocupado várias categorias de trabalhadores do setor público e privado do país. Por causa disso, o debate proposto pela Pró-reitoria de Gestão de Pessoas e do Trabalho (Progep), com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores da Ufal (Sintufal) e da Associação dos Docentes da Ufal (Adufal), lotou o auditório da reitoria, na manhã de quinta-feira (23).

Na mesa de abertura, a reitora Valéria Correia destacou a importância de questionar a Reforma, que vai impactar sobre a vida de todos os brasileiros. "A Universidade tem o papel de promover os grandes debates que interessam à sociedade, promovendo as reflexões que vão subsidiar o posicionamento dos diversos atores sociais. Temos que primar nesse momento pela autonomia universitária e pela livre expressão dos pensamentos. Então, temos que discutir essa emenda constitucional que vai afetar a vida de milhares de pessoas. Certamente, a proposta do governo é regressiva do ponto de vista das trabalhadoras e trabalhadores desse país. Precisamos falar sobre isso", destacou a reitora.

Os palestrantes convidados foram a professora da Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Sara Granemann, e o professor Krishnamurti Medeiros Santos, da OAB-AL, especialista em Seguridade Social, Cálculos Previdenciários, Revisionais Previdenciárias; e em Direito Previdenciário Empresarial. Os palestrantes posicionaram-se de forma crítica e contrária ao que propõe a Proposta de Emenda."O argumento principal para essa reforma, de que existe um rombo na previdência, é falso. Na verdade, essa reforma atende aos interesses do grande capital, que querem quebrar a previdência social com a finalidade de auferir lucros numa rentável proposta de seguridade privada", denunciou a palestrante.

Para corroborar a afirmação, a Sara Granemann apresentou a proposta da Confederação Nacional da Indústria (CNI), para a crise financeira no país. "A proposta do Governo é baseada no texto apresentada pelo empresariado. Então, devemos ter claro que é uma proposta que atende aos interesses do Capital e não aos trabalhadores brasileiros. Temos aqui uma contradição própria da luta de classes nesse país. Isso deve ficar claro para que os trabalhadores assumam o seu lado do conflito, ao invés de sermos jogados uns contra os outros, no discurso de que a aposentadoria no campo prejudica a da cidade, de que os idosos aposentados escoam os recursos destinados aos mais jovens no futuro, ou de que os ditos 'privilégios' dos trabalhadores do setor público é que penalizam os trabalhadores da iniciativa privada. Todos nós seremos prejudicados se essa emenda for aprovada", finalizou a palestrante.

Parte da palestra foi transmitida ao vivo na página da Ufal no Facebook. Confira abaixo:

]]>
<![CDATA[Caixa Econômica Federal abre processo seletivo para estágio]]> Aberto processo seletivo para Caixa Econômica Federal - CEF, para o cargo de Estágio - Técnico em Administração, Técnico em Administração - Integrado ao Ensino Médio, Técnico em Finanças - Integrado ao Ensino Médio, Técnico em Secretariado - Integrado ao Ensino Médio, Técnico em Informática e Técnico em Informática - Integrado ao Ensino Médio.

Para Formação de Cadastro Reserva, com remuneração de R$ 400,00 a R$ 500,00 e carga horária de 04 a 05 horas. Para concorrer à vaga o candidato deve possuir nível médio e técnico.

As inscrições e provas serão realizadas no endereço eletrônico do CIEE, www.ciee.org.br, no período de 16 de fevereiro de 2017 a 03 de março de 2017. A taxa de inscrição é Gratuita.

]]>
<![CDATA[Ministério Público Federal em Alagoas busca garantir acessibilidade no Ifal]]> O Ministério Público Federal em Alagoas (MPF/AL) ajuizou, no dia 22 de fevereiro, ação civil pública (ACP) – com pedido de tutela provisória de urgência – contra a União e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (Ifal), a fim de garantir, imediatamente, a contratação de tradutores/intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras) em número suficiente ao pleno atendimento dos alunos surdos do IFAL. A ação foi distribuída à 1ª Vara da Justiça Federal em Alagoas.

