Tecnologia

12 de Março de 2018 16:39

Vendedores do Mercado Livre têm problemas para postar encomendas nos Correios

Informação de funcionários dos Correios é a de que o sistema de PLP (pré-lista de postagem), necessário para envios do Mercado Livre, está fora do ar

↑ Correios (Foto: Ilustração)

A briga entre Correios e Mercado Livre ganhou mais um episódio. Desde a manhã desta segunda-feira (12), vendedores da plataforma relatam que não estão conseguindo postar suas encomendas nas agências da estatal. A informação de funcionários dos Correios é a de que o sistema de PLP (pré-lista de postagem), necessário para envios do Mercado Livre, está fora do ar.

As empresas se enfrentam na justiça desde que os Correios anunciaram um reajuste nos serviços postais, bem como uma cobrança extra de R$ 3 para entregas a clientes no Rio de Janeiro. O Mercado Livre organizou uma campanha contra o aumento e, na semana passada, obteve uma liminar que proibia o reajuste para fretes do Mercado Envios. Os Correios já haviam adiantado que trabalhariam para suspender a decisão.

Usuários do Twitter relatam dificuldades em postar, por meio dos Correios, produtos vendidos pelo Mercado Livre:

O Tecnoblog entrou em contato com a assessoria de imprensa da estatal, que emitiu o comunicado: “Os Correios confirmam que o sistema de atendimento das agências apresentou indisponibilidade durante parte desta segunda-feira, inviabilizando algumas postagens. Contudo, o problema já foi resolvido e os serviços estão sendo prestados normalmente”. Questionada se o caso teria alguma ligação com a liminar obtida pelo Mercado Livre, a empresa não respondeu.

Funcionários de agências em São Paulo (SP) consultadas pelo Tecnoblog após o posicionamento oficial dos Correios negam que o caso esteja solucionado. Segundo uma delas, não é possível postar produtos do Mercado Livre desde o horário de abertura da agência, e não há previsão de normalização. Outros serviços, como carta registrada e Sedex, operam sem problemas.

O Mercado Livre foi procurado, mas não respondeu até a publicação desta matéria.

Vale lembrar que a estatal opera com capacidade reduzida, já que funcionários em 22 estados e no Distrito Federal aderiram a uma greve na noite deste domingo (11). Eles reivindicam melhorias nos planos de carreira e lutam contra o fechamento de agências, a extinção de cargos e a cobrança de mensalidades nos planos de saúde. A paralisação, porém, não afetou os serviços de atendimento, segundo os Correios.

Fonte: Tecnoblog / Texto: Paulo Higa

Comentários

MAIS NO TH