<![CDATA[ Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas ]]> <![CDATA[Locais de prova do Enem poderão ser consultados a partir desta sexta]]> A partir das 10h desta sexta-feira (20), os candidatos que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano poderão consultar o cartão de confirmação da inscrição, que contém informações como o local onde ele fará a prova. O acesso ao cartão pode ser feito na Página do Participante e também no aplicativo do Enem para celular.

Para acessar o cartão é preciso fornecer o número do CFP e a senha cadastrada durante a inscrição no Enem. Além do local de prova, o documento também informa o número de inscrição, a data e hora das provas, a opção de língua estrangeira escolhida e os atendimentos específicos ou especializados, caso tenham sido solicitados.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recomenda que, após conhecer o lugar onde fará a prova, os candidatos façam o trajeto antes do dia do Enem e verifiquem a distância, o tempo gasto e a melhor forma de chegar, para evitar atrasos no dia da aplicação. Apesar de não ser obrigatório, o Inep sugere que os candidatos levem o cartão de confirmação no dia da prova para para facilitar o acesso às informações de sua inscrição.

O Enem será realizado em dois domingos: em 5 de novembro, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos, redação e ciências humanas e, no dia 12 de novembro será a vez das provas de ciências da natureza e matemática. O exame será aplicado em 1.724 municípios, para 6.731.203 inscritos.

]]>
<![CDATA[Aluno do Senai de Alagoas conquista certificado de excelência em Abu Dhabi]]> O aluno do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Alagoas (Senai/AL) Renato de Oliveira Jucá, de 19 anos, conquistou o certificado de excelência na ocupação Gestão de Sistemas de Rede, durante a maior competição de educação profissional do mundo – a Worlskills 2017.

Entre os dias 15 e 18 últimos, mais de 1.200 jovens de 68 países competiram em 52 ocupações do setor industrial e de serviços em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Com a pontuação 77,99, Renato ficou em 8º lugar entre competidores de 28 nacionalidades diferentes.

Embora o país tenha ficado em segundo no ranking de pontos, no quadro geral de medalhas os brasileiros ficaram em 4º lugar. Foram 15 medalhas em Abu Dhabi, sendo 7 de ouro, 5 de prata e 3 de bronze, além de 26 certificados de excelência. Este resultado mantém o Brasil na elite da educação profissional do mundo.

“É o nível de excelência que o Brasil tem e que dificilmente nós conseguimos reproduzir em outros rankings, seja de desempenho econômico, de competitividade, inovação ou de educação regular. Em educação profissional, o Brasil tem excelência, que é uma porta para a juventude brasileira", disse o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi.

Treinado pelo analista de sistemas do Senai/AL Marcelo Strehl, o russo Konstantin Larin, 21 anos, morador da cidade de Chelyabinsk, na região dos Montes Urais, conquistou a medalha de ouro na área de Web Design. Strehl, que acompanhou o desempenho de Larin em Abu Dhabi, destacou a evolução do jovem durante o treinamento, que resultou no 1º lugar.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), José Carlos Lyra de Andrade, acompanhou a competição no país árabe, como convidado da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Competição

Nas provas da WorldSkills, realizadas durante quatro dias, os participantes devem completar os desafios propostos na competição dentro de padrões internacionais de qualidade. É exigido que os alunos demonstrem habilidades técnicas individuais e coletivas em profissões da indústria e do setor de serviços, como Automação Industrial, Eletrônica, Eletricidade, Cozinha e Confeitaria, entre outras. Cada modalidade tem a participação de apenas um representante de cada país, seja uma pessoa ou uma equipe.

]]>
<![CDATA[Sem água há uma semana, estudantes da residência universitária da Ufal protestam]]> Atualizada às 18h44

Nesta sexta-feira (20), vários estudantes que moram na Residência Universitária Alagoana (RUA) situada no campus A.C. Simões da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), em Maceió, protestam pela falta de água na residência que acontece há pelo menos uma semana. Eles informaram à reportagem do Tribuna Hoje que o problema é recorrente e que, em uma oportunidade, os moradores chegaram a ficar um mês sem água. Após reunião com a Proest, a assessoria informou que 25 galões foram cheios para o final de semana. A água foi entregue aos estudantes.