A ação movida pela procuradora da República Niedja Kaspary derivou de Inquérito Civil nº 1.11.001.000040/2016-88, instaurado para apurar omissão do Ifal quanto à contratação de tradutor e intérprete de Libras para auxiliar aluna do campus de Palmeira dos Índios, portadora de surdez total. A ação civil pública ajuizada ressalta preceitos fundamentais da Constituição Brasileira que garantem o direito fundamental à educação adequada às necessidades especiais.

O MPF busca, assim, garantir imediatamente o direito dos alunos surdos do Ifal ao acompanhamento pelos tradutores de Libras, assegurando a aprendizagem desses alunos, promovendo a sua participação e integração em todas as atividades acadêmicas.

Na ação, a procuradora menciona que a urgência se justifica pelo fato de que as aulas tiveram início em 1o de fevereiro e que até o momento os tradutores não foram contratados, o que comprometerá o ensino em mais um semestre para alunos surdos no Ifal. O MPF pede, ao final, a condenação da União para obrigar tanto o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão quanto o Ministério da Educação à disponibilizarem vagas para a contratação dos profissionais de Libras sempre que requisitados para acompanhamento de alunos surdos no Ifal.

Para Niedja Kaspary, “a pessoa surda tem forma peculiar de processar e expressar suas ideias e a Língua de Sinais tem o papel essencial de intermediar o processo de compreensão, a exemplo do que ocorre com o Braille para as pessoas com deficiência visual. Razão por que é urgente que o Poder Judiciário determine o estabelecimento de um prazo máximo para essas contratações, ainda que temporárias”.

Legislação

A medida está prevista no art. 14, do Decreto nº 5.626/2005, que prevê que “as instituições federais de ensino devem garantir, obrigatoriamente, às pessoas surdas acesso à comunicação, à informação e à educação nos processos seletivos, nas atividades e nos conteúdos curriculares desenvolvidos em todos os níveis, etapas e modalidades de educação, desde a educação infantil até à superior”.

O decreto regulamenta a Lei nº 10.436/2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, mas ambos não vêm sendo aplicadas pelo Ifal.

]]>
<![CDATA[Alagoas receberá R$16,5 milhões de recursos do Fundeb nesta quarta]]> A parcela da complementação da União ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) relativa a fevereiro estará disponível a partir desta quarta-feira, 22, nas contas correntes de estados e municípios beneficiários. Do total de R$ 918,97 milhões repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, R$ 91,89 milhões referem-se à complementação para o pagamento do piso do magistério. Pelas complementações da União e ao piso, estado e municípios de Alagoas receberão R$16.558.819,08.

Conforme a lei que instituiu o Fundeb, a União repassa a complementação aos estados e respectivos municípios que não alcançam com a própria arrecadação o valor mínimo nacional por aluno estabelecido a cada ano. Em 2017, esse valor é de R$ 2.875,03. Os estados que recebem a complementação são Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco e Piauí.

Piso – Até 2015, os repasses da complementação da União para o piso do magistério eram feitos no ano posterior ao de competência. Ou seja, a transferência referente a 2015 foi feita apenas em 2016. No fim do ano passado, porém, o MEC mudou essa regra e antecipou o repasse referente a 2016, além de definir que, a partir deste ano, as transferências referentes ao piso dos professores serão feitas mensalmente.

Principal fonte de financiamento da educação básica pública, o Fundeb é formado por percentuais de diversos impostos e transferências constitucionais, a exemplo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Pelo menos 60% dos recursos do Fundeb devem ser usados na remuneração de profissionais do magistério em efetivo exercício, como professores, diretores e orientadores educacionais. O restante serve para despesas de manutenção e desenvolvimento do ensino, compreendendo, entre outras ações, o pagamento de outros profissionais ligados à educação, bem como a aquisição de equipamentos e a construção de escolas.

]]>
<![CDATA[Confira lista de vagas remanescentes nas escolas municipais]]> A Secretaria Municipal de Educação (Semed) divulgou nesta quarta-feira (22) a lista de vagas remanescentes para o ano letivo de 2017. Os pais que não tiveram suas crianças alocadas ou mesmo que não fizeram o cadastro da pré-matrícula, mas desejam estudar em uma das escolas da rede municipal de ensino podem se encaminhar diretamente para uma das escolas que ainda possuem vagas e efetuar a matrícula.

