<![CDATA[ Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas ]]> <![CDATA[Inscrições ao Prêmio Sescoop Excelência de Gestão entram na reta final]]> O prazo para a realização das inscrições ao Prêmio Sescoop Excelência de Gestão entrou na reta final. As cooperativas que ainda não estão inscritas devem se apressar para garantir sua participação, até esta sexta-feira, 28. O Prêmio é o reconhecimento nacional às cooperativas que promovem o aumento da qualidade e da competitividade do setor por meio do desenvolvimento e da adoção de boas práticas de gestão e governança.

Para se inscrever, as cooperativas precisam estar em dia com suas obrigações junto à OCB e participar do Programa de Desenvolvimento da Gestão das Cooperativas (PDGC). Desenvolvido pelo Sescoop em parceria com a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), a premiação é promovida a cada dois anos.

As inscrições podem ser feitas através do site pdgc.somoscooperativismo.coop.br/inscrições,  conta com questionários de Diagnóstico e Autoavaliação e deverá ser confirmada. Podem participar as cooperativas singulares, matrizes, registradas e regularizadas com a OCB e com o Sescoop, e que foram registradas no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) até 31/12/2013.

VALORIZAÇÃO

O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, destacou a importância do prêmio. “Ele foi criado para valorizar o trabalho sério e comprometido das cooperativas brasileiras, que fortalecem a economia local por meio da geração de emprego, renda e da preservação dos recursos naturais”, explica.

Segundo Márcio Freitas, vale a pena ressaltar, também, que o Prêmio Sescoop Excelência de Gestão serve de inspiração para transformar a vida das pessoas. “Essa é uma oportunidade ímpar de divulgar as ações das nossas cooperativas, que servirão, sem dúvida, de exemplo, para empresas de todos os setores econômicos. É mais uma contribuição do cooperativismo para o equilíbrio e sustentabilidade da economia brasileira”, avalia o líder cooperativista.

MAIS INFORMAÇÕES

Para mais informações entre em contato com o Sistema OCB/AL no telefone (82) 2122-9494.

]]>
<![CDATA[Prefeitura realiza mais uma etapa para coleta seletiva domiciliar]]> A Prefeitura de Maceió deu mais um passo para a implantação da coleta seletiva domiciliar na cidade. Nesta segunda-feira (24), representantes de quatro cooperativas de catadores de Alagoas e da Superintendência Municipal de Limpeza Urbana (Slum) participaram da sessão pública para conferência dos documentos das cooperativas que serão contratadas pelo município.

“Essa é uma ação pioneira. Após a finalização desse processo, vamos garantir que 16 mil residências sejam atendidas nesse primeiro momento. Tenho certeza que esse é o caminho para uma cidade mais desenvolvida. E contamos muito com o apoio da população”, garantiu Davi Maia, gestor da Slum.

As cooperativas que se inscreveram tiveram que apresentar licença ambiental e uma verdadeira equipe para tocar o trabalho. Após a conferência de todos os documentos, abre-se o período para recursos – caso existam. A previsão é que a assinatura do contrato entre a Prefeitura e as cooperativas seja realizada em maio.

Com a contratação, as cooperativas terão uma receita própria, fazendo com que seus cooperados recebam um salário pelo serviço prestado. O objetivo da Prefeitura é estender para a casa dos maceioenses o trabalho que já é feito nos grandes empreendimentos.

Estações de Reciclagem

O projeto também prevê a criação de Pontos de Entrega Voluntária, como os que já existem em três pontos estratégicos da cidade, sendo uma na Praça da Faculdade, uma na Avenida Paulo Holanda, em frente ao Hospital Universitário, e a terceira na orla de Pajuçara.

As estações são contêineres que dispõem de espaços para a entrega de materiais recicláveis, que, após a doação feita pela população, são coletados e destinados adequadamente para a reciclagem. A Prefeitura trabalha para ampliar o projeto e levar as estações para outras localidades estratégicas.

]]>
<![CDATA[Dia de Cooperar 2017 terá celebração em Piranhas no mês de julho]]> Representantes de 20 cooperativas alagoanas compareceram ao lançamento do Dia de Cooperar 2017. Com o lema “Atitudes simples movem o mundo”, o objetivo é estimulá-las a realizarem projetos de responsabilidade socioambiental.

Este ano, a grande celebração do primeiro sábado de julho, Dia Internacional do Cooperativismo, será realizada no município de Piranhas, no Sertão alagoano. O evento já conta com atividades definidas como atendimentos de enfermagem, médico e odontológico, parque infantil, pipoca e algodão doce.

