<![CDATA[ Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas ]]> <![CDATA[Cooperativismo é opção à manutenção de empresa no mercado]]> Professoras da Educação Infantil e do Ensino Fundamental formaram o primeiro público de 2017 atendido pelo Programa de Orientação Cooperativista (POC) desenvolvido pelo Sistema OCB Nacional. O POC tem como proposta garantir conhecimento, gratuitamente, a grupos interessados em saber mais sobre a doutrina, os princípios, os valores e as características de uma sociedade cooperativista.

É comum que profissionais de empresas que estão enfrentando dificuldade no mercado procurem o Sistema OCB/AL em busca de informação para constituição de cooperativa diante da ideia de diluir custos de operação.

Sobre esse aspecto, a diretoria da Casa do Cooperativismo alagoano destaca que: a adesão ao modelo cooperativo implica fortemente em mudança de cultura econômica.

Em uma cooperativa, todos os sócios cooperados são donos do negócio. “E nem sempre é fácil para o antigo proprietário a desconstrução dessa ideia e o compartilhamento do poder. Assim como, diante dessa figura, os demais integrantes podem permanecer com a mentalidade e o comportamento de empregado”, explica.   

Fazer parte de uma cooperativa exige responsabilidade e conhecimento pleno sobre esse modelo econômico que tem foco social. E o POC é um mecanismo de orientar gratuitamente grupos interessados em desenvolver alguma atividade econômica dentro do universo cooperativo, podendo este vir a constituir ou não uma sociedade cooperativa.

Espera-se que o grupo, caso opte pela constituição, inicie suas atividades com segurança jurídica e de forma adequada aos princípios, valores e doutrina cooperativista. “Os grupos que pretendem integrar cooperativas já existentes ou que já integrem e desejem se atualizar também podem solicitar o POC no dia, na hora e no local desejados que o Sistema OCB/AL prontamente atenderá”, ressalta o presidente da Casa do Cooperativismo alagoano, Marcos Rocha.

As solicitações podem ser feitas ao setor de Capacitação através do email capacitacao@ocb-al.coop.br ou do telefone (82) 2122.9494.

--

*Sistema OCB/AL - é formado pelo Sindicado e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB/AL) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/AL).

]]>
<![CDATA[Parceria fornece experiência de 1º emprego a estudantes de Pindorama]]> Buscar a qualificação para a inserção no mercado de trabalho. Esta tem sido a preocupação de muitos jovens prestes a concluir o Ensino Médio e que buscam uma posição diferenciada na disputada corrida pelo primeiro emprego. No povoado de Pindorama, em Coruripe, 42 jovens – alunos e ex-alunos da Escola Estadual Lima Castro - largaram com vantagem nesta disputa: desde novembro, eles participam de um curso de qualificação ofertado pela Cooperativa Pindorama e, a partir de abril, vão estagiar na empresa, vislumbrando a possibilidade de, no futuro, serem efetivados.

Intitulada Programa Jovem Aprendiz/Coopcastro, a parceria entre a escola e a cooperativa teve início em março, quando foram abertas inscrições para o Programa Jovem Aprendiz da Pindorama. Dos mais de 240 inscritos, 42 foram selecionados levando em consideração critérios como participação em sala de aula, frequência e relações interpessoais.

Os 42 selecionados ficarão um ano na cooperativa, podendo ser renovado por mais um ano. Neste primeiro momento, terão um curso de capacitação de 400 horas de auxiliar administrativo, onde aprenderão, dentre outros tópicos, como se apresentar para o mercado de trabalho, noções de cooperativismo, empreendedorismo, linguagem e comunicação. Esta parte teórica se encerra no final de março de 2017. A partir de abril do próximo ano, eles começam a trabalhar em todas as áreas administrativas da cooperativa.

“A partir do curso, já serão identificadas as aptidões que cada um pode desenvolver e em qual setor se encaixam melhor. Como escola, ficamos felizes ao vê-los empolgados com esta experiência de iniciação ao primeiro emprego, como progrediram durante o processo seletivo e como os pais também se envolveram neste processo”, conta a diretora-geral da Escola Lima Castro, Solange Fialho.