Pamela, que estuda pedagogia na Ufal, relatou que foram enviados esta semana cinco galões de 20 litros, mas que a pequena quantidade de água já acabou. “Todo final de semana é um problema. Ainda não conseguimos reunião com a reitoria para tentar resolveu”, declarou.

Aluno do curso de jornalismo, Maykson Douglas informou que quando a falta de água foi registrada na residência universitária em ocasiões anteriores, ocorreram reuniões com a reitoria. “A reitora nos recebeu para tratar das demandas e não houve resolução. Além da água temos outros problemas como a queda constante no sinal de internet”, afirmou.

Um ato foi realizado também na quinta-feira (19) para tentar pressionar a Pró-reitoria Estudantil (Proest) a resolver a questão. Os estudantes temiam que a questão não fosse resolvida nesta sexta, o que levaria a um final de semana inteiro sem água.

Nesta sexta, eles se dirigiram ao Centro de Interesse Comunitário (CIC) e levaram os galões vazios. Além disto, escreveram mensagens em alguns dos galões como: “A conjuntura não é desculpa para tudo”.

(Foto: Maykson Douglas / Cortesia ao Tribuna Hoje)

Os estudantes se reuniram com a Proest e de acordo com a assessoria de comunicação da Ufal, o Restaurante Universitário vai fornecer a água. 25 galões foram abastecidos para o fim de semana. Além disto, de acordo com a Proest, a instalação de filtro de água será feita na próxima semana.

O estudante Maykson Douglas informou que a universidade se comprometeu a encher os galões e levar até a residência universitária. Ele confirmou que foram recebidos 24 galões. "É apenas um paliativo, resolve a questão hoje. E sempre dizem que vão resolver, são problemas antigos", frisou.

Reunião com a Proest (Foto: Maykson Douglas / Cortesia ao Tribuna Hoje)

]]>
<![CDATA[Estudantes participam da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Física]]> Estudantes da rede pública alagoana participam, neste sábado (21), das 13h às 17h, da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP). Ao todo, 893 alunos se classificaram para esta etapa, sendo 824 da rede estadual, 31 das redes municipais e 38 dos campi do Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

Alagoas foi o segundo estado em número absoluto de escolas inscritas na primeira fase da Olimpíada – foram 196 unidades cadastradas – e perdeu apenas para o estado do Ceará - que teve 264 escolas - em número de inscrições. Destas 196 unidades, 16 foram das redes municipais, 8 dos campi do Ifal e 172 unidades da rede estadual.

Aprovados

Pela rede estadual, a unidade com maior número de aprovados para a segunda fase da OBFEP foi a Escola Estadual Maria de Lourdes Santos da Silva, de Batalha, pela 8ª Gerência Regional de Educação (Gere), com 33 alunos.

Outras unidades que também alcançaram boas classificações foram as escolas estaduais Fernandes Lima e Moreira e Silva, pela 1ª e 13ª Geres, com 25 e 22 alunos, respectivamente; Graciliano Ramos, de Palmeira dos Índios, pela 3ª Gere, e Firmo Castro, de Porto Real do Colégio, pela 9ª Gere, com 19 classificados.

Também foram destaques as unidades estaduais Oliveira e Silva, do Pilar, pela 12ª Gere; o Centro de Educação de Jovens e Adultos Paulo Freire (Ceja), em Maceió, pela 1ª Gere, todas com 18 classificados; e a Theonilo Gama, também pela 1ª Gere, com 16 estudantes.

Provas

As questões das provas desta segunda fase são todas abertas, segundo o coordenador estadual da Olimpíada, professor Ronaldo Cristiano. Para estudantes das 1ª e 2ª séries do ensino médio são oito questões, para serem escolhidas e respondidas cinco. Aos alunos do 9º ano serão colocadas cinco questões e todas precisam ser respondidas.

O coordenador chama a atenção para a mudança de alguns locais de provas. “Antes, as provas seriam aplicadas por polos nos Institutos Federais, o que será mantido nos casos do interior. Os candidatos que fariam a prova no Ifal Maceió poderão realizar o teste nas suas próprias escolas, por uma questão de logística. Quem já estava inscrito para a própria unidade permanece”, explica Ronaldo.