“Queremos mostrar o impacto das cooperativas nas comunidades. Já realizamos a celebração do Dia C no Agreste, na capital Maceió e agora é a vez do Sertão Alagoano”, destaca a superintendente do Sistema OCB/AL*, Márcia Túlia.

Já o presidente da organização, Marcos Rocha, esclarece a importância das atividades e serviços que as cooperativas vêm realizando durante todo o ano: “Existem atitudes simples, como os exames de pressão e glicemia, que podem ajudar a diagnosticar doenças muito sérias como diabetes e pressão alta. São doenças que afetam muito a qualidade de vida e atingem um número cada vez maior de pessoas no mundo”, explica.

Associados da Cooperativa Educacional de Xingó (Coopex) comemoraram a realização do Dia C 2017 no Sertão. “Nós estamos de coração aberto para todas as cooperativas que quiserem se unir a essa grande corrente do bem e proporcionar uma verdadeira transformação na vida dos sertanejos”, comemora a presidente Arleide Gomes.

Durante o evento, diversos presidentes de cooperativas aproveitaram para falar sobre o trabalho realizado pelo Sistema OCB/AL: “Hoje nossa cooperativa é outra. A garantia de assistência nas áreas contábil, jurídica, agronômica, veterinária, zootécnica e nutricional evoluiu nosso trabalho e a gestão. Somos gratos à Casa do Cooperativismo Alagoano”, ressalta Dyego Silva, presidente da Coopeapis**.

Participaram do evento diretores das cooperativas: Coopaal, CPPR, Coopdelmi, Coopeal, Macrocoop, Coopema, TeleTaxi, Coopepe, Maxima, Cooperval, Bibliocoop, CPLA, Cafisa, Coopertranscal, Coopeapis, Coopex, Coopreiras, Coopaz, Pindorama e Uniodonto Maceió.

--

*Sistema OCB/AL - Formado pelo Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado de Alagoas (OCB/AL) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/AL).

**Coopeapis – Cooperativa dos Produtores de Mel, Insumos e Derivados Agrícolas em Alagoas.

]]>
<![CDATA[Emater esclarece dúvidas sobre o PAA em reunião com Cooperal e Unicafes]]> O diretor-presidente da Emater Alagoas, Carlos Dias, esclareceu procedimentos ligados ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) ao diretor da Cooperativa dos Produtores Rurais de Arapiraca, Fábio Nunes, e ao representante da União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes) em Alagoas, João dos Santos.

A reunião, realizada na terça-feira (11), serviu como oportunidade de diálogo para apresentação das ações executadas pela Emater no âmbito do PAA, esclarecendo questões como cronograma de vendas de produtos, procedimentos para emissão de nota e pagamento dos agricultores, além da atuação da assistência técnica.

Como ressaltou o diretor da Cooperal, Fábio Nunes, o PAA estadual é uma novidade que ainda desperta dúvidas e demandas que precisam ser tratadas pela Emater. “Estamos iniciando esse processo agora, por isso trouxemos nossas indagações para o presidente Carlos Dias e saímos satisfeitos com os esclarecimentos e com o encaminhamento dado às demandas. A Emater se disponibilizou em nos ajudar no que fosse necessário”, elogiou.

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é promovido com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) para aquisição direta, pelo Governo de Alagoas, de hortaliças, frutas e produtos processados oriundos de 803 agricultores familiares.

Em Alagoas, R$ 3 milhões foram disponibilizados para o programa e 130 instituições sociais parceiras recebem os alimentos adquiridos do pequeno produtor.

A reunião também foi acompanhada pelo coordenador do PAA em Alagoas, Vinicius Brito.

]]>
<![CDATA[Dia de Cooperar 2017 será lançado em evento nesta terça-feira (11)]]> O Sistema OCB/AL* convida as cooperativas registradas e regulares com a organização para o lançamento do Dia de Cooperar 2017 – o Dia C. O evento de apresentação da campanha nacional acontece terça-feira (11), às 08h, no auditório do Hotel Best Western Premier (antigo Hotel Radisson), na orla de Pajuçara, em Maceió.

Com o lema “Atitudes simples movem o mundo”, o Dia C 2017 estimula as cooperativas a desenvolverem projetos socioambientais que contribuam com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) ao longo do ano. Durante o evento, serão apresentadas as novidades do programa que, neste ano, realiza sua quinta edição em Alagoas.