Investindo no futuro

Durante sua estadia na cooperativa, os jovens terão salário, carteira assinada, férias, 13º e demais direitos trabalhistas. Alvacy Vieira, coordenadora de Gestão Pessoas da Cooperativa Pindorama, diz que a parceria é um investimento no futuro de Pindorama, visto que grande parte dos selecionados possui algum parente que está direta ou indiretamente ligado à cooperativa, seja como colono ou como funcionário da área industrial ou administrativa.

“Aqui teremos futuros coordenadores, gerentes da cooperativa. E este curso os prepara não apenas para o mercado de trabalho, mas também para a vida, despertando uma consciência empreendedora”, avalia Alvacy.

Oportunidade

A gerente da 2ª Gerência Regional de Educação, Fabiana Rocha, informa que a parceria entre a cooperativa e a Escola Lima Castro é algo inédito na regional.

“Todo ano, a Cooperativa promove o processo seletivo para o Jovem Aprendiz, mas em 2016, a escola teve uma ideia fabulosa, que foi associar esse projeto aos índices da escola, pois todo o processo fomentou a melhoria dos índices e o empenho dos alunos. Ou seja, é um ganho tanto para a escola quanto para a cooperativa, que vai formar pessoas que vão contribuir para a própria comunidade”, frisa a gerente.

Estudante da 2ª série do Ensino Médio, Maria Kiliane Silva Santos foi uma das selecionadas e disse que quase não acreditou quando soube que tinha sido uma das escolhidas.

“Fiquei muito feliz, saltei de alegria, é o sonho de todo o jovem ser um aprendiz, ter algo para incluir no seu currículo. O curso é maravilhoso, é um dia melhor que o outro, uma oportunidade que indico para qualquer pessoa, pois acredito que seja o sonho de todos. Eu, particularmente, sinto-me realizada, pois nos dá metas para buscarmos melhorias em nossas vidas”, relata a garota, que sonha fazer faculdade de Pedagogia no futuro.

Alcione da Silva Oliveira, também aluna da 2ª série do Ensino Médio, foi outra que ficou eufórica com a seleção. Ela também possui uma ligação histórica com a cooperativa, visto que seus avós e tios são fornecedores de cana para a usina de açúcar. “Quero dar continuidade a esta tradição, crescer ter novas experiências e ter vida estruturada”, declara a garota.

]]>
<![CDATA[Cooperativa recebe equipamentos para produção de leite em pó e doce de leite]]> A Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA), com sede em Batalha, recebeu novos para equipamentos para a reabertura da antiga fábrica da Camila. Em funcionamento, a partir de 2017, o parque industrial da CPLA vai gerar 300 empregos diretos, na produção de leite em pó, leite condensado e doce de leite.

Com investimentos da ordem de R$ 14, 3 milhões em equipamentos, oriundos do governo federal, por meio do ministério da Integração Nacional, e mais R$ 7 milhões do governo de Alagoas, para reforma e ampliação do parque industrial, a CPLA além de absorver mão de obra da Bacia Leiteira do Estado, também vai ter capacidade para consumir, inicialmente, 200 mil litros de leite por dia.

Distribuídos em seis carretas, foram entregues no final da tarde desta sexta-feira (16), equipamentos como uma unidade de produção de leite, uma fábrica de leite condensado e doce de leite, além de uma máquina industrial para empacotadora de leite em pó, uma para confecção de embalagens plásticas e ainda uma transformadora de bandejas.

O secretário da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, destaca o empenho do deputado federal Carimbão, por alocar os recursos para a compra dos equipamentos e ainda o compromisso político do governador Renan Filho em investir na recuperação e melhorias no parque industrial da CPLA.

“Com o funcionamento da indústria em Batalha, será possível gerar empregos na Bacia Leiteira, renda para os pequenos e médios produtores e significa o fortalecimento da cadeia produtiva do leite em Alagoas”, reconhece o secretário Álvaro Vasconcelos.