Para a preparação nesta segunda fase, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio do Centro de Ciências e Tecnologia (Cecite), ofereceu formações para professores de todo o Estado, além de enviar, semanalmente, material de apoio aos professores.

“Acreditamos que teremos resultados ainda mais expressivos em virtude do trabalho mais intenso que foi realizado, mas o nosso objetivo maior é melhorar o rendimento dos nossos alunos no componente curricular de Física e, neste sentido, a olimpíada é um instrumento para a melhoria do ensino e aprendizagem”, destaca o Ronaldo Cristiano.

Locais de provas

Confira a lista de escolas que participam da prova no interior:

Instituto Federal de Alagoas - Campus Marechal Deodoro

Escola Estadual Deodoro da Fonseca - Marechal Deodoro

Escola Estadual Rosa Maria Paulino da Fonseca - Marechal Deodoro

Instituto Federal de Alagoas - Campus Palmeira dos Índios

Escola Estadual Maria Amelia Sampaio Luz – Igaci

Instituto Federal de Alagoas - Campus Palmeira dos Índios

Instituto Federal de Alagoas - Campus Satuba

Escola Estadual Maria Amália – Maceió

Escola Estadual Profº Manoel Gentil do Vale Bentes – Satuba

Instituto Federal de Alagoas - Campus Satuba – Satuba

Instituto Federal de Alagoas Campus Avançado Santana do Ipanema

Escola Estadual Cônego José Bulhões - Dois Riachos

Escola Estadual de Riacho Grande - Senador Rui Palmeira

Escola Estadual Dr Emilio De Maia – Carneiros

Escola Estadual Luiz Bastos – Canapi

Escola Estadual Padre Francisco Correia - Santana do Ipanema

Escola Estadual Prof Aloísio Ernande Brandão - Santana do Ipanema

Escola Estadual Professora Laura Maria Chagas de Assis - Santana do Ipanema

Escola Estadual Profº Mileno Ferreira da Silva - Santana do Ipanema

Instituto Federal de Alagoas Campus Avançado Santana do Ipanema - Santana do Ipanema

Instituto Federal de Alagoas Campus Murici

Escola Estadual Monsenhor Luiz Carlos de Oliveira Barbosa – Ibateguara

Instituto Federal de Alagoas Campus Murici - Murici

Instituto Federal de Alagoas Campus Piranhas

Escola Estadual Domingos Moeda - Água Branca

Escola Estadual Monsenhor Sebastião Alves Bezerra - Água Branca

Instituto Federal de Alagoas Campus Piranhas – Piranhas

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Alagoas - Campus Arapiraca

Escola Estadual Profª Mª Avelina do Carmo – Traipu

Escola Estadual Profº Jose Moacir Teófilo – Arapiraca

Instituto Federal de Educação Ciencia e Tecnologia de Alagoas - Campus Arapiraca

Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia de Alagoas - Campus Maragogi

Escola Municipal de Educação Básica Antonio Verçosa Coelho – Maragogi

Escola Municipal de Educação Básica Arlindo Estanislau da Silva – Maragogi

Escola Municipal de Educação Básica Ayres Pereira da Costa – Maragogi

Escola Municipal de Educação Básica Dr. Jose Jorge de Farias Sales – Maragogi

]]>
<![CDATA[Projeto da Ufal transforma espaços por meio da arte em Alagoas]]> Transformar espaços por meio da arte é um dos objetivos do projeto Aquarela, desenvolvido no município de Branquinha, na Zona da Mata de Alagoas. Algumas das crianças e adolescentes envolvidas no projeto puderam ter o primeiro contato com a produção de arte pelas intervenções e oficinas realizadas por estudantes dos 1° e 3° períodos do curso de Arquitetura e Urbanismo do Campus Arapiraca. O projeto faz parte do Programa Círculos Comunitários de Atividades Extensionistas (Proccaext), da Pró-reitoria de Extensão (Proex), que tem como base trabalhos que relacionem o conhecimento acadêmico-científico-tecnológico a ações coletivas, comprometidas com o humanismo.