Para o presidente do Sistema OCB/AL, Marcos Rocha, o Dia C é a oportunidade de apresentar à população o verdadeiro significado do cooperativismo através do trabalho realizado pelas cooperativas.

O desafio do Dia C é estimular o desenvolvimento de projetos continuados que gerem benefício perene. Para isso, o programa incentiva as cooperativas, que são agentes de transformação social, a abraçar os ODS. O intuito é melhorar a vida em nosso planeta por meio de ações e projetos transformadores.

Conheça mais em: diac.brasilcooperativo.coop.br

*Sistema OCB/AL - Formado pelo Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado de Alagoas (OCB/AL) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/AL).

Serviço:

Lançamento do Dia C 2017

Data: 11 de abril

Horário: 08h

Local: Auditório do Hotel Best Western Premier, na orla de Pajuçara

]]>
<![CDATA[Rui entrega quatro toneladas de recicláveis a cooperativa]]> Quatro toneladas de materiais recicláveis recolhidos durante o mutirão de limpeza na Praia da Avenida no último final de semana foram doadas pelo prefeito Rui Palmeira, pelo vice-prefeito Marcelo Palmeira e pelo superintendente de Limpeza Urbana, Davi Maia, à Cooperativa de Reciclagem de Alagoas (Cooprel), nesta quinta-feira (06).

“Além de enaltecer esse bonito trabalho, que envolve mulheres guerreiras ajudando o meio ambiente para gerar renda para suas famílias, viemos aqui incentivá-las ainda mais e mostrar a atenção que essas iniciativas merecem, com a doação de 4 toneladas de materiais recicláveis, que estavam jogados na Praia da Avenida e poderão se tornar renda”, comentou o prefeito.

Durante a ação, o gestor anunciou uma grande iniciativa no que se refere à coleta seletiva. Segundo ele, em maio, o Município começará a contratar cooperativas de reciclagem para que seja feito o recolhimento de materiais recicláveis porta à porta, ou seja, na residência de cada maceioense. “Será um grande investimento do Município que vai aumentar a vida útil do aterro sanitário e gerar emprego e renda para as pessoas que vivem da coleta seletiva”, destacou.

Sede da Cooprel no Benedito Bentes (Foto: Marco Antônio / Secom - Maceió)

De acordo com o vice-prefeito Marcelo Palmeira, a ação visa, sobretudo, incentivar o comportamento da sociedade em relação ao descarte. “Será um grande ação, onde todo mundo poderá estar ajudando o meio ambiente e à geração de renda de diversas pessoas”, acrescentou.

Para o superintendente Davi Maia, a falta de conscientização da população tem prejudicado as riquezas naturais de Maceió e, para inibir essa violência ambiental, é preciso apoiar quem quer trabalhar beneficiando o meio ambiente. “É tanto lixo descartado de forma incorreta que, cada vez mais, tem feito animais aparecer mortos nas praias. Então é preciso que a gente atente a esse fato, e é o que temos feito com nossas ações”, afirmou.

Prefeito conversa com trabalhadora da Coprel (Foto: Marco Antônio / Secom - Maceió)

Beneficiada com a doação dos materiais, Patrícia Ramos, administradora da Cooprel, agradeceu ao apoio da Prefeitura e aproveitou o momento para pedir a participação da população para fornecer ainda mais matéria prima. “Estamos muito felizes com o apoio do Município tanto com a doação como com a parceria que se iniciará em breve. Pedimos que toda a população participe e divida os materiais em recicláveis e molhados para contribuir com nosso trabalho”, disse.

Ações que contribuem com o Meio Ambiente

A Prefeitura de Maceió, por meio da Slum, tem promovido cada vez mais a educação ambiental, por meio de equipamentos e ações de limpeza, como as Estações de Reciclagem localizadas na Praça Centenário, no bairro do Farol, e na orla da Ponta Verde, e as lixeiras presentes em toda a faixa de areia da praia urbana.

Além dessas iniciativas, a Slum também tem trabalhado para inibir a prática de descarte irregular de material inservível e de construção com a coleta domiciliar, por meio da qual qualquer pessoa pode acionar uma equipe para fazer recolhimento de materiais, como sofás, colchões, móveis e eletrodomésticos; e com o Ecoponto, que é uma opção adequada para descartar restos de poda, resíduos de construção civil e material reciclável.