Para o presidente da CPLA, Ademar Monteiro, a reabertura da fábrica da antiga Camila representa a realização de um sonho para os produtores de leite e para os trabalhadores da região. “É um ganho coletivo e uma demonstração de compromisso tanto do governo de Alagoas, como do deputado federal Givaldo Carimbão”.

Aluísio Dantas, prefeito de Batalha, ressalta que somente com o apoio do governo de Alagoas e da emenda parlamentar do deputado Givaldo Carimbão o parque industrial da CPLA vai gerar emprego no município e na região, aquecendo a economia local e fortalecendo a cadeira produtiva do leite.

Autor da emenda para a compra dos equipamentos, o deputado federal Carimbão afirma que a CPLA, com sua nova estrutural de produção, terá um dos maiores parques industriais do Nordeste na produção de produtos derivados do leite.

]]>
<![CDATA[Cooperativa de produtos agropecuários do Sertão é inaugurada em Delmiro Gouveia]]> O secretário da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura de Alagoas, Álvaro Vasconcelos, representou o governador Renan Filho na solenidade de inauguração da sede da Cooperativa de Produtos Agropecuários da Reforma Agrária do Sertão. O evento foi realizado em Delmiro Gouveia.

A Cooperasertão terá uma capacidade de produção de mil quilos de polpas de frutas e ainda 30 quilos de doces em caldas e de pastas, em sacos e embalagens plásticas.

 

O secretário Álvaro Vasconcelos reafirmou o compromisso do Governo de Alagoas em incentivar e dar apoio às atividades nos assentamentos no cultivo e na comercialização dos produtos. 

"O cooperativismo é um sistema que vem dando certo, e é um modelo que o governo vai dar todo incentivo", afirma Álvaro Vasconcelos.

Mariana Nascimento, técnica agropecuária da Coopersertao, explica que o parque industrial conta com uma equipe de 38 profissionais na linha de produção de polpas e doces de caju, acerola, goiaba, abacaxi e maracujá.

 

"Além desses  produtos,  a meta para o próximo ano é trabalhar com graviola e umbu-cajá", assegura Mariana Nascimento Lima, técnica agropecuária.

O presidente do Iteral, Jaime Silva, destacou o empreendedorismo dos movimentos sociais e a importância da cooperativa para os assentamentos e para o Sertão.

]]>
<![CDATA[Pindorama prepara café da manhã para celebrar 60 anos na próxima terça]]> Criada em 1956 pelo suíço-francês René Bertholet e comandada por agricultores familiares, a Cooperativa Pindorama chega, neste mês de dezembro, ao seu sexagésimo ano de atividades, alcançando posto de modelo de economia solidária e autogestão. Para comemorar, sua direção irá promover uma série de ações a começar por um café da manhã na próxima terça-feira (13), no Restaurante Picuí, em Maceió, a partir das 8h.

O evento irá receber parceiros, clientes e representantes que revendem produtos fabricados pela marca, além de autoridades de Alagoas. Na oportunidade, a Pindorama também irá lançar mais dois produtos: o coco ralado úmido e seu novo leite de coco  - ‘Dicoco’. “É com grande satisfação que iremos receber parceiros que contribuíram para construção da Cooperativa Pindorama e automaticamente  o fortalecimento da agricultura familiar”, pontuou Klécio Santos, presidente da Cooperativa.

Os dirigentes da Pindorama irão  entregar placas em homenagem à 30 clientes que atuam  na capital Maceió. O chefe Wanderson Medeiros irá preparar um cardápio  especial com receitas típicas usando os produtos Pindorama. De acordo com Klécio Santos, as comemorações em forma de ação serão estendidas às regiões do Sertão, Agreste e Baixo São Francisco.