Os alunos que solicitaram transferência interna e não obtiveram êxito também podem se dirigir à escola pretendida, sujeito a disponibilidade de vaga, para efetuar a matrícula. Mas antes, a família deverá encerrar a matrícula na unidade escolar de origem.

Os documentos a serem apresentados na escola são: Certidão de Nascimento, Cartão do Bolsa Família (caso seja beneficiário), Cartão de Vacinação (para crianças de até 7 anos), Cartão SUS, comprovante de residência, duas fotos 3×4, documento de escolarização (declaração ou histórico) e documento com foto do responsável.

Confira a lista.

]]>
<![CDATA[Pagamento de taxa para concurso da Semed é prorrogado até esta quarta-feira]]> Os candidatos que ainda não efetuaram o pagamento da taxa de inscrição do concurso público para cargos efetivos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) têm até às 23h59 desta quarta-feira (22) para realizar a operação. A prorrogação foi publicada na edição do Diário Oficial do Município (DOM) de hoje. Para obter um novo boleto com a data de vencimento atualizada, os candidatos devem entrar no sistema da COPEVE/UFAL e efetuar a impressão da nova guia.

Serão 502 vagas destinadas ao reforço da Rede Municipal para os níveis de ensino fundamental, médio e superior, e outras duas para a Secretaria Municipal de Controle Interno (SMCI), estas para nível superior. Já se inscreveram mais de 100 mil pessoas. O valor da taxa de inscrição para os cargos de nível superior é de R$ 80, para nível, R$ 60, e para nível fundamental custa R$ 50.

Com salários iniciais que podem chegar até R$ 2.230,25, os cargos para técnicos de nível superior exigem diplomas nas áreas de Administração, Biblioteconomia, Serviço Social ou Ciências Contábeis. Já para professor, há vagas nas áreas de Artes Cênicas, Línguas Portuguesa, Espanhola e Inglesa, além da Língua Brasileira de Sinais (Libras), Geografia, História, Matemática e Música, e o requisito mínimo para a investidura no cargo é possuir licenciatura na área de interesse.

Para o ensino fundamental há 100 vagas para o cargo auxiliar/merendeira e mais 10 vagas deste mesmo cargo destinado a pessoas com deficiência. As vagas para nível médio abrangem os cargos para secretário escolar, intérprete, professor de Libras, professor da Educação Infantil e professor do 1º ao 5º ano. Os cargos para professor exigem o ensino médio normal (antigo magistério) ou superior em Pedagogia. A remuneração inicial para estes cargos variam de acordo com nível (médio ou superior) do aprovado no certame.

De acordo com o edital, a prova objetiva para os cargos de nível médio será aplicada no dia 2 de abril e o resultado final será publicado no dia 14 de julho. Já as provas de nível superior e fundamental, serão aplicadas no dia 7 de maio e a previsão é que o resultado do concurso seja divulgado no dia 11 de agosto.

Outros detalhes do concurso podem ser consultados no site da Copeve:

– Edital 1.2017 (SEMED – níveis superior e fundamental): http://www.copeve.ufal.br/index.php?opcao=concurso&idConcurso=2962552

– Edital 2.2017 (SEMED – nível médio): http://www.copeve.ufal.br/index.php?opcao=concurso&idConcurso=2962554.

]]>
<![CDATA[Estudantes da rede pública do Estado ganham 1º lugar em competição regional]]> Estudantes que integram a equipe de robótica da Escola Estadual Edmilson Pontes conquistaram, na última semana, o primeiro lugar na etapa regional do Torneio de Robótica First Lego League (FLL), em Salvador. O grupo havia sido convidado pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) para participar da competição que também envolve pesquisas científicas em relações interpessoais.

E foi na categoria “pesquisa no critério solução inovadora” que os estudantes da Escola Estadual Edmilson Pontes conquistaram o lugar mais alto do pódio. O projeto se trata de um shampoo desenvolvido a base de óleo de coco que possui ação cicatrizante e atua no combate de pulgas e carrapatos nos animais e garantiu a vaga na disputa da etapa nacional, que ocorrerá no mês de março em Brasília, no Distrito Federal.