O Aquarela começou a ser pensado a partir de reuniões de planejamento e pesquisa com famílias do bairro São Francisco, no qual a equipe pode identificar as necessidades da comunidade e pensar em ações para diminuir carências nas áreas de conhecimento artístico e cultural. Após a avaliação, os estudantes consultaram os custos de execução e materiais através de parceria com pontos de comércio, além da compra de outros itens necessários. “De dezembro de 2016 a maio de 2017 realizamos oficinas de desenho, pintura, produção de brinquedos, brincadeiras e atividades lúdicas com cerca de 30 crianças advindas de famílias pobres da comunidade”, explicou o estudante Henrique Santos, integrante da equipe.

Em junho de 2017 as intervenções artísticas iniciaram na praça do bairro, com a realização de oficinas em conjunto com as turmas. As atividades consistiram em pintura de temas e personagens lúdicos e infantis nos muros do entorno de duas quadras do local.

“Vimos, com a realização das primeiras oficinas com as crianças, o avanço na interação com as técnicas de arte ensinadas, além da notável empolgação pelas novas experiências, visto que muitas delas tiveram o primeiro contato com a arte através do projeto. As intervenções físicas na praça resultaram no implemento estético do local, comprovado por muitos moradores da região que passaram a utilizar o espaço como área de convivência”, afirmou Henrique.

As intervenções continuaram de julho a agosto de 2017 sendo realizadas pelos bolsistas, colaboradores e voluntários do projeto, coordenados pela professora Elisabeth de Albuquerque, a fim de finalizar tais pinturas, produzir mobiliário urbano para a praça e posteriormente, fixar o material produzido no local. 

Extensão

O Proccaext propõe a formação de círculos comunitários compostos por professores, técnicos administrativos, estudantes da Ufal e pessoas das comunidades. Cada círculo é responsável por problematizar, planejar, elaborar e agir, avaliando as ações e verificando o retorno à prática social, que deve estar em outro patamar, quando comparada ao início do projeto. O objetivo geral é fortalecer a formação acadêmico-cultural por meio da relação entre a Universidade e as comunidades.

]]>
<![CDATA[Estágio em Tecnologia tem vagas com bolsa-auxílio de R$ 1,8 mil]]> A Catho abriu inscrições para o Programa de Estágio em Tecnologia para 2018. São 20 vagas disponíveis para atuar em Barueri (SP), destinadas a profissionais de Tecnologia da Informação e Internet. Os alunos selecionados participarão das atividades da empresa durante um ano e a intenção é que todos sejam efetivados após o término do estágio.

O prazo de inscrição vai até 30 de outubro. Os candidatos às vagas de tecnologia devem cursar o último ano dos cursos de Engenharia da Computação, Ciências da Computação e Sistemas de Informação, além de se identificarem com um ambiente de trabalho dinâmico. Os estagiários receberão bolsa-auxílio de R$ 1,8 mil, ajuda de custo de transporte e outros benefícios.

“Como uma empresa de tecnologia, dinâmica e que acredita que jovens talentos podem contribuir para o aumento da nossa capacidade de inovar e transformar o mercado de trabalho no Brasil, a Catho valoriza e quer a permanência desses profissionais após o término do Programa de Estágio, para que eles possam se desenvolver junto com a gente", comenta o diretor de Gente e Gestão da Catho, Murilo Cavellucci.

A seleção é composta por três fases. Na primeira serão aplicados testes de lógica e inglês. Na segunda fase, o candidato será submetido a uma entrevista remota para avaliação de competências específicas da sua área de atuação. Na terceira e última fase, será feita uma dinâmica de grupo e aplicação de provas de conhecimentos específicos da área de estudo dos candidatos. O programa tem duração de um ano e a carga horária é de 30 horas semanais. O anúncio dos selecionados acontecerá em novembro e o início do estágio está previsto para janeiro de 2018.

Para mais informações e inscrições acesse:  https://goo.gl/3R2oZL

]]>
<![CDATA[Ifal abre inscrições para curso de Produção de Aguardente]]> Estão abertas a partir desta terça-feira (17) as inscrições para o curso de Extensão em Produção de Aguardente a partir de frutas tropicais, ofertado pela Diretoria de Ensino, Pesquisa e Extensão do Ifal Campus Maceió – DEPP. As inscrições estão abertas até o dia 22 de outubro e podem ser realizadas por estudantes da área de Química ou por qualquer pessoa que tenha interesse na área de química e que pertença a comunidade externa e interna do IFAL – Campus Maceió.