A Cooperativa

Considerada melhor modelo de reforma agrária no Brasil, a Cooperativa Pindorama contou com a mente visionária de Renné Bertholet para transformar-se na maior agroindústria do Nordeste. Com a força e o trabalho de famílias assentadas na região do Litoral Sul de Alagoas,  a Cooperativa é fruto de um empreendimento coletivo comandado por pequenos produtores.

Em 2003 a Cooperativa concretizou a realização de um antigo sonho dos colonos e diversificou ainda mais sua área de atuação, passando a produzir açúcar, além de dar continuidade à produções de sucos, etanol, derivados de coco e atualmente balas e laticínios.

]]>
<![CDATA[MPT e cooperativas comemoram avanço em negociações para lançamento de edital]]> O Ministério Público do Trabalho em Alagoas e as cooperativas de coleta seletiva de Maceió comemoram o andamento das negociações feitas com o município para o aguardado lançamento do edital de chamada pública para a contratação de cooperativas. Desde 2015, o MPT busca uma solução para que associações voltadas para a coleta de resíduos sólidos – entre elas a Coopvila, Coprel e Cooplum – recebam o devido suporte financeiro para desenvolver suas atividades, essenciais à geração de emprego, renda e preservação ambiental na cidade.

Durante audiência realizada na manhã desta terça-feira, 6, a procuradora do Trabalho Adir de Abreu ressaltou a importância da dimensão que o Ministério Público do Trabalho vem dando à causa, ao destacar, junto à sociedade, a importância social do processo que envolve a coleta de materiais recicláveis e a dignidade de trabalhadores tão importantes, mas que não têm sua atividade reconhecida pela sociedade.

Para a presidente da Cooperativa dos Catadores da Vila Emater (Coopvila), Ivanilda Gomes, as cooperadas vivem, hoje, um sonho quase realizado. Segundo ela, mesmo sem o lançamento do edital, o município já está dando apoio à cooperativa com motoristas e combustível. “Estamos vivendo uma realidade diferente, pois lutamos há cinco anos e nunca tivemos um resultado positivo. Agora, vivemos um sonho quase realizado. O edital ainda não é o ideal, tem muita coisa para aprimorarmos, mas já é uma grade conquista nossa e de toda a cidade”, disse Ivanilda.

A presidente da Cooprel, Maria José Lins, também comemorou a evolução do trabalho das cooperativas, mas informou que a associação ainda sofre porque o valor do aluguel pago encarece as despesas dos cooperados. Ela pede o apoio da prefeitura para utilizar um terreno do município próximo ao atual galpão alugado.

O assessor jurídico da Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum), José Marques de Vasconcelos, participou da reunião e informou que o edital de chamada pública está pronto – a Slum aguarda apenas a liberação da Procuradoria Geral do Município. Marques informou que levará todas as reivindicações das cooperativas para apresentar ao superintendente da SLUM e procurar a melhor solução para todos.

Audiência Pública

O Ministério Público do Trabalho deve realizar, no primeiro semestre de 2017, uma audiência pública para incentivar as empresas e a população a realizarem a entrega de materiais recicláveis e conscientizá-los de que o simples gesto de separar os resíduos com destinação em locais corretos para reaproveitamento faz grande diferença na vida de milhares de pessoas e no meio ambiente.

]]>
<![CDATA[Produtores de leite de cabra têm dia diferente no Sertão de Alagoas]]> As famílias de cooperados e colaboradores da Cooperativa de Agricultores Familiares do Sertão de Alagoas (CAFISA) foram atendidas por equipe de saúde formada por médica e enfermeiros no sábado (3). A ação aconteceu no assentamento Pacu, em Pão de Açúcar, e foi oportunizada pelo Sistema OCB/AL*.

Cinquenta e um sertanejos passaram por consultas médicas e 49 por consulta de enfermagem com procedimentos de aferição de pressão arterial, glicemia capilar e índice de massa corpórea. Entre os atendimentos, dois casos chamaram a atenção da equipe de saúde.