O convite surgiu logo após a participação dos alunos na Olimpíada do Conhecimento, realizada em Brasília, com um projeto científico inovador que, mesmo não conquistando o primeiro lugar, se destacou bastante na edição.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) em parceria com o Sesi/AL custeou as despesas dos estudantes para possibilitar a participação na FLL que teve como tema deste ano “Animal Allies”, com o intuito de estimular os alunos a desenvolver atividades em busca de soluções inovadoras para problemas envolvendo o homem e os animais.

Os alunos viajaram na quinta-feira (16) para apresentar o projeto no torneio, junto com eles, viajou também uma aluna da Escola Estadual Princesa Izabel para compor a equipe de seis alunos da rede pública estadual.

O diretor adjunto da Escola Estadual Edmilson Pontes, Ivanilson Santana, destacou seu orgulho em relação aos alunos e reforçou a importância do engajamento de alunos e professores da rede estadual para contribuir com a qualidade no ensino público.

“Estou muito orgulhoso de ver a escola pública superando desafios, provando sua qualidade, mostrando que nossos alunos podem competir com alunos de qualquer rede, se motivados e direcionados no caminho do conhecimento. Quando há comprometimento da gestão, professores e Seduc, nossos alunos conseguirão mais e mais conquistas”, relatou o professor.

]]>
<![CDATA[Concursos têm mais de três mil vagas abertas no País]]> Semana começa com mais de 3 mil vagas abertas em certames por todo o país. No DF os destaques são para a Terracap e para o Conselho Regional de Farmácia. Por todo o Brasil há oportunidades para contratação de professores universitários. Confira as vagas abertas.

AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO DISTRITO FEDERAL (TERRACAP)
Após a suspensão do concurso público da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), em 13 de janeiro em decorrência de decisão liminar do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), o certame foi reaberto em 14 de fevereiro. O novo documento traz alterações nos requisitos para ocupar os cargos de técnico em fiscalização; topógrafo; analista de sistemas; arquiteto; contador; economista; engenheiro agrimensor/cartógrafo, agrônomo, ambiental, civil, eletricista e florestal; técnico especialista - estatístico e geoprocessamento. Também houve uma mudança na descrição das atribuições/responsabilidades do técnico em comunicação social - publicitário. Agora o selecionado terá que assessorar os dirigentes da empresa na formulação de políticas de marketing; receber, preparar e divulgar informações publicitárias de interesse público; contatar autoridades, imprensa, órgãos representativos, estabelecimentos comerciais, culturais, sociais e outros sobre campanhas publicitárias; programar, organizar e coordenar a participação da empresa em eventos que tenham cunho publicitário; realizar campanhas publicitárias, promocionais e de incentivo conforme a necessidade da empresa, bem como analisar e revisar textos publicitários. O concurso oferece 33 vagas para contratação imediata e 390 para cadastro reserva para profissionais de níveis médio e superior, com salários de R$ 7.951,13 a R$ 11.717,56. As inscrições podem ser feitas até 30 de março pelo site www.quadrix.org.br.

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA (CRF)
Inscrições até 9 de março pelo site www.iades.com.br. Concurso público com 10 vagas para auxiliar de serviços gerais (1), assistente administrativo (3) e assistente web design (1), administrador (1), advogado (1), contador (1) e farmacêutico fiscal (2). Salário: até R$ 5.055. Taxa: até R$ 85.

MARINHA DO BRASIL I
Inscrições abertas até 6 de março pelo site www.ingressonamarinha.mar.mil.br. Concurso com 1.240 vagas para aprendiz-marinheiro. Salário: R$ 1.900. Taxa: R$ 30.

MARINHA DO BRASIL II
Inscrições de 2 a 30 de março pelo site www.marinha.mil.br. Concurso público com 1.300 vagas para o curso de formação de fuzileiros navais. Salário: não informado. Taxa: R$ 20.

CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA -
1ª REGIÃO (CRBio)
Inscrições até 17 de março pelo site www.vunesp.com.br. Concurso público com nove vagas para técnico/ auxiliar administrativo (5); advogado (1); analista de tecnologia da informação (1); fiscal - biólogo (1) e jornalista (1). Salário: até: R$ 6.625,21. Taxa: até R$ 90.

