<![CDATA[ Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas ]]> <![CDATA[Operação mira prefeituras do interior de Pernambuco; desvio chegaria a R$ 40 mi]]>

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, na manhã desta sexta-feira (21), uma ação para prender oito suspeitos de integrar uma organização criminosa suspeita de crimes em licitações e lavagem de dinheiro em várias prefeituras do interior. De acordo com a corporação, o dano aos cofres públicos pode chegar a R$ 40 milhões. A operação ocorre nas cidades do Recife, Olinda, São Lourenço da Mata e Itamaracá, no Grande Recife, além de Carpina, Paudalho e Buenos Aires, na Zona da Mata Norte.

A 'Operação Comunheiro II' cumpre também 26 mandados de busca e apreensão, além de 12 de condução coercitiva, quando as pessoas são levadas para prestar depoimento. Os mandados foram expedidos pela Justiça em Carpina, na Zona da Mata Norte.

A 'Comunheiro II' é a 26ª operação de repressão qualificada deste ano. A Justiça também determinou o bloqueio de contas bancárias e a decretação judicial da proibição das empresas citadas contratarem com o poder público.

As investigações foram realizadas pela Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços, sob a presidência do delegado Izaias Novaes. Participam da ‘Operação Comunheiro II’ 170 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, além de auditores do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE).

Os presos e os materiais apreendidos estão sendo levados para a sede do Departamento de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio, em Afogados, na Zona Oeste do Recife.

Primeira etapa

No dia 17 de março deste ano, a polícia deflagrou a primeira etapa da 'Operação Comunheiro'. A corporação investigou um esquema de lavagem de dinheiro e fraude de licitação em Pernambuco. Três pessoas foram presas. O grupo utilizaria “laranjas” para fraudar e ganhar licitações em diversos municípios, com desvios que podem superar R$ 13 milhões.

Segundo a polícia, o foco inicial das investigações são três empresas. Elas utilizariam de mecanismos para fraudar e ganhar licitações nas áreas de gênero alimentício, material de expediente e serviços.

]]>
<![CDATA[Manifestantes fazem atos de apoio a Lula em São Paulo e no Rio de Janeiro]]> Movimentos sociais e sindicatos fizeram um protesto hoje (20) em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e contra as reformas trabalhista e da Previdência. Atos semelhantes ocorreram em outras capitais, como no Rio de Janeiro, Salvador e Recife.

O ato, convocado pela Frente Brasil Popular, ocupou os dois sentidos da via no quarteirão do museu, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

O protesto ocorre após Lula ter sido condenado a 9 anos e meio de prisão por corrupção no caso do triplex no Guarujá e do bloqueio e confisco de dinheiro e bens do ex-presidente por determinação do juiz federal Sérgio Moro.

No ato, os manifestantes pediram também a saída do presidente Michel Temer e eleições diretas. Participaram políticos do PT e integrantes do partido e de movimentos sociais, como o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e o Movimentos dos Trabalhadores Sem Terra (MST), e de centrais sindicais. 

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, os manifestantes se concentraram na Cinelândia, em frente à Câmara Municipal. Foi feita uma homenagem ao ex-assessor para Assuntos Internacionais dos governos Lula e Dilma, Marco Aurélio Garcia, morto hoje vítima de um infarto. Representantes do PT e de outros partidos de esquerda discursaram na calçada, em meio a militantes carregando bandeiras dos partidos, em um ato sem palanque, tendo como apoio somente um carro de som. A Polícia Militar reforçou a segurança no local. O protesto transcorreu pacífico.

]]>
<![CDATA[Transexuais e travestis poderão solicitar inclusão do nome social no CPF]]> Transexuais e travestis poderão ter o nome social incluído no documento de Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Para isso, basta que compareçam a uma unidade de atendimento da Receita Federal e peçam a inclusão. O cadastro será feito imediatamente e o nome social passará a constar no CPF, acompanhado do nome civil.

As orientações foram divulgadas hoje (20) pela Receita Federal após a publicação de instrução mormativa sobre a questão no Diário Oficial da União desta quinta-feira (20). O nome social constará dos documentos “Comprovante de Inscrição” e “Comprovante de Situação Cadastral” no CPF.