“Identificamos um cooperado que não sabia ser portador de hipertensão e precisámos encaminhá-lo a uma unidade de saúde para acompanhamento. Além desse senhor, uma paciente chegou com pico hipertensivo por não tomar a medicação prescrita pelo médico. Ela recebeu orientações para seguir à risca o tratamento”, disse a enfermeira da Coopeal**, Léa Cynthia.

Fomento do cooperativismo

Ao longo deste ano, o Sistema OCB/AL promoveu centenas de ações de saúde, capacitações e assistências profissionais gratuitas para cooperativas regulares com a organização. “Nossa missão é impulsionar a qualidade de vida na região onde as cooperativas estão inseridas”, reforça o presidente do Sistema OCB/AL, Marcos Rocha.

Entre em contato

Interessados em entender o modelo econômico cooperativista podem solicitar palestra gratuita através do email superintendencia@ocb-al.coop.br ou do telefone (82) 2122.9494. O Sistema OCB/AL também atende as cooperativas já constituídas, mas que desejem proporcionar palestra de atualização para antigos sócios cooperados ou para novos membros. 

--

*Sistema OCB/AL – é formado pelo Sindicado e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB/AL) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/AL).

**Coopeal – Cooperativa de Enfermagem de Alagoas.

]]>
<![CDATA[Recicladores são beneficiados com ação de saúde em Maceió]]> As famílias de cooperados e de colaboradores da Cooperativa de Recicladores de Lixo Urbano de Maceió (Cooplum), com sede no bairro de Jacarecica, tiveram um final de semana diferente com a chegada de uma equipe de saúde contendo médica e enfermeiras. A ação faz parte do trabalho de promoção social realizado continuadamente pelo Sistema OCB/AL em benefício das cooperativas registradas.

No total, 75 atendimentos de saúde foram efetuados, sendo 44 consultas de enfermagem com aferição de pressão arterial, do índice de massa corpórea e da taxa de glicose; e 31 consultas médicas. Um carrinho de pipoca e de algodão doce entreteu os pacientes. 

A presidente da Cooplum, Maria José, destaca que o trabalho desempenhado diariamente em contato com material reciclável requer checagem constante da saúde. “Periodicamente entramos em contato com o Sistema OCB/AL e essas ações nos trazem muitos benefícios”, afirma.

O presidente do Sistema OCB/AL, Marcos Rocha, lembra que o trabalho de promoção social faz parte da missão da organização. “Investimos nos cooperados alagoanos para torna-los mais fortes e competitivos para o bom desempenho de seus papéis na sociedade”, pontua.

Por meio da página do Sistema OCB/AL no facebook, a cooperativista Viviane Silva comentou o tratamento recebido em ação realizada no dia 29 de outubro. “Quero agradecer a todo o Sistema OCB/AL pelo tratamento que nos foi oferecido por vocês. Passei pela enfermagem, consulta com médica e meu filho Gabriel também fez consulta com dentista”, disse.

Como agendar

As cooperativas alagoanas interessadas em ações de saúde, capacitações e assistências profissionais gratuitas podem entrar em contato com o Sistema OCB/AL para tirar dúvidas e marcar através do email: capacitacao@ocb-al.coop.br ou do telefone (82) 2122.9494.

--

*Sistema OCB/AL – é formado pelo Sindicado e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB/AL) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/AL).

]]>
<![CDATA[Trabalhadores em cooperativas elegem nova diretoria de sindicato]]> O sindicato é de suma importância na vida dos trabalhadores, já que, um dos seus maiores objetivos é a busca por melhores salários, melhores condições de trabalho que permitem ao trabalhador e a sua família viver com dignidade. O sindicato procura defender e garantir os direitos legais dos trabalhadores.  É com este foco que a nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Cooperativas e Companhia Agrícolas, Agropecuária e Agroindustriais de Crédito e de Consumo no Estado de Alagoas – Sintracoop-AL, assume os trabalhos com o compromisso de, a partir de agora, começar a escrever uma nova história junto ao sistema cooperativista. “Vamos implementar aqui no estado de Alagoas o sindicalismo de resultados. Para isso, pedimos aos companheiros trabalhadores em cooperativas que participe e valorize o seu sindicato”, afirma Raphael Miguel da Silva presidente eleito do Sintracoop-AL.