DEPARTAMENTO DE ENSINO DA
AERONÁUTICA (DEPENS) I
Inscrições de hoje (20) até 21 de março www.fab.mil.br/ciaar. Concurso público com quatro vagas para o curso de adaptação de farmacêuticos da aeronáutica, nas especialidades de farmácia bioquímica (1) e farmácia hospitalar (3). Salário: não informado. Taxa: R$ 120.

DEPARTAMENTO DE ENSINO DA AERONÁUTICA (DEPENS) II
Inscrições de hoje (20) até 21 de março pelo site www.fab.mil.br/ciaar. Concurso público com 17 vagas para o curso de adaptação de oficiais de apoio da aeronáutica nas áreas de administração (3), análise de sistemas (1), ciências contábeis (1), enfermagem (1), fisioterapia (1), pedagogia (2), psicologia (1), serviços jurídicos (5) e serviço social (2). Salário: não informado. Taxa: R$ 120.

DEPARTAMENTO DE ENSINO DA
AERONÁUTICA (DEPENS) III
Inscrições de hoje (20) até 21 de março pelo site www.fab.mil.br/ciaar. Concurso público com 20 vagas para o estágio de adaptação de oficiais engenheiros, nas especialidades de engenharia civil (1), engenharia cartográfica (1), engenharia da computação (3), engenharia elétrica (2), engenharia eletrônica (5), engenharia mecânica (5), engenharia metalúrgica (1), engenharia química (1) e engenharia de telecomunicações (1). Salário: não informado. Taxa: R$ 120.

DEPARTAMENTO DE ENSINO DA
AERONÁUTICA (DEPENS) IV
Inscrições de hoje (20) até 21 de março pelo site www.fab.mil.br/ciaar. Concurso público com quatro vagas para o estágio de instrução e adaptação para capelães, distribuídas entre sacerdote católico apostólico romano (2), e pastor evangélico (2). Salário: não informado. Taxa: R$ 120.

UNIVERSIDADES

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) I
Inscrições presenciais até sexta-feira (24), na Secretaria de Áreas da Faculdade de Medicina da UnB. Concurso público com uma vaga para professor substituto na área de pediatria. Salário: 2.408,08. Taxa: Não informado. Edital: goo.gl/5fLTZY
 
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) II
Inscrições presenciais até hoje (20) na Secretaria do Departamento de Filosofia – ICC NORTE – B1 624. Concurso público com uma vaga para professor substituto na área de filosofia geral. Salário: R.967,61. Taxa: não informada. Edital: goo.gl/RrIHfS.
 
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) III
Inscrições presenciais até sexta-feira (24) na Secretaria Administrativa (A1-28/76) – Prédio UED. Concurso público com uma vaga para professor substituto na área de neurociência. Salário: R$ 2.768,02. Taxa: não informada. Edital: goo.gl/RrIHfS.

 UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) IV
Inscrições presenciais até 27 de fevereiro, na secretaria do Departamento de Métodos e Técnicas da UnB. Concurso público com uma vaga para professor substituto para atuar na faculdade de educação. Salário: R$ 4.209,12. Taxa: não informada. Edital: goo.gl/3IHvGU.
 
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) V
Inscrições presenciais até 2 de março na Secretaria do Departamento de Teoria Literária e Literaturas (TEL). Concurso público com uma vaga para professor substituto na área de literatura japonesa. Salário: R$ 3.177, 22. Taxa: não informada. Edital: goo.gl/RrIHfS.
 
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) VI
Inscrições presenciais até 6 de março na Secretaria do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental. Concurso público com uma vaga para professor substituto na área de engenharia civil e ambiental. Salário: R$ 2.768,02. Taxa: não informada. Edital: goo.gl/RrIHfS.
 
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) VII
Inscrições presenciais até 7 de março, no Instituto de Geociências da UnB. Concurso público com uma vaga para professor titular livre, classe E, para atuar na área de geologia e subáreas: mineralogia, petrologia, geologia regional ou metalogenia. Salário: até R$ 18.895,71.Taxa: R$ 277,90. Edital: goo.gl/kc8R3M.

]]>