O nome social é a designação pela qual a pessoa travesti ou transexual se identifica e é socialmente reconhecida.

Decreto publicado em abril do ano passado, assinado pela então presidente, Dilma Rousseff, estabelece que os órgãos e as entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, em seus atos e procedimentos, devem adotar o nome social da pessoa travesti ou transexual, de acordo com seu requerimento. O decreto estabeleceu prazo de um ano para  órgão e entidades se adequarem à norma. A instrução da Receita visa cumprir a determinação.

O decreto assegura a travestis e transexuais o direito de requerer, a qualquer momento, a inclusão de seu nome social em documentos oficiais e nos registros dos sistemas de informação, de cadastros, de programas, de serviços, de fichas, de formulários, de prontuários e congêneres dos órgãos e das entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional.

]]>
<![CDATA[Morre aos 76 anos Marco Aurélio Garcia, ex-assessor de Lula e Dilma Rousseff]]> O assessor especial para Assuntos Internacionais dos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, Marco Aurélio Garcia, morreu aos 76 anos nesta quinta-feira (20), em São Paulo, vítima de infarto, informou o PT.

Marco Aurélio Garcia foi um dos fundadores do PT e ocupou a função de secretário de Relações Internacionais do partido. Era professor aposentado de história de Universidade de Campinas (Unicamp).

Enquanto esteve no Palácio do Planalto, ele despachou de uma sala no terceiro andar, localizada a pucos metros do gabinete presidencial.

Em texto publicado na internet, o PT afirmou que Marco Aurélio Garcia foi um "importante líder" na construção e execução da política externa brasileira, além de ser um dos "grandes apoiadores" do Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e do fortalecimento das relações entre países do hemisfério sul.

Biografia

Segundo o site do PT, o ex-assessor especial de Lula e de Dilma nasceu em Porto Alegre (RS) e atuou no movimento estudantil de esquerda.

Nos anos 1960, foi vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) e vereador em Porto Alegre. Nos anos 1970 viveu na França e no Chile e voltou ao Brasil em 1979 para ajudar a fundar o PT.

Ainda de acordo com o site do partido, Marco Aurélio Garcia é formado em filosofia e em direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ele tinha ter pós-graduação na Escola de Altos Estudos e Ciências Sociais de Paris

Além de professor da Unicamp, ele também foi professor na Universidade do Chile, na Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais e nas universidades Paris VIII e Paris X, na França.

Na área política, segundo o site do PT, Marco Aurélio foi secretário de Cultura de Campinas (1989-1990) e de São Paulo (2001-2002), além de vice-presidente do PT de outubro de 2005 a fevereiro de 2010.

Nas eleições de 1994, 1998 e 2006, ele coordenou o programa de governo de Lula e, em 2010, o de Dilma.

Repercussão

Logo após a confirmação da morte do ex-assessor de Lula e Dilma, políticos manifestaram pesar.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), por exemplo, disse no Facebook que Marco Aurélio Garcia foi "muito importante" para o governo Lula na condução da política externa, "uma época em que o Brasil era respeitado no cenário mundial".

Também na rede social, o deputado Paulo Teixeira (SP), um dos vice-presidentes do PT, relembrou o "papel importante" de Marco Aurélio Garcia na formulação e na execução da política externa brasileira, que "sempre esteve ao lado da democracia e dos trabalhadores".

Em entrevista em São Paulo, Márcio Macêdo, outro vice-presidente do PT, afirmou que o momento é de "dor" porque o partido perdeu "um companheiro e amigo de todos".

Na mesma entrevista, o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP),disse que a participação "forte" de Marco Aurélio Garcia no governo foi um dos fatores para o "sucesso" que o Brasil teve no exterior entre 2003 e 2015.

No Twitter, o ex-governador do Rio Grande do Sul e ex-ministro Tarso Genro publicou: "Faleceu Marco Aurélio Garcia, amigo fraterno, grande quadro da esquerda e militante histórico do PT. Ser humano excepcional. Dor e luto."