A assembleia com os trabalhadores que elegeu e deu posse a nova diretoria aconteceu na manhã do último sábado dia 5 de novembro na sede do sindicato localizada na Rua Regina Cordeiro de Lins, 80 – Bairro Gruta de Lourdes em Maceió – Alagoas. A escolha da nova diretoria atendeu o que pede o artigo 53, §1º, do Estatuto Social do sindicato que diz que a eleição ocorrerá mediante escrutino secreto e poderão ser instaladas mesas coletoras, além do local da realização da assembleia, na sede, subsedes, delegacias sindicais e mesas itinerantes nos locais de trabalho, recordando que somente teve direito a voto, os trabalhadores quites com a tesouraria do sindicato.

DIRETORIA

A nova diretoria do Sintracoop-AL eleita para o mandato de 4 anos, iniciando em 5/11/2016 à 4/11/2020 ficou assim composta: Presidente Raphael Miguel da Silva da cooperativa de Recicladores de Maceió, Vice-Presidente Cleverton Soares Dules da cooperativa de Trabalho Médico – Unimed Metropolitana Arapicara, Secretário Geral Nelson Francisco do Nascimento Filho da cooperativa Educacional de Maceió, Secretário de Finanças Narson Teixeira dos Santos da cooperativa Regional dos Produtores de Açúcar e Álcool de Alagoas, Secretário de Assuntos Sindicais Regionais Johnny Capitulino Brotas da cooperativa de Crédito Mutuo dos Servidores na União nos Estados de Alagoas – SICOOB-Leste, Secretário de Previdência e Relação de Trabalho Fernando da Silva Junior da cooperativa de Economia e Crédito Mutuo dos Servidores e Membros do Poder Judiciário do Ministério Público - JUISCRED, Secretário de Educação Yara Pereira de Souza da cooperativa de Trabalho Médico – Unimed Maceió, Conselho Fiscal: Fernando Antônio Farias da Silva da cooperativa Regional dos Produtores de Açúcar e Álcool de Alagoas, Andreia Maria dos Santos da cooperativa Educacional de Maceió, Antônio Dias da Silva Junior da cooperativa Regional dos Produtores de Açúcar e Álcool de Alagoas, Josélia Maria Brandão da cooperativa de Trabalho Médico – Unimed Maceió e Rosimary Paixão dos Santos da cooperativa Educacional de Maceió.

O novo presidente do Sintracoop-AL, Raphael Miguel ressalta que todos os trabalhadores em cooperativas do estado pode e deve conhecer a nova estrutura do sindicato localizada na Rua Regina Cordeiro de Lins, 80 – Bairro Gruta de Lourdes em Maceió – Alagoas, telefone (82) 3316 – 8225 ou (82) 99970-5395. Ele ressalta que os trabalhadores e a comunidade em geral também podem acompanhar os trabalhos que serão desenvolvidos pela nova diretoria através do site oficial do sindicato no www.sintracoopal.com.br. “Os companheiros trabalhadores também podem entrar em contato, mandando seus anseios e reivindicações através do endereço eletrônico contato@sintracoopal.com.br”, ressalta Raphael.

REPRESENTATIVIDADE

O sindicato deve defender os direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas. A contribuição é fixada pela assembleia geral e, no caso de categoria profissional, o subsídio é descontado em folha. Uma demonstração da representatividade dos sindicatos é a participação obrigatória dessas entidades nas negociações coletivas de trabalho. Mas o que mostra a força e, principalmente, a autonomia do sindicato é a proibição de demitir empregado sindicalizado a partir do registro da candidatura a cargo de direção ou representação sindical. Se eleito, ainda que suplente, o empregado também não pode ser dispensado até um ano após o final do mandato, a não ser que cometa falta considerada gravíssima.