Para se inscrever, basta preencher o formulário de inscrição (aqui) e entregá-lo pessoalmente das 08h00 às 12h00 ou das 14h às 18h, na DEPP, sala 7, bloco administrativo, acompanhado dos seguintes documentos:

a) Fotocópia de documento oficial de identificação com foto (Carteira de Identidade; Carteira de Trabalho, etc)

b) Fotocópia do CPF – Cadastro de Pessoa Física.

c) Comprovante de residência.

O processo de seleção será realizado pela ordem de inscrição, preenchendo as vagas os 20 primeiros inscritos. A lista dos classificados será publicada no dia 23/10/2017 nos murais do Campus Maceió e as aulas têm início no dia 24/10/2017, no laboratório 5 do bloco de Química do IFAL - Campus Maceió.

 

]]>
<![CDATA[Redação do Enem que desrespeitar direitos humanos pode receber nota zero]]> Entre as regras a serem seguidas pelos candidatos que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na elaboração da prova de redação está o respeito aos direitos humanos. Quem defender ideias avaliadas como contrárias aos direitos humanos poderá receber nota zero na redação.

De acordo com a Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017, divulgada hoje (16) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), algumas ideias e ações serão sempre avaliadas como contrárias aos direitos humanos, como: defesa de tortura, mutilação, execução sumária e qualquer forma de “justiça com as próprias mãos”, isto é, sem a intervenção de instituições sociais devidamente autorizadas.

Também ferem os direitos humanos, a incitação a qualquer tipo de violência motivada por questões de raça, etnia, gênero, credo, condição física, origem geográfica ou socioeconômica e a explicitação de qualquer forma de discurso de ódio voltado contra grupos sociais específicos. Segundo o Inep, apesar de a referência aos direitos humanos ocorrer apenas em uma das cinco competências avaliadas, a menção ou a apologia a tais ideias, em qualquer parte do texto, pode anular a prova.

No ano passado, quando o tema da redação foi “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”, foram anuladas as redações que feriram os direitos humanos porque incitaram ideias de violência ou de perseguição contra seguidores de qualquer religião, filosofia, doutrina, seita, inclusive o ateísmo ou quaisquer outras manifestações religiosas, além de ideias de cerceamento da liberdade de ter ou adotar religião ou crença e que tenham defendido a destruição de vidas, imagens, roupas e objetos ritualísticos.

De acordo com o Inep, a prova de redação do Enem sempre exigiu que o participante respeite os direitos humanos, mas, desde 2013, o edital do exame tornou obrigatório o respeito ao tema, sob pena de a redação receber nota zero.

A prova de redação, que será aplicada no dia 5 de novembro, exige a produção de um texto em prosa, do tipo dissertativo-argumentativo, sobre um tema de ordem social, científica, cultural ou política. O candidato deve apresentar uma proposta de solução para o problema proposto, a chamada intervenção, respeitando os direitos humanos Também deve ser apresentada uma referência textual sobre o tema.

]]>
<![CDATA[Governador e secretário de Educação inauguram escola em São Miguel dos Campos]]> A Escola Estadual Professora Edleuza Oliveira da Silva, em São Miguel dos Campos, foi inaugurada na manhã desta segunda-feira (16). Trata-se da 35ª unidade a funcionar em tempo integral no Estado. Durante a solenidade, o governador Renan Filho afirmou que a educação em Alagoas vive um novo momento.

"Um momento de esperança do servidor, do aluno; um momento em que as escolas em tempo integral avançam. Quando assumi o Governo, não existia uma única escola em tempo integral funcionando no Estado. Hoje, são 35 e, em 2018, vamos iniciar o ano letivo com 50", afirmou Renan Filho.

O governador e o secretário de Estado da Educação e vice-governador, Luciano Barbosa, inauguraram a Escola Estadual Professora Edleuza Oliveira da Silva, situada na parte alta de São Miguel dos Campos, acompanhados pelo prefeito do município, Pedro Jatobá, o ‘Pedoca’.

"Essa escola é uma contribuição muito forte para melhorar a qualidade da educação de São Miguel dos Campos. O município preparava os nossos alunos, mas só havia uma escola do ensino médio aqui. Agora temos na parte alta, que está crescendo. Uma escola desse porte inaugurada nesta segunda-feira, que é um exemplo para todo o Estado", comemorou Pedoca.