]]>
<![CDATA['Tratar o outro como se fosse você', diz gerente que sentou no chão para atender cliente]]>

"Os grandes exemplos na verdade são pequenos. É o dia a dia... É cada hora você fazer a coisa certa, toda vez procurar fazer o melhor, tratar o outro como se fosse você, eu acho que isso é um bom exemplo sim”. Esse é o pensamento do Luiz Cláudio Souza Lima, gerente de relacionamento da Caixa Econômica Federal em Volta Redonda (RJ), que sentou no chão para atender um cliente com deficiência física. A ação foi registrada e fez sucesso nas redes sociais.

Uma professora que estava na agência aguardando atendimento fotografou a atitude e postou nas redes sociais.

“Eu fiquei olhando em volta e de repente eu vi que esse senhor, que não sabia que era o gerente, se aproximou e foi até aquele senhor, sentou no chão com as perninhas cruzadinhas, de igual pra igual, bateu um papinho com ele primeiro, bem descontraído, eles sorriram… E aí eu vi que ele estava atendendo esse senhor. Achei aquilo interessante”, disse Maria Isabel Paiva.

A agência fica na Avenida Amaral Peixoto, no Centro a cidade. Luiz Cláudio trabalha há cinco anos no local.

“Eu estava atendendo normalmente na minha mesa, que fica no interior da agência, e a recepcionista, que fica aqui do lado de fora dando apoio para os usuários, foi me procurar dizendo que tinha uma pessoa que precisava trocar a senha. Eu peguei o aparelho que a gente usa pra facilitar o atendimento e me dirigi a esse setor, na sala de autoatendimento, pra atender o senhor José. E aí, ele tem uma condição física especial, ele não consegue andar. Em razão disso eu me sentei e comecei a conversar e a atendê-lo”, contou Luiz Cláudio.

A imagem deixou muitos admirados. “Quase ninguém faz isso… O amor parece que tá morrendo, né? Acabando. Muito amável ele”, disse uma senhora muito emocionada.

Até a manhã desta quinta-feira (20), a postagem na rede social tinha 29,3 mil curtidas, 8,5 mil compartilhamentos e 3,8 mil comentários.

]]>
<![CDATA[Família diz que pagou R$ 14 mil para garantir volta ao Brasil após golpe]]>

O cliente da LonTour, Elizabeth Santos, afirmou em entrevista à TV Anhanguera que precisou desembolsar mais de R$ 14 mil para garantir a volta dela e da família ao Brasil. Ela está em Roma com o marido e dois filhos, e disse que teve as passagens de volta canceladas pela agência de Goiás, suspeita de aplicar centenas de golpes. Na Itália, profissionais que atuavam em parceria com a empresa também relatam prejuízos.

“É desesperador, porque é um valor muito alto. Juntei cartões com os da cunhada, parcelamos, e aí quando a chegar no Brasil a gente verifica o que faz, porque o que a gente precisava era arrumar uma forma de estar indo embora”, desabafou Elizabeth.

Em nota a TV Anhanguera, a LonTour alega que o cancelamento do bilhete foi uma decisão da companhia e que já entrou em contato com a família. Segundo a empresa, o caso já estaria resolvido e a volta de Elizabeth e a família estaria confirmada para o próximo dia 31 de julho.

Os advogados da agência afirmam que não tinham a intenção de estragar as férias dos clientes e atribui o motivo dos transtornos aos problemas financeiros da empresa, que enfrenta a variação cambial e a crise econômica. A LonTour disse que vai buscar uma forma de ressarcir os prejudicados e que os passageiros em viagem não terão dificuldades para voltar para o país.

O Ministério das Relações Exteriores informou, por meio do Consulado-geral em Roma, que vem apoiando os cidadãos brasileiros de Goiânia que disseram ter sido vítimas de fraude. Além disso, disse que a Polícia Federal da Embaixada do Brasil na capital italiana se encarregou de encaminhar cópia da documentação dos turistas à polícia goiana.

Prejuízo na Itália

A empresa é suspeita de gerar prejuízo de mais de R$ 1 milhão por aplicar golpes em centenas de clientes de Goiás, Distrito Federal e outros cinco estados. Além dos turistas, parceiros da LonTour no exterior também relatam que também foram vítimas das agência.

Eliana de Souza mora é brasileira e mora há trinta anos na Itália. Ela afirma que em abril atendeu um grupo enviado pela agência de turismo e não recebeu pelo trabalho. A guia turística alega que chegou a cobrar os donos da empresa por telefone.