]]>
<![CDATA[Estado cumpre promessa e libera recurso não reembolsável à cooperativa]]> Na manhã desta terça-feira (4), o Governo do Estado marcou positivamente, mais uma vez, a história da Cooperativa dos Pequenos Agricultores Organizados (Cooperagro), em Maragogi, ao cumprir uma promessa feita pelo governador Renan Filho em transferir recursos não reembolsáveis àquela entidade.

O compromisso foi honrado, na sede na entidade, em uma solenidade simples em que o presidente da Agência de Fomento de Alagoas (Desenvolve), Rafael Brito, junto ao presidente da Coopeagro, Geraldo Oliveira, assinaram o contrato de liberação do recurso no valor de R$ 126 mil.

A transferência feita pelo Estado com recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) ocorreu em atendimento a um pedido feito pela irmã Miriam Zendron, fundadora da cooperativa, durante o lançamento do Programa de Financiamento a Cooperativas e Associações Produtivas (Coopmais) pela Desenvolve, em maio deste ano, naquela localidade.

Segundo a fundadora, outras gestões passaram por lá e conheceram o trabalho da cooperativa, mas nunca estenderam a mão para auxiliar aqueles pequenos produtores de frutas. “Sempre sentimos orgulho do trabalho que desenvolvemos aqui, com muito carinho e dignidade pelas famílias que fazem parte da cooperativa, mas somos gratos que, pela primeira vez, um governador tenha reconhecido nosso esforço e nos aberto esta porta de oportunidade”, agradeceu irmã Miriam.

Para melhorar a produção de polpa de frutas e a qualidade de vida dos cooperados, o presidente da Coopeagro, Geraldo Oliveira disse que a Desenvolve, em atendimento à política implementada por Renan Filho de levar recursos a quem mais precisa, tem sido uma parceira sem precedentes para a ampliação dos trabalhos não só da sua, mas de incontáveis entidades associativas de Alagoas.

“Desenvolver um trabalho sério e voltado para quem está na base da economia, como esse que realizamos aqui em Maragogi, exige muita dedicação e força de vontade. Mas se não pudéssemos contar com o braço forte do Estado em uma parceria permanente, nunca conseguiríamos avançar em qualidade e quantidade”, argumentou Geraldo.

De acordo com ele, o recurso liberado hoje servirá para a modernização do maquinário da cooperativa, substituindo as máquinas existente e que já se tornaram obsoletas. Três novas máquinas ajudarão na melhoria dos trabalhos de beneficiamento das frutas: uma envasadora automática, um compressor de parafuso com secador integrado e um tanque de resfriamento para as polpas.

Segundo Rafael Brito a liberação é parte integrante de uma ação mais ampla que vem sendo desenvolvida para essa entidade, como para tantas outras. Outros recursos foram destinados antes, como na ocasião do lançamento do Coopmais, e outros ainda estão por vir diante da capacidade de organização e de transferência de qualidade de vida promovida pela Coopeagro.

“Nossa mobilização e as liberações concedidas pelo Governo do Estado através da Desenvolve tem sim o objetivo de melhoria econômica a quem recebe o recurso, mas, mais do que isso, se propõe a elevar a qualidade de vida, a dignidade, o valor humano e a pré-disposição que o povo alagoano tem de superar a crise e de soerguer-se perante as mais diversas situações”, afirmou Brito.

Coopeagro

A Coopeagro surgiu do projeto PEAGRO, criado em 7 de setembro de 2003, formada por pequenos agricultores do município de Maragogi. É uma entidade imbuída da ideia de que somente cooperando é que os trabalhadores podem melhorar sua situação, formando pequenos grupos de produtores que moram em assentamentos rurais de Maragogi.

A cooperativa atua no mercado de polpa de frutas, mel, castanha de cajú, leguminosas e frutas in natura. Conta, atualmente, com 70 sócios e um grupo de 120 famílias, gerando 12 empregos diretos e 20 indiretos.

]]>