Tecnologia

12 de junho de 2018 11:01

50% dos usuários do Windows 10 experimentaram problemas após atualizações

Os problemas podem variar de pequenos bugs, incompatibilidade com softwares ou periféricos de terceiros até PCs que simplesmente não ligavam mais.

Segundo uma pesquisa realizada por uma organização de proteção ao consumidor do Reino Unido, 50% dos usuários do Windows 10 no país experimentaram problemas com o sistema operacional da Microsoft após uma atualização. Os problemas podem variar de pequenos bugs, incompatibilidade com softwares ou periféricos de terceiros até PCs que simplesmente não ligavam mais.

A organização que realizou a pesquisa se chama “Which” e entrevistou 1,1 mil pessoas no Reino Unido para descobrir como havia sido sua experiência recente com o Windows 10. Dentre as pessoas que reportaram falhas, 21% citou problemas com apps ou programas que não abriam mais ou não funcionavam adequadamente após uma atualização. Problemas com hardware, especialmente periféricos como impressoras, scanners etc. foram citados em 16% dos casos.

Gastos

Mais importante do que isso, 46% dos afetados declararam que tiveram que pagar um técnico para consertar seus computadores, uma vez que não conseguiam resolver a situação sozinhos. O preço médio desse conserto saiu próximo de £67, o equivalente a R$ 332 na cotação de hoje.

A organização entrou em contato com a Microsoft para encontrar uma forma de resolver esse problema e proteger o consumidor desse tipo de gasto. A Which defende que, no caso de problemas dessa natureza, o consumidor deveria ser reembolsado no valor pago pelo SO ou ter algum tipo de indenização, o mesmo que já acontece com produtos físicos.

Defende que consumidores deveriam ter o direito de escolher se recebem ou não atualizações de recursos, desvinculando-as das atualizações de segurança

Ela também defende que consumidores deveriam ter o direito de escolher se recebem ou não atualizações de recursos, desvinculando-as das atualizações de segurança, que deveriam ser enviadas periodicamente. A Microsoft explicou que vai trabalhar com a Which para encontrar alguma solução. Contudo, imaginamos que a empresa possa ver essa possibilidade da desvinculação das atualizações como uma ameaça para a coesão da plataforma. Em pouco tempo, poderia haver várias versões diferentes do Windows em operação no mercado, o que seria um problema para a Microsoft e para desenvolvedores.

Fonte: Techmundo

Comentários

MAIS NO TH