“São dois mil euros que ela me deve pelos serviços efetuados e pelos auriculares, rádios que são necessários utilizar, que aluguei. Além de todas as reservas em hotéis e restaurantes, que eu efetuei. Essa experiência me fez pensar que daqui pra frente é somente com pagamentos antecipados”, disse a profissional.

Outras vítimas

Entre as vítimas está a pensionista Maria das Mercês Guimarães Aires, que contou ter chegado ao Aeroporto Santa Genoveva quando descobriu que não iria embarcar.

Os noivos Karlla Rodrigues dos Santos, de 30 anos, e Diogo Kratka, de 33, também disseram que descobriram não ter as passagens ou reserva nos hotéis para o casamento deles em Punta Cana, na República Dominicana. Eles denunciaram que pagaram mais de R$ 177 mil pelo pacote que não devem receber.

A Polícia Civil investiga se a empresa está enfrentando um processo de falência e se houve o crime de estelionato. A corporação informou à TV Anhanguera que pediu o bloqueio dos bens e contas bancárias do casal dono da agência de viagens, Rodrigo Rodrigues e Giovanna Augusta. O casal foi intimado a depor, mas não informou a data ou o horário em que eles devem comparecer à delegacia.

O delegado responsável pela investigação, Frederico Maciel, disse que os bloqueios são uma forma de comprovar a culpa do casal. “[É uma] tentativa de assegurar o ressarcimento dessas vítimas e de colaborar na investigação, porque uma análise dessa movimentação bancária pode evidenciar o dolo deles no crime de estelionato”, afirmou.

A defesa do casal informou à TV Anhanguera que eles estão em Goiânia e devem comparecer ao depoimento.

]]>
<![CDATA[Boneco gera crise entre mulheres e história viraliza: 'Te jogo pela janela']]>

Um boneco colecionável avaliado em mais de R$ 300 foi o pivô de uma briga entre duas mulheres em Santos, no litoral de São Paulo. Uma delas é a mãe de um menino de 7 anos, que foi proibido de brincar com o objeto, e não concordou com a decisão. A discussão ocorreu por meio de um aplicativo de celular e viralizou na internet.

A universitária Natália Freitas, de 28 anos, é a dona do boneco do personagem Gavião Arqueiro, integrante do grupo Os Vingadores, do universo Marvel. Ela mora com a tia em uma casa no bairro Vila Belmiro. Na última semana, as duas receberam a vista de uma conhecida, que levou o filho até a casa delas. Após saírem do local, aparentemente sem nenhum problema, a jovem recebeu uma mensagem.

A mãe do garoto queria saber o motivo de Natália não ter permitido que o menino brincasse com um boneco que ele havia encontrado ao entrar no quarto da jovem. "Olha, as peças que eu tenho são colecionáveis, não brinquedos. São extremamente frágeis e muito caros, não são feitos para brincar", justificou.

A mulher, que é amiga da tia, falou que o menino não entendeu. "Ele veio chorando para casa, você sabia? É um absurdo você ter brinquedos em casa e não deixar nenhuma criança brincar", retrucou. A jovem explicou que os bonecos estavam no quarto dela, e que ali não era uma área social da casa para poder ser explorada.

A mãe insistiu: "Mas ele é uma criança, e se ele ficar doente? Você é muito egoísta". Natália respondeu e disse que os dois foram até a casa dela sem serem convidados, e que a mulher não consegue controlar o filho. "Se encostar em coisa minha e quebrar, você vai pagar outro e mais pelo estresse", rebateu.

A mãe do menino retrucou, afirmando que falaria com a tia da jovem para que, em uma próxima visita, ele possa brincar com os bonecos. "Não vou ver meu filho chorando por causa de adulto imbecil que tem brinquedo de criança e fica sendo egoísta", escreveu. "Tenta a sorte, que voam vocês dois pela janela", respondeu Natália.

G1 localizou Natália, que disse estar surpresa com toda a repercussão do caso na internet. Depois da discussão, e ainda sem acreditar, a conversa foi compartilhada por ela em um grupo de amigos no WhatsApp, e acabou publicada no Facebook sem que soubesse. O caso viralizou e houve quem defendesse os dois lados.