A Escola Estadual possui 12 salas de aula, dois auditórios, biblioteca, sala de professores, laboratório de informática, de ciências e robótica, salas de idiomas, administrativas, recreio coberto, banheiros, além de quadra poliesportiva, vestiários e campo society.

"Pensei que estudar numa escola de tempo integral seria entediante, mas, ainda bem, que eu estava enganada. Aqui é muito bom. Além das aulas normais, temos atividades culturais, artísticas e esportivas, como as aulas de jiu-jitsu. Essa escola não deve nada às escolas particulares", revelou Beatriz Gomes da Silva, estudante do 1° Ano B.

Márcio Ferreira

Atualmente, a unidade conta com 300 alunos, sendo 100 do ensino integral e 200 da Educação de Jovens e Adultos (EJA). É uma das cinco novas unidades construídas pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). As demais estão localizadas em Coruripe, Quebrangulo, Murici e Arapiraca. Outras cinco serão edificadas, em breve, nos municípios de Delmiro Gouveia, Maragogi, Poço das Trincheiras, Senador Rui Palmeira e Campo Alegre.

O Governo do Estado também já edificou 38 ginásios de esportes e 25 estão em construção. "Em 200 anos foram construídos apenas 32 ginásios em Alagoas. Em quatro anos de nossa gestão serão 100", comparou Renan Filho, que anunciou a construção do ginásio de esportes da Escola Estadual Ana Lins, também em São Miguel dos Campos.

Márcio Ferreira

Vestidos em camisas do Programa Escola 10, que busca elevar a qualidade do ensino, governador e o secretário da Educação acreditam que Alagoas terá um bom desempenho na Provinha Brasil, que será realizada a partir do dia 23 deste mês.

"O Ideb [Índice de Desenvolvimento da Educação Básica] tem três fatores que impactam em seu resultado. O primeiro, a proficiência: saber se o aluno está aprendendo. O segundo, se o aluno está frequentando a escola e o terceiro, o nível de eficiência dos professores para diminuir a reprovação. Então, nós temos trabalhado esses três fatores, em parceria com os municípios, por meio do Escola 10", explicou Luciano Barbosa.

Márcio Ferreira

Para o governador, as ações do Programa e todos os investimentos feitos em educação até agora terão um desenlace no próximo dia 23 deste mês, data da Provinha Brasil. "Eu vou tirar dez dias de férias, a partir da próxima sexta-feira (20) e o Luciano Barbosa vai assumir o Governo. E ele vai assumir numa data muito importante, pois estará à frente da gestão no dia 23 de outubro, dia da Provinha Brasil. Ele fará o esforço concentrado, final, do Programa Escola 10, que, se trouxer a mudança de nota e de padrão de qualidade do Ideb que a gente espera, será a maior ação mobilizadora da história desse Estado, justamente em nosso bicentenário", finalizou o governador.

Prestigiaram a solenidade, além de outras autoridades, os deputados estadual Marcelo Vítor e federal Givaldo Carimbão.

]]>
<![CDATA[Pré-matrículas para Pronatec estão abertas até quinta-feira (19)]]> A Secretaria Municipal de Turismo (Semtur) realizará, até esta quinta-feira (19), a pré-matrícula para o terceiro lote dos cursos do Pronatec Oferta Voluntária, modalidade que faz parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). São mais de 20 cursos ofertados na modalidade à distância (EaD), sendo necessário o uso de computador ou tablet com acesso à internet para realizar os estudos. As vagas disponíveis são ilimitadas e abertas para todos os cidadãos acima de 15 anos que concluíram ou estejam cursando o ensino médio.

As pré-matrículas serão feitas das 8h às 14h, na sede da Semtur, e serão distribuídas 60 fichas de atendimento por dia, sem contar os atendimentos prioritários. Os candidatos deverão comparecer munidos dos seguintes documentos originais (não é necessário cópias dos documentos): RG, CPF, comprovante de residência e comprovante de escolaridade, além de email.

A Secretaria Municipal de Turismo (Semtur) fica na Avenida da Paz, 1422. O telefone para contato é (82) 3336-4912.

]]>