Serviços

No caso de necessidade da coleta domiciliar, qualquer pessoa pode entrar em contato com a Slum por meio do Disque-Limpeza (0800 082 2600) e marcar um horário para o recolhimento. Já os Ecopontos podem ser localizados na Rua Campos Teixeira, na Pajuçara, e na Central de Recebimento de Resíduos Levada, ao lado do Mercado Público.

]]>
<![CDATA[Sistema OCB Nacional emite nota sobre o aumento do IOF]]> Em função do anúncio realizado pelo governo federal sobre as medidas para aumentar suas receitas tributárias, a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), representante do sistema cooperativista nacional, lamenta a decisão.

O Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) sempre teve sua atuação pautada nas pessoas, desenvolvendo econômica e socialmente pequenas comunidades, levando a inclusão financeira aos rincões do país.

A medida de elevação do IOF nos empréstimos entre as cooperativas de crédito e seus associados é contrária aos movimentos do governo de gerar mais renda, desenvolvimento, inclusão social e financeira a pessoas não bancarizadas e ao discurso de não elevação de impostos.

Estima-se que até 2018 haverá, no mínimo, 10 milhões de associados às instituições financeiras cooperativas em todo o país. Essa expansão tem um papel fundamental na inclusão financeira, podendo ser confirmada pelos números: 43% dos cooperados não possuem conta em nenhuma outra instituição financeira e as cooperativas de crédito chegam a 564 municípios que não possuem nenhum outro atendimento desta natureza.

Para essas pessoas, cooperadas, atividades rotineiras como contratar empréstimos, pagar contas e poupar estão aliadas a vantagens comunitárias. Elas acessam serviços a preços justos, são donas da própria instituição financeira cooperativa, que lhes devolve as sobras das operações realizadas, retendo recursos financeiros nos lugares onde moram, beneficiando a economia local.

Por fim, vale ressaltar que a própria Constituição Federal, em seu art. 174, §2º, determina que “a lei apoiará e estimulará o cooperativismo e outras formas de associativismo”, o que não conseguimos visualizar na medida anunciada.

]]>
<![CDATA[Cooperativa recebe 4 mil quilos de material recolhido em mutirão]]> Acompanhado do superintendente de Limpeza Urbana, Davi Maia, o prefeito Rui Palmeira visita nesta quinta-feira (6), às 9h30, a Cooperativa de Reciclagem de Alagoas (Cooprel), localizada no Conjunto Freitas Neto. Na ocasião, a Slum fará a doação de 4 mil quilos de materiais recicláveis recolhidos durante o mutirão de limpeza realizado no último sábado (1º) na Praia da Avenida, onde também foram recolhidas 87 toneladas de outros resíduos. A cooperativa foca no Conjunto Freitas Neto, s/n, Quadra A –  Benedito Bentes II.

O superintendente afirma que na cooperativa o material terá a destinação adequada. “Pela primeira vez, realizamos a separação do material no próprio local do mutirão. Essa ação garante que esses resíduos não prejudiquem nosso meio ambiente, além de gerar economia para o município e renda para os cooperados”, disse Davi Maia, superintendente da Slum.

Semanalmente, duas regiões de Maceió recebem mutirões de limpeza e esta foi a primeira vez que a ação aconteceu na areia da praia.

Para solicitar a realização de um mutirão, o cidadão deve entrar em contato por telefone ou protocolar um ofício na sede da Slum, que fica na Praça Ciro Acioli, na Ponta Grossa. O horário de atendimento é das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira.

Para tirar dúvidas, denúncias e solicitação de serviços, o maceioense pode entrar em contato com a Superintendência pela Central de Limpeza: 0800 082 26 00 e WhatsApp 9 8802-4834.

]]>
<![CDATA[Estudante da Paraíba escreve TCC sobre Cooperativa de Jornalistas e Gráficos de Alagoas]]> Irene Sá. Esta é a identidade da estudante de jornalismo que cursa graduação na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), mas que resolveu escrever seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) sobre um caso de sucesso em Alagoas, valorizando a Cooperativa de Jornalistas e Gráficos (Jorgraf), que acopla dois produtos: Tribuna Independente (jornal impresso) e Tribuna Hoje (portal de notícias).

 A dicente que esteve em Maceió nesta terça-feira (21), para visitar as dependências da cooperativa, enfatizou que o interesse pelo tema surgiu da oportunidade de estudar questões sobre empreendedorismo e formas alternativas de se fazer jornalismo.  