"Minha raiva é da mãe, não do moleque. Ela foi folgada, sim, e eu fui um pouco grossa, deveria ter sido mais. [...] Estou na minha casa, com as minhas coisas. Não vai mexer e acabou. Eu vou explicar numa boa para a criança (como fiz, ele pediu e eu expliquei o porquê). Não é brinquedo", desabafou.

A universitária contou que coleciona itens da Marvel desde 2015. Além do boneco pivô da situação, ela disse ter outros 13, que também chamaram a atenção do menino durante a visita. "Todos dentro da caixa", afirma ela. "A maioria não é muito caoa. Mas já vi alguns de até R$ 5 mil", contou, ao afirmar que quer aumentar a coleção.

Natália garante que não guarda ressentimentos, mas que vai trancar o quarto dela em futuras visitas, para evitar outras situações semelhantes. A universitária disse não saber se a tia, com quem mora, soube da discussão que repercutiu na web.

]]>
<![CDATA[Polícia do DF prende suspeita de usar 'beleza e simpatia' para aplicar golpes]]>

Polícia Civil do Distrito Federal prendeu uma mulher de 29 anos suspeita de se aproveitar da beleza e da simpatia para aplicar golpes. Entre os quase 50 casos registrados, 20 já se tornaram inquéritos por furto e estelionato. A prisão ocorreu nesta terça-feira (18) e foi divulgada nesta quarta (19). Ela chorou ao ser apresentada na delegacia.

De acordo com as investigações, Larissa se apresentava às vítimas como arquiteta, e fazia uma transferência falsa ao pagar por serviços ou objetos. Para convencer os lojistas e empresários a aceitar pagamentos alternativos, a suspeita usava os dotes físicos e o charme.

"Ela sabia que a transação não seria autorizada e, por meio do charme, inventava uma história, pegava o número da conta corrente da vítima, simulava uma transferência bancária e apresentava um comprovante digital falso", explicou o delegado.

Segundo o delegado-adjunto da 1ª DP, João de Ataliba Nogueira, a mulher tinha o costume de aplicar os golpes em salões de beleza, oficinas mecânicas, postos de gasolina, lojas de animais de estimação e até em uma clínica de cirurgia plástica. Vendedores de produtos em sites de compras também foram alvos da suposta estelionatária.

Após dois meses de investigação, a polícia a localizou em uma loja de produtos fitness, onde tentou fazer uma compra de R$ 300. O dono do local percebeu que o comprovante da transferência não havia caído na conta e negou a venda dos itens. Larissa, então, pegou os artigos e tentou fugir.

Policiais civis já monitoravam a "falsa arquiteta" há dois meses. Eles cumpriram a prisão preventiva pelos crimes de estelionato, e uma prisão em flagrante por furto.

Mais golpes

O delegado-adjunto contou que Larissa também aplicou o "golpe da barriga" em um sommelier, que mora na Asa Sul. "Ela chegou a dizer que estava grávida de gêmeos e começou a perseguir o rapaz", disse Nogueira.

Em abril deste ano, Larissa jogou um carro contra a portaria do prédio desse homem. Câmaras de segurança do local filmaram a ação. Na ocasião, ela foi até a Delegacia Especial de Atendimento Especializado (Deam) e registou um boletim de ocorrência por agressão e lesão corporal contra o sommelier.

"É aquele ditado, 'beleza não põe mesa'. Ela tem um tipo de sociopatia, é violenta e dissimulada. Ela vive para dar golpes".

Larissa morava desde o fim do ano passado no Distrito Federal. Ela nasceu em Goiânia, onde cometeu crimes semelhantes. Ao todo, 31 ocorrências já foram registradas contra a suspeita no DF, e outras 14 em Goiás.

Agora, a suspeita deve responder pelos crimes de furto e estelionato. Na tarde desta quarta, Larissa foi encaminhada à Penitenciária Feminina do DF (Colmeia).

 

 

]]>
<![CDATA[Família e editora lançam primeiro livro de rapaz desaparecido no Acre]]> O primeiro dos 14 livros do estudante de psicologia Bruno Borges, desaparecido desde 27 de março deste ano, está com lançamento marcado para esta quinta-feira (20) em Rio Branco. O evento ocorre em uma das casas de eventos da família e será aberto apenas para convidados.

Trechos do “TAC – Teoria de Absorção de Conhecimentos” foram liberados no dia 5 deste mês na internet, além de revelar a capa escolhida para a obra. A coaching literária Renata Carvalho, de São Paulo, que trabalha ao lado da família na produção do livro, diz que “será uma homenagem ao autor”, sendo convidados apenas amigos próximos.

Renata afirma que, até esta segunda-feira (17), foram vendidos mais de 17 mil exemplares físicos do TAC. A versão em e-book tem data prevista de lançamento no dia 21 deste mês. Com a primeira tiragem de 20 mil cópias, a coaching acrescenta que mais exemplares devem ser produzidos a partir da próxima semana.

“A editora pretende criar rodas de leitura por todo o Brasil, a fim de divulgar as ideias do autor e a obra”, acrescenta Renata.

O livro traz uma metodologia para potencializar a absorção e criação do conhecimento. Uma das práticas seria o “isolamento” capaz de potencializar a espiritualidade e os órgãos sensoriais para gerar insights, os produtores do conhecimento.

Além dos 14 livros criptografados, alguns escritos nas paredes, teto e no chão do quarto da casa onde mora, na capital acreana, o estudante deixou uma estátua de aproximadamente dois metros do filósofo Giordano Bruno (1548-1600).

Amigo detido

Em maio, Marcelo Ferreira, de 22 anos, amigo de Bruno Borges, foi detido pela polícia pelo crime de falso testemunho. Na casa dele, a Polícia Civil encontrou dois contratos – um deles autenticado no dia do desaparecimento – que estabeleciam porcentagens de lucros com a venda dos livros.

Policiais encontraram móveis do quarto do estudante na casa de outro amigo, Márcio Gaiote, que também teria participado na logística. Gaiote foi comunicado, mas não compareceu à delegacia. Ele mora na Bahia, por isso, foi indiciado indiretamente por furto e falso testemunho.

Marketing

Durante entrevista exclusiva ao Bom Dia Amazônia exibida no dia 3 deste mês, Ferreira contou que ajudou Bruno Borges a montar o quarto e sabia do projeto, porém, garantiu que não sabia que o jovem desapareceria e nem sabe o paradeiro do amigo.

Para a polícia, os contratos, e-mails e mensagens trocadas entre os amigos esclarecem o caso. O desaparecimento de Bruno foi parte de um plano para garantir a divulgação do trabalho dele, segundo alega o delegado responsável pelo caso, Alcino Sousa Júnior.

“Para a Polícia Civil, a gente encerra neste segundo momento, que é a comprovação de que não foi um homicídio, pelo menos não está comprovado. Não foi um sequestro, mas que se trata sim de uma vontade própria como já foi falado, onde existe um plano para divulgação das obras”, destacou o delegado.

]]>
<![CDATA[Defesa de Temer quer ter acesso a gravações periciadas pela PF]]> A defesa do presidente Michel Temer pediu nesta quarta-feira (19) ao Supremo Tribunal Federal (STF) acesso a sete gravações recuperadas pela Polícia Federal (PF) na perícia feita no áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista com o presidente, em março, no Palácio do Jaburu.

Ao Supremo, os advogados alegam que sete gravações não foram juntadas ao inquérito contra o presidente após o trabalho pericial. Para Antônio Claudio Mariz, representante de Temer, as gravações são necessárias para compor a defesa durante a votação na Câmara dos Deputados, prevista para 2 de agosto, sobre o aval da Casa para o prosseguimento da denúncia contra o presidente no Supremo.

Em função do período de recesso na Corte, a questão foi encaminhada à presidente do STF, Cármem Lúcia.

“Requer-se à Vossa Excelência seja oficiado o Instituto Nacional de Criminalista (INC) a fim de que possa fornecer, diretamente à defesa, os sete arquivos recuperados dos gravadores, conforme informados na Tabela 07 de seu parecer, pelo meio mais expedito, como garantia à ampla defesa que se pretende praticar junto ao plenário da Câmara dos Deputados no dia 02/08.”, diz a defesa.

]]>