Ela também reforçou, que a importância de se falar acerca do assunto, cresceu após o fechamento de um jornal impresso na Paraíba onde 120 trabalhadores ficaram desempregados, chamado Jornal da Paraíba.

“Pensei, a tecnologia está avançando, os jornais impressos estão fechando, e como os profissionais da área irão fazer para manter os postos de trabalho no sentido de continuar nessa manutenção? Foi quando surgiram as conversas durante o meu estágio no Ministério Público Federal (MPF) com uma colega jornalista sobre cooperativas. Nunca tinha escutado sobre cooperativas de jornalistas, fui atrás e notei que só existia a de Alagoas, e que era de gráficos também, e teve uma outra que fechou há cerca de dez anos no Rio Grande do Sul só de jornalistas”, explicou a estudante.

Sabendo que a Jorgraf, além de ser pioneira englobando duas categorias jornalistas e gráficos, ainda era no Nordeste, Irene não perdeu tempo, se debruçou nas pesquisas até a fase final que foi conhecer de fato o funcionamento da cooperativa na prática.

De acordo com ela, não existem estudos acadêmicos que envolvam o tema cooperativa de jornalistas, somente em outras áreas como agricultura, saúde, educação; no entanto, com esse enfoque por ser escasso foi o que mais a motivou a aprofundar seu estudo.

Durante a coleta de dados a estudante realizou todo o referencial teórico para entender o cenário atual de jornalismo e a metodologia, segundo ela, será na coleta de dados semiabertos, análise dos dados e a explicação dividida em três dimensões: organizacional, financeira e produtiva. "Esse será o esqueleto da explanação sobre a Jorgraf", contou.

O TCC tem previsão de ser apresentado ainda no primeiro semestre, provavelmente em junho deste ano.

Na ocasião da visita às dependências da cooperativa, Irene ressaltou o acolhimento dado pelos cooperados, sobretudo do presidente João Paulo Gabriel, diretor financeiro Flávio Peixoto e diretora comercial Marilene Canuto.

HISTÓRIA

O Jornal Tribuna Independente é o primeiro jornal de uma cooperativa no Brasil e quiçá no mundo envolvendo duas categorias: jornalistas e gráficos, abrindo nacionalmente o comando para outros empreendimentos semelhantes.

Nasceu de trabalhadores demitidos após o fechamento do periódico Tribuna de Alagoas, e desde então o projeto tem atraído a curiosidade de jornalistas e estudantes de comunicação de outros estados, que querem se inspirar na proposta para abrir mercados e oferecer à sociedade um jornal desvinculado de interesses econômicos e ou partidários.

Atualmente, a Jorgraf conta com 58 cooperados além de funcionários celetistas. A Tribuna Independente, carro-chefe da cooperativa, circula diariamente com 20 páginas e aos domingos com 24 páginas.

]]>
<![CDATA[Cartões de instituições financeiras cooperativas têm menores taxas do mercado]]>  

Além de todas as vantagens que as cooperativas de crédito e investimento já oferecem em termos de juros mais baixos no cheque especial, menores taxas de operações financeiras, empréstimos, tarifas mais acessíveis de pacotes de serviços e participação nos resultados, outro grande diferencial dessas instituições é o juro cobrado no rotativo do cartão de crédito. Enquanto os bancos tradicionais operam com uma média de 17% ao mês, cooperativas como o Sicredi cobram cerca de 8% ao mês, em média.

Até as "badaladas" fintechs utilizam uma taxa máxima de juros na casa dos 14% - bem acima das praticadas pelas cooperativas. "Como nós não visamos lucro e temos como missão oferecer as melhores soluções para nossos associados, a preços justos, conseguimos atuar com taxas bem menores", destaca o gerente de desenvolvimento de negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Jairson Belisario.

Outra vantagem das instituições financeiras cooperativas é a anuidade, em média, 30% mais barata que a dos bancos tradicionais. "E isso sem nenhum tipo de desvantagem, pois oferecemos os mesmos benefícios das bandeiras e programas de recompensa, como Multiplus, Smiles e Tudo Azul", reforça.

Outro diferencial é o cartão Sicredi MasterCard Black, dirigido a associados que valorizam experiências exclusivas e percebem valor em benefícios direcionados a viagens, gastronomia, lazer e entretenimento. Além desse, a instituição financeira cooperativa oferece os cartões Touch (destinado ao público jovem), Gold e Platinum, das bandeiras MasterCard e Visa.

 